Viriatada de Novembro #3: Mariza, Sérgio Godinho, Luiz Caracol, Midnight Ambassador, The Sleepwalkers, Homem em Catarse, entre outros

Viriatada de Novembro #3: Mariza, Sérgio Godinho, Luiz Caracol, Midnight Ambassador, The Sleepwalkers, Homem em Catarse, entre outros

Mariana Matos

Esta é a Viriatada, o espaço que acolhe alguns dos lançamentos da música portuguesa desta semana.

MARIZA-“Mariza Canta Amália”// O novo álbum de Mariza, “Mariza Canta Amália” chegou e já está disponível em todas as lojas e plataformas digitais. Mariza interpreta canções de Amália no seu novo álbum, celebrando assim 20 anos de carreira no ano em que Amália faria 100 anos de vida. Gravado entre Lisboa e o Rio de Janeiro, “Mariza Canta Amália” é o feliz encontro entre um repertório inesgotável, uma voz imortal e um produtor de excepção. Um encontro que não vamos esquecer tão cedo. O álbum foi trabalhado nos estúdios, “Nas Nuvens” e “Visom”, no Rio de Janeiro, entre Dezembro de 2019 e Fevereiro de 2020. Gravações adicionais também em Lisboa nos Atlântico Blue Studios e Bela-flor Recording Studios.

SÉRGIO GODINHO – “Ao Vivo no São Luiz”// «Há espectáculos de que continuamos a falar muito tempo depois, houve uma chispa. Não se apagou.» Quem o afirma é o próprio Sérgio Godinho e, de facto, a série de concertos que o músico deu entre 5 e 8 de Julho de 2018 na Sala Luís Miguel Cintra do São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, perdura ainda hoje na memória de quem teve oportunidade de os assistir. O registo desses espectáculos chega agora em formato de disco. “Ao Vivo no São Luiz” está já disponível para compra física e nas plataformas digitais. 

PEDRO E OS LOBOS- “Se o Inverno Durar”// «Pode a música curar?» Esta é a questão colocada pelo músico e compositor Pedro Galhoz da banda Pedro e os Lobos. Motivos para esta mesma pergunta: a situação atual mundial e o lançamento de um novo single chamado “Se o Inverno durar” (retirado do álbum Depois da Tempestade). O single está disponível em todas as plataformas digitais. Voltemos à questão colocada no início deste texto. Nas palavras de Pedro Galhoz «não vamos ficar todos bem, nem pensar, muitos ficaram e ficarão pelo caminho, mas cabe-me enquanto compositor o papel de acreditar que haverá um depois, que apesar de tudo continuaremos a caminhar e que a música que faço pode não curar, mas poderá encontrar destinatários que se revejam nesta mensagem e nem que seja momentaneamente a música os faça sentir bem, ou pelo menos atenuar a dor.» O músico e compositor acrescenta ainda que «talvez já tenha sido dito quase tudo, comentado pelos especialistas, jornalistas, analistas e outros… mas também é verdade que a pandemia e as suas consequências deixarão marcas que irão perdurar na nossa memória por muito tempo

HOMEM EM CATARSE- “Hotel Saturnyo”// Este é o novo single do mais recente “sem palavras | cem palavras” de Homem em Catarse, editado no início deste ano invulgar de 2020, com chancela da Fundação GDA. Baseado num poema de cem palavras este disco “sem palavras | cem palavras”, de cariz instrumental tem em “Hotel Saturnyo” «uma viagem sem sair de um quarto de hotel, profícua em devaneios, circular, constante, acelerada e intensa; porque a nossa mente não encerra em nós as maiores viagens. Imagina-se a sensualidade dos olhos, as estrelas, os voos rasantes, as alucinações, num retiro de partilha onde as mentes se tornam movediças. Para lá do poder do olhar do reflexo dos pensamentos, visões psicotrópicas mostram-nos que a partilha e a imaginação nunca terão barreiras. Hotel Saturnyo não é amar e partir. A partilha dos amantes aqui é viajar, ou não fosse o amor ‘uma casa viajante com raízes’, como diz o poema.» O vídeo foi realizado pelo conterrâneo Miguel F e tem a participação da atriz Andreia Ruivo.

LUIZ CARACOL- “Vai Lá”// Depois do single de estreia “Olha a Onda”, lançado a 20 de Outubro, Luiz Caracol edita agora “Vai lá”, o segundo tema do seu EP “só.tão”, a editar brevemente. Este novo EP segue-se ao disco “Metade e Meia”, de 2017, e surge após a participação do artista no Festival da Canção. A mistura cultural que Luiz Caracol sempre teve presente na sua vida, faz dele o artista que é hoje. Português e filho da pátria-língua portuguesa, a música do cantor apresenta desde traços brasileiros a influências luso-africanas, combinadas com o seu lado multi-instrumentista. O seu novo EP “só.tão” representa exactamente as características do seu autor, agora num tom mais intimista através da sua veia de cantautor, na criação de paisagens sonoras com travo a crioulo português. Depois de “Olha a Onda”, que já se encontra disponível em todas as plataformas digitais, é a vez do single “Vai Lá” nos mostrar mais um pouco desta emocionante viagem que Luiz fez, onde partiu de um isolamento solitário devido à pandemia para uma jornada emocionante desde a sua janela do “só.tão”.

JOÃO CANEDO- “Lonely Night Song”// As noites solitárias aquando do confinamento, trouxeram a João Canedo, a oportunidade de sentir a criatividade para criar um novo álbum. “Lonely Night Song” é um disco que pretende, através da individualidade, procurar a agregação, a identificação e a aproximação ao próximo. A solo, mas não com o intuito de, com a música solitária, procurar afastamento, senão inclusão, trazer um encontro de solidões. O disco estará disponível em breve para venda física e poderá ser reservado por contacto através de qualquer uma das redes habituais. Alguns temas do álbum fazer-se-ão acompanhar por um vídeo ao longo dos próximos meses. O primeiro saiu este fim de semana e foi filmado na Serra Nevada, onde o processo criativo da música teve origem. É um tema já conhecido, contudo agora apresentado numa diferente versão, “Gasta Essa Esperança”. Em espírito de renovação de energias, o compositor enveredou por «pegar no tema, recosturá-lo, metê-lo na máquina de lavar e fazê-lo sair à rua lavado, com acrescentos de cores, tecidos e forma», explica João Canedo.

IN.DIA- “Medusa”// “Medusa” é o primeiro single de Hugo Gamboias e Diogo Passos. O tema é um original de Thomas Fellow, adaptado para a guitarra clássica e guitarra portuguesa. Deste modo, os dois músicos procuram criar música que reflita a sua mundividência e o seu tempo, sem nunca esquecer as suas raízes de Coimbra. De momento IN.DIA estão em fase final de produção do seu primeiro trabalho discográfico. “Medusa” foi gravada no Loudstudio e misturado e masterizado por António Lourenço.

TIM- “E mais um dia”// “E mais um dia” é novo tema de Tim dos Xutos & Pontapés e já conta com vídeo. A música faz parte do álbum de originais “20-20-20” e conta com a participação dos filhos do músico, Vicente (teclas) e Sebastião (bateria). Relativamente à guitarra temos Moz Carrapa e no baixo Nuno Espírito Santo. De acordo com Tim, “E mais um dia”, «tem que ver com uma espécie de queda em sonho, onde se encontra as pessoas que foram embora, que tiveram a sua hora».

ROSA SPARKS- “It’s Time”// Rosa Sparks lançam o seu terceiro single ” It’s Time”, do seu novo álbum que será editado em breve. O tema retrata os desafios impostos pelo dia-a-dia e a pressão que é sentida por nós constantemente, ao ponto de nos levar, muitas vezes, a fases de infelicidade e alheamento relativamente ao que é importante no nosso caminho. O tema aborda «os desafios que o dia-adia nos coloca. A pressão que se nos impõe quer pelos nossos deveres societários, pelo trabalho ou pelas relações familiares leva-nos muitas vezes a fases de infelicidade e alheamento relativamente ao que realmente é importante no nosso caminho. É um tema que nos insta à busca pela felicidade, a repensarmos o que é realmente importante para nós relembrando-nos que estamos sempre a tempo de fazer a mudança necessária para sermos felizes.»

VASCO VILHENA- “A Poda das Nuvens”// No seguimento dos temas “Antárctico” e de Vapor” , Vasco Vilhena lançou agora a canção que dá nome ao seu próximo álbum, “A Poda das Nuvens”. Homónimo ao disco, este tema funciona também como a sua sinopse, isto é, retrata um jovem adulto, millennial, que se depara com uma previsão de futuro carregada de dureza, desafios e de sonhos com os dias contados. “A Poda das Nuvens” corresponde ao terceiro single de avanço do disco, cujo lançamento está previsto para dia 5 de Março, de 2021. O single, que conta com um videoclip realizado por João Sanchez, do colectivo Pagárrenda, está disponível no YouTube, Spotify, Apple Music, Tidal e demais plataformas de streaming.

PERSONA 77- “Un Voyeur à Paris”// Os Persona 77 filmaram o seu mais recente vídeo, “Un Voyeur à Paris”, gastando apenas 15€. O tema faz parte do EP “Primitivo”, trabalho feito com o grupo separado fisicamente, devido ao confinamento. Esta música foi composta, escrita e gravada por inteiro através da troca de gravações online entre os membros da banda, sendo produzida e misturada pelos próprios. O vídeo consiste na jornada penosa de um voyeur, preso numa mansão abandonada e obcecado por um misterioso quadro de uma mulher. Chega ao ponto em que a realidade e ficção se começam a entrelaçar, deixando-o sem perceber se o que está viver está de facto a acontecer, ou não.

