Vilar de Mouros, 50 Anos Celebrados em Mini Fest Gratuito

Vilar de Mouros, 50 Anos Celebrados em Mini Fest Gratuito

Redacção

David Fonseca, Banda do Filme “Variações”, Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves (Live DJ set) e Bunny Kills Bunny são os artistas chamados a palco para celebrar o 50º aniversário do Vilar de Mouros. Os bilhetes são gratuitos.

Em 2021, 50 anos depois de ser o palco escolhido para a estreia em Portugal por artistas como Elton John e Manfred Mann, Vilar de Mouros celebra a efeméride da sua mítica primeira edição, a 28 de Agosto, com David Fonseca, Banda do Filme “Variações”, Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves (Live DJ set) e Bunny Kills Bunny. Os bilhetes são gratuitos e poderão ser levantados nos postos de turismo de Caminha, Vila Praia de  Âncora e na Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, a partir de segunda-feira 23 de Agosto pelas 11h00. Limite de 2 bilhetes por pessoa.

Eis os press release:

Não podendo deixar de celebrar esta data mas tendo em conta a actual situação pandémica ainda em curso, este ano está pensada uma verdadeira festa de aniversário, imbuída do espírito e da atmosfera que só em Vilar de Mouros se consegue encontrar. Bunny Kills Bunny abrem o palco às 18h30 para apresentar retratos musicais dos tempos de confinamento. Segue-se a Banda do Filme “Variações” que homenageia o legado de uma das maiores figuras da música dos anos 80.

O grande concerto da noite estará a cargo de David Fonseca, um dos mais carismáticos e prolíferos artistas nacionais, que leva a Vilar de Mouros vários hinos da sua autoria que inscreveu no cancioneiro português contemporâneo, como Kiss, oh Kiss Me, Someone that Cannot Love e Superstars. Por último, e para encerrar as comemorações com chave-de-ouro, Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves, membros fundadores de Heróis do Mar, revisitam em modo Live DJ Set alguns dos temas que mais os marcaram e consta que estão a preparar uma surpresa inesquecível.

Além do marco importante na história da música em Portugal, este evento parte da vontade de incentivar e dar trabalho a todo o tecido cultural e social, aos artistas, técnicos e comércio local da região e do país. Para tal, foi fundamental o apoio do Programa Garantir Cultura, do Município de Caminha e da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros.

Importa celebrar esse acontecimento cultural singular que foi o Festival Internacional de Música Moderna Vilar de Mouros, realizado em pleno Estado Novo, no Verão de 1971 e que recebeu, além das estrelas internacionais, alguns dos mais importantes artistas nacionais de então, como o Quarteto 1111, Duo Ouro Negro e Amália Rodrigues. Foram três fins-de-semana que mudaram a história da música ao vivo em Portugal para sempre e estabeleceram o modelo de festival de verão nacional, inspirado no Woodstock – como assumiu o fundador Doutor António Barge -, alavancando a criação de um circuito de festivais em Portugal nas décadas seguintes, já em democracia.

Horários

Bunny Kills Bunny – 18h30
Banda do Filme “Variações” – 19h40
David Fonseca – 21h10
Rui Pregal da Cunha e Paulo Pedro Gonçalves (Live DJ set) – 22h30

EGITANA