Viriatada de Setembro #1: Samuel Úria, degelo, Pedro Tróia, Júlio Resende e Lisboa String Trio

Viriatada de Setembro #1: Samuel Úria, degelo, Pedro Tróia, Júlio Resende e Lisboa String Trio

Redacção

A “Viriatada” acolhe alguns dos lançamentos da música portuguesa do mês.

Confere em baixo os novos singles de Samuel Úria, Pedro Tróia e Júlio Resende, a estreia de degelo e o novo vídeo para “Aqui e Ali” dos Lisboa String Trio.

SAMUEL ÚRIA – “Aos Pós”// “Aos Pós” é o novo single de Samuel Úria, um encontro entre o rock de Úria e o fervor de um coro gospel. “Canções do Pós-Guerra” é um disco em que «questiona a pós-modernidade e o falhanço colectivo, de todos nós sem excepção. Pelo meio, surgem raios de luz e esperança, os possíveis finais felizes que tanto ansiamos, ancorados na certeza de que a vida continua, merece ser vivida, e de que o amor vale a pena e triunfa.» O novo single é a faixa de abertura, uma declaração de intenções que é agora dada a conhecer, acompanhada de vídeo-letra de Joana Linda – para que nenhum verso passe despercebido. Neste quarto tema a ser revelado, Samuel Úria assume-se crítico e usa da palavra com a textura e inteligência que já lhe conhecemos, numa análise ao momento presente e um dedo na ferida da sua geração: «Somos filhos dos novos tempos. Ontem, nunca mais! Somos pós do pós do pós-pós-modernos. Só pós.». “Canções do Pós-Guerra” chegou às lojas em CD e vinil a 18 de Setembro. 

DEGELO – “À minha imagem”// degelo apresenta o seu primeiro single “À minha imagem” que já se encontra disponível nas principais plataformas digitais. O tema faz parte de um conjunto de 4 músicas, que serão apresentadas de forma faseada ao longo das próximas semanas e que compõem o EP homónimo de estreia do projecto. “À minha imagem” procura problematizar as nuances e consequências do solipsismo inerente à condição humana. O single reúne em si as principais características que pautam a identidade do EP. Uma sonoridade atmosférica, com recurso a paisagens ambientais de cariz electrónico e post-rock com uma letra introspectiva. degelo é um projecto em constante desconstrução. As músicas nascem das letras e composições de Pedro Ruela Berga que procura posteriormente um novo olhar sobre as suas ideias. Para o EP de estreia contou com a colaboração de Pedro Simões (ESCUMALHA, RLGNS).

PEDRO DE TRÓIA – “Óculos de Sol” // Já chegou às plataformas digitais a nova versão de “Óculos de Sol”, tema incluído em “Depois Logo Se Vê”, álbum de estreia a solo de Pedro de Tróia. Foi à procura de se reconciliar consigo mesmo que o ex-Capitães da Areia editou em Março passado o primeiro disco em nome próprio. “Óculos de Sol” ganhou uma nova roupagem embelezada pela participação de Inês, a jovem cantora de 20 anos que venceu o casting – feito em parceria com a MTV Portugal – que buscou a voz perfeita para este dueto. Setembro é também o mês feliz em que Pedro de Tróia regressa aos palcos com datas marcadas para Aveiro, Porto e Leiria. Dia 17 de Setembro, o encontro é especial. Apesar de correr o mito de que a idade não passa por ele, o cantor e compositor vai mesmo celebrar mais um aniversário. Às 18h30 desse dia, no novo espaço Casa do Capitão, em Lisboa, o Pedro acende e apaga as velas. E ainda canta. Todos aqueles que entenderem ficar para jantar ou petiscar, arriscam-se também a cantar a mais famosa das suas canções e ver, no final, Pedro de Tróia trincar a vela. Garantido está que todos vão poder pedir desejos.

JÚLIO RESENDE – “It Might Be Over Soon”// “It Might Be Over Soon” é o quarto single EP “Júlio Resende Plays…”. Depois de “Imagine”, “Ana(Grama) – For Piano” e “A Day Of Sun”, “It Might Be Over Soon” encerra a série de quatro singles que o pianista e compositor tem vindo a lançar e que completam o EP “Júlio Resende Plays…”. São quatro temas interpretados em piano solo, gravados nos primeiros dias após a quarentena e disponíveis em exclusivo nas plataformas digitais. «Apenas esta frase ecoa no meu espírito “It might be over soon”. “It might be over soon”. Como um mantra. Um oráculo! “Nunca esteve tanta gente à espera da mesma coisa” diz o belo escritor Gonçalo M. Tavares. O que eu almejo é o dia onde, por fim, voltamos a viver o ar livre, o ar livre do medo, livre das preocupações pelo futuro, livre das máscaras que escondem o carinho e o milagre dum sorriso inteiro. Imaginem só, voltar a pedir a alguém desconhecido, para dançar uma canção bonita a dois.», descreve Júlio Resende.

LISBOA STRING TRIO – “Aqui e Ali”// “Aqui e Ali” é o novo tema single do álbum homónimo dos Lisboa String Trio, composto por Bernardo Couto  na guitarra portuguesa, José Peixoto na guitarra clássica e Carlos Barretto no contrabaixo. Na continuação do amadurecimento de uma linguagem própria e única, para além de música original, o trio visita neste novo trabalho, música de outros compositores portugueses que são referências pessoais dos membros do grupo: Bernardo Sassetti, Pedro Caldeira Cabral e José Mário Branco. Em “Aqui e Ali”, o trio conta pela primeira vez, com duas convidadas cantoras: a espanhola (basca) Maria Berasarte que interpreta magnificamente uma canção de Federico Garcia Lorca e a portuguesa Cristina Branco, que canta uma canção perfumada de fado. “Aqui e Ali” foi lançado no dia 24 de Julho em Portugal e também na Alemanha, Áustria e Suíça. Embaixo podes ver o vídeo que ilustra o tema o terceiro single.