Vendas de CDs, cassetes e vinis aumentaram durante a pandemia

Vendas de CDs, cassetes e vinis aumentaram durante a pandemia

Redacção

Finalmente, uma boa notícia para a indústria fonográfica. O site de vendas online Discogs fez as contas e anunciou um aumento de 30% nas vendas físicas do site nos últimos seis meses.

CDs, cassetes e vinis nunca venderam tanto! Segundo o relatório semestral publicado no final de Agosto pela loja e plataforma online Discogs, as vendas físicas aumentaram 29,29% entre Janeiro e Junho em relação ao mesmo período do ano passado. Um aumento correspondente a 4.228.270 pedidos online!

Enquanto muitas lojas de discos tiveram de fechar portas durante a pandemia por falta de clientes, segundo a revista NME (New Musical Express), um grande número de consumidores recorreram à Internet neste mesmo período para “apoiar pequenos negócios“.

Entre todos os formatos existentes foram os vinis a apresentar o maior crescimento, com um aumento de 33,72% – mais de 5,8 milhões de unidades vendidas. As vendas de CDs e cassetes também cresceram: 31,03% os CDs (1,6 milhões de vendas) e 30,52% as cassetes (mais de 137 mil vendas).

Entre os mais vendidos da plataforma estão “The Slow Rush”, dos Tame Impala, “The New Abnormal”, dos The Strokes e “Texas Sun”, de Khruangbin e Leon Bridges.

 

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA