Vai Estrear Álbum ao Vivo Inédito de David Bowie

Vai Estrear Álbum ao Vivo Inédito de David Bowie

Nero

“Ouvrez Le Chien”, o concerto de David Bowie captado em Dallas, em 1995 (nunca editado anteriormente de forma oficial), será disponibilizado nas plataformas de streaming no dia 03 de Julho.

A Parlophone Records fez o anúncio e prometeu estrear o primeiro tema, “Teenage Wildlife”, no dia 26 de Junho (https://lnk.to/DB-TWDallas). OUVREZ LE CHIEN foi gravado ao vivo no Starplex Amphitheater, em Dallas, no dia 13de Outubro de 1995, durante a manga europeia da Outside Tour.

O álbum irá conter dois temas bónus, “Moonage Daydream” e “Under Pressure”, gravados ao vivo no National Exhibition Centre, Birmingham, no dia 13 de Dezembro do mesmo ano. Estas versões surgem no CD single “Hallo Spaceboy” e estreiam-se mno universo do streaming digital. OUVREZ LE CHIEN foi produzido por David Bowie e gravado por Steve Guest.

Foi misturado por David Richards (assistido por Sam Curtis) nos Mountain Studios, na Suíça. No concerto, David Bowie está acompanhado por Carlos Alomar e Reeves Gabrels nas guitarras; Gail Ann Dorsey no baixo; Zachary Alford na bateria; Peter Schwartz e Mike Garson nas teclas e sintetizações. O alinhamento do disco é o seguinte:

Look Back In Anger (David Bowie/Brian Eno)
The Hearts Filthy Lesson (David Bowie/Brian Eno/Michael Garson/Sterling Campbell/Erdal Kizilcay/Reeves Gabrels)
The Voyeur Of Utter Destruction (As Beauty) (David Bowie/Brian Eno/Reeves Gabrels)
I Have Not Been To Oxford Town (David Bowie/Brian Eno)
Outside (David Bowie/Kevin Armstrong)
Andy Warhol (David Bowie)
Breaking Glass (David Bowie/George Murray/Dennis Davis)
The Man Who Sold The World (David Bowie)
We Prick You (David Bowie/Brian Eno)
I’m Deranged (David Bowie/Brian Eno)
Joe The Lion (David Bowie)
Nite Flights (Scott Engel)
Under Pressure (David Bowie/Freddie Mercury/Roger Taylor/John Deacon/Brian May)
Teenage Wildlife (David Bowie)

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.