Toda A História De Bobby Gillespie [Primal Scream] Em “Tenement Kid”

Toda A História De Bobby Gillespie [Primal Scream] Em “Tenement Kid”

Redacção

Bobby Gillespie, a voz dos Primal Scream, anunciou a sua autobiografia “Tenement Kid”, com edição prevista para 28 de Outubro através da White Rabbit Publishing.

O livro de memórias de Bobby Gillespie vai contar a história de como o cantor se ergueu das suas raízes e da classe trabalhadora de Glasgow para passar a liderar uma das maiores bandas dos anos 1990, abordando ainda os primeiros anos de formação do músico, incluindo o tempo que passou como baterista dos não menos importantes The Jesus & Mary Chain. “Tenement Kid” também se irá concentrar no encontro de Gillespie com o falecido Andrew Weatherall, aclamado mundialmente pelo seu trabalho de produção no álbum seminal dos Primal Scream de 1991, o mítico “Screamadelica”.

Sobre a edição da autobiografia, o vocalista e eterno líder dos Primal Scream avançou que o editor Lee Brackstone tem vindo a ‘incomodá-lo’ «há anos para escrever um livro», mas Gillespie arranjou «sempre desculpas». Agora, decidiu avançar: «No início de 2020, desafiou-me criativamente a fazer algo que nunca tinha feito antes. Não queria escrever outro disco de rock, já fiz muitos, por isso, decidi escrever uma memória do meu início de vida e trabalhei nela durante todo o Verão, Outono e Inverno de 2020 e aqui está ela. O seu título é “Tenement Kid”, pois passei os primeiros dez anos da minha vida a viver num só. Estou muito orgulhoso disso. Espero que gostem tanto de o ler como eu de o ter escrito».

Por sua vez, Lee Brackstone, editor da White Rabbit, corroborou a história de Gillespie, acrescentando: «Tenho tentado persuadir Bobby a escrever um livro há uma década porque sabia que ele iria escrever algo que é muito mais do que um livro de memórias de rockstar». Nessa perspectiva, explica, “Tenement Kid” é muitas coisas: é a história dos Primal Scream e os primeiros anos dos Jesus e Mary Chain, é um hino à Glasgow nos anos 60 e 70, há muito desaparecida, é uma obra de história social e de memórias que arde com fervor político e intensidade. «É também, naturalmente, um relato convincente do punk, dos anos do acid house e do segundo verão do amor. Depois do ano em que todos vivemos, é o tónico de que todos precisamos: um livro alegre, celebrativo e belamente escrito, que nos lembrará de tempos melhores, tal como esperamos – esses tempos melhores poderão estar de regresso».

Primal Scream

EGITANA