THE SLEEPWALKERS- “Here Comes the Rain Again”// Depois de “Summer Regrets”, os The Sleepwalkers regressam com “Here Comes the Rain Again”. O novo single dos The Sleepwalkers transporta-nos para a altura do ano em que a chuva volta a bater no asfalto e nos refugiamos no conforto das nossas casas. Criam deste modo um ambiente propício para uma espécie de introspecção meio melancólica que, neste novo tema da banda, é feita com uma certa ansiedade, onde não se sabe bem o que fazer, com “as escolhas na parede e as respostas no chão”. A sonoridade de “Here Comes the Rain Again” é diferente das restantes canções do álbum de estreia, a editar em 2021, através da guitarra e piano acústicos, criando assim uma batida suave.

MANUEL JOÃO VIEIRA- “Anatomia do Fado”// O Lelo Perdido é um grupo que foi criado sobretudo para pegar e interpretar letras um tanto esquecidas dos antigos fados humorísticos e de outros. Posto isto, os fados humorísticos abordados neste disco, “Anatomia do Fado”, à exepção dos originais e do “Tenho uma casa importante”, de Neca Rafael, são todos do reportório de Joaquim Cordeiro. “Anatomia do Fado” é um disco duplo e é composto tanto por temas do grupo “O Lelo Perdido” como por originais de Manuel João Vieira. O trabalho já está disponível em todas as plataformas digitais.

MIDNIGHT AMBASSADOR- “Superstitions”// O lançamento do tema “Superstitions” acompanha o do EP “Fragile Igloo”, que conta a história da ida do artista para Londres. Segundo Midnight Ambassador, cada música do projecto conta a história dessa transição, abordando temas como o amor, saúde mental e passando também pelos trabalhos precários que o artista teve para sustentar o seu sonho. O trabalho já está disponível em todas as plataformas digitais.

NO!ON- “Nature”//NO!ON lançam “Nature”, single presente na compilação “Children” da editora francesa North Shadows Records, que visa promover o combate contra os maus tratos em crianças. A convite da North Shadows Records, o projecto de Márcio Alfama e Marco Pereira  incluiu o single “Nature” na compilação da editora francesa que visa alertar para o flagelo dos maus tratos em menores. Este novo tema dos NO!ON percorre paisagens sonoras que combinam o trip-hop, a eletrónica, o downtempo e o noise. Para além da participação na compilação “Children”, o duo irá lançar em Dezembro, também com o carimbo da editora francesa North Shadows Records, o aguardado álbum de estreia intitulado, “7 2 6”. Este trabalho aborda a obra-prima de Dante Alighieri, “A Divina Comédia”.

FLOR-DE-LIS- “Pretérito Imperfeito”// “Pretérito Perfeito” é uma reflexão sobre o amor que desponta de forma inesperada naqueles que apreciam a vida e em tudo aquilo que ela traz de bom. Deste modo os Flor-de-Lis querem passar a mensagem de que o caminho é imperfeito e a nossa existência está fundada nessas imperfeições. Os Flor-de-Lis regressam a uma simplicidade melódica que lembra T”odas as Ruas do Amor” no arpejo ritmado de uma guitarra acústica despida de ornamentos. A composição ressoa Portugal no timbre radioso da viola braguesa e no calor reconfortante do acordeão, que nos conduzem pela narrativa simples desta canção inspiradora do que de melhor há em nós.

LEFTY- “Sede”// “Sede” é o single de estreia do grupo Lefty formado por Ella Nor, João Nobre, Pablo Banazol e Dani e o primeiro avanço do álbum de estreia a ser editado, no primeiro trimestre de 2021. Uma canção «arrojada que apresenta da melhor forma a sonoridade deste novo grupo: bebe do imaginário dos anos 80/90 mas com a robustez e texturas sonoras de 2020.» Cantado em português, é um projeto predominantemente pop-rock, intercultural no qual se cruzam múltiplas tendências. Um projeto que aposta na conciliação da experiência com irreverência, uma mescla de novos talentos da música portuguesa e artistas de carreira sedimentada. “SEDE” é o primeiro single de avanço do disco de estreia deste projeto, a ser editado no primeiro trimestre de 2021. “Sede” é forte, dançável e, nas palavras de Ella Nor, vocalista e letrista da canção foi um tema «inspirado num momento específico que se passou numa altura mais conturbada da minha vida. Projectei aquilo que senti de uma forma visual. O conceito do tema debate-se com a vontade de me sentir conectada emocionalmente a alguém, mas que por estar numa maré auto-destrutiva, consequente das minhas inseguranças existenciais, se tornava impossível. A “sede” surge nesse sentido, a “Sede” de sentir alguma coisa.»

DOMINGUES- “Romance de Cinema”//  “Romance de Cinema” já se encontra disponível para audição em todas as plataformas digitais e conta também com vídeo no canal de YouTube do artista. A canção foi produzida por Zoo & Ary Rafeiro, produção executiva de Kappa Jotta e visuais de John Doe. O tema é sobre uma relação amorosa e os seus entraves. Aqui Domingues expõe a sua vivência manifestando a mensagem de que quando existe amor tudo se ultrapassa.

EGITANA