Viriatada Janeiro #2: Amor Electro, Kumpania Algazarra E P.S. Lucas, Entre Outros

Viriatada Janeiro #2: Amor Electro, Kumpania Algazarra E P.S. Lucas, Entre Outros

Redacção

Aqui está o nosso espaço dedicado à Viriatada. Mais uma semana recheada de lançamentos de vários artistas portugueses.

A música portuguesa tem qualidade e merece ser partilhada. Existem novos lançamentos todos os meses, mas ainda há quem diga que é difícil de encontrar qualidade… A nossa Viriatada semanal reúne alguns dos destaques na música portuguesa todas as semanas. Poupamos-te o trabalho, só tens que visitar a Arte Sonora, conhecer e ouvir.

AMOR ELECTRO – “Furacão”// Os Amor Electro revelaram o «regresso às raízes, à sonoridade rock que desafia as leis da gravidade e nos eleva. Restauraram a esperança e deram um boost à reconstrução do que 2020 arrasou» com o single “Furacão”, que está já disponível em todas as plataformas digitais.

KUMPANIA ALGAZARRA – “Remixed Vol. 2″ // Dez anos depois do lançamento do primeiro álbum de remixes, “Remixed Vol. 1” editado em 2010, os temas da banda ganham novas cores e batidas no segundo álbum de remisturas dos Kumpania Algazarra, “Remixed Vol. 2. A ideia surgiu no período de confinamento. Enquanto o mundo parava e desacelerava, os Kumpania Algazarra resolveram pôr termo ao sossego de vários produtores nacionais e internacionais e convidaram-nos a reinventar um tema à sua escolha pertencente aos vários álbuns da banda. Foram alvo do desafio tanto produtores amigos como outros que a Kumpania há muito seguia por admirar e se identificar com o seu trabalho. O repto foi lançado em simultâneo no universo das redes sociais, em formato de concurso, e uma das faixas pertence ao vencedor. Shazalakazoo, Mystic Faya, Naty Fred e Shinowatz são alguns dos autores das remisturas que navegam pelos universos do Dub, Electro, Drum´n´bass e da electrónica em geral. A edição física conta com 11 faixas e no universo cibernético há bónus tracks em formato digital.

DREAM PEOPLE – “People Think”// Este é o primeiro single de avanço do novo disco da banda, que conta com a participação do dançarino João Reis Moreira. “Almost Young”, o novo disco da formação, será editado em Março. «É a música mais alegre do nosso novo disco, mas também aquela que tem a mensagem mais dura: por vezes, em certas alturas das nossas vidas, acabamos por esquecer daquilo que éramos na juventude. Todos temos esse medo de nos perdermos a nós mesmos e esta música acaba por refletir isso mesmo.» É como base nesta contradição entre um passado ideal e um presente em que o sujeito se confronta com a vida desperdiçada, que João Reis Moreira – dançarino conhecido principalmente pelo seu trabalho com Conan Osiris – empresta a sua performance ao videoclipe realizado por Andreia Pereira da Silva e produzido pela Maus da Fita. Este novo trabalho da banda foi registado no início de 2020 nos Poison Apple Studios, com mão de Vitor Carraca Teixeira na produção, gravação, mistura e master.

BEAUTIFY JUNKYARDS – “Cosmorama”// Os Beautify Junkyards disponibilizaram o seu quarto disco de longa duração que sai com o selo da Ghost Box – editora de culto Britânica que já editou discos de nomes como Broadcast, John Foxx e, mais recentemente, Paul Weller, entre muitos outros – e que está disponível para encomenda, em vinil e CD, através do site da editora, e em todas as plataformas digitais. O disco foi gravado e misturado por Artur David, engenheiro de som que já trabalhou com nomes como Mão Morta, Cool Hipnoise, Buraka Som Sistema e Dino D’Santiago. Os Beautify Junkyards são: João Branco Kyron (vozes, sintetizadores), Helena Espvall (ex-Espers) (violoncelo, flauta e guitarra acústica), João Moreira (guitarra acústica e sintetizadores), Sergue Ra (baixo), António Watts (bateria e percussão) e Martinez (vozes).

RUI TINOCO – This Is My Freedom// Rui Tinoco conta já com um percurso de 35 anos como músico, produtor e participou em vários projetos musicais como Frei Fado, O Criador, Ceia dos Monges, Dr. Sax, Accessus, ad libitum e Sr. K.. “This is My Freedom” é o seu novo álbum, que podes ouvir na íntegra. «O tempo encarrega-se de demonstrar, que cada vez mais, nada nos é garantido. Este trabalho é um ensaio sobre a forma como entendemos e revelamos a nossa identidade no trajeto da nossa própria liberdade. Os nossos movimentos, as nossas relações, a forma de comunicar e como nós nos podemos tornar ou não invisíveis. A arte continua a servir-nos como plataforma para nos libertarmos.» Em baixo podes ver o vídeo para “affections”.

LETTERS FROM A DEAD MAN – “Unsafe Shores” // “Unsafe Shores” faz parte do novo trabalho (a ser lançado este ano) intitulado “Chapter III: My Only Fear Remains Unseen”. Gravado e misturado por Hugo Branco e Ricardo Bóia, onde a masterização foi realizada nos Estúdios Metropolis em Londres e contou com a participação de John Davis (responsável pela masterização de vários trabalhos de artistas como The Killers, Dua Lipa ou Lana Del Rey). Letters From a Dead Man é o nome do projeto conceptual do músico Hugo Piquer Branco, que resulta de uma compilação de cartas soltas, transformadas em canções. São relatos de amor e ódio, paixão e solidão, passados para a pauta, por alguém que vive os seus últimos dias de vida. O ano de 2014 marcou o lançamento de “Chapter I: Somewhere I Was Lost”, o EP de estreia, que contou com cinco temas, dos quais Hard Cold Kiss foi o escolhido para primeiro single. “Chapter II: The Fear of Letting You Go”, o segundo capítulo desta história, foi lançado em 2019 de onde foram retirados os singles “Goodnight, My Dear (Part I)” e “Wait for Me”. Para dar corpo às melodias, compostas apenas com uma guitarra acústica, Hugo Piquer Branco convidou três músicos amigos. São eles Ricardo Bóia – guitarra -, João Guitana – baixo -, e Francisco Barros – bateria.

SUBTIL – “C’Alma” // “07-06-91”, “Respirar de Alívio” e “Veneno” são os novos avanços do segundo álbum de originais do rapper algarvio – C’Alma. Subtil decide antecipar o lançamento do seu novo disco de originais, de forma a poder levar esta mensagem de C’Alma a todos os portugueses nesta nova época de confinamento. Os três temas inéditos, que podes ver e ouvir no player em baixo, contam com a produção de Narkou & Beat.Apotheke (07/06/1990), KarmaBTZ & Beat.Aphoteke (Respirar de Alívio) e Dekor (Que Veneno). “C’Alma” é um disco com 16 músicas, gravado e misturado nos estúdios Kimahera e tem previsão de lançamento no primeiro trimestre de 2021.

MR MARLEY – “Your Insta”// “Your Insta” é uma canção Pop com linhas de Afrobeat e sonoridades a que o artista e produtor já nos habituou. Este é o seu terceiro single em nome próprio. O tema upbeat fala sobre a possibilidade de uma nova relação, adaptada aos dias de hoje. Muitas vezes, tudo começa por uma conta de Instagram. Nas palavras do cantor «durante a fase de pandemia, as opções que tínhamos para conhecer pessoas novas ficaram muito limitadas. Hoje em dia o primeiro contacto começa muito pelo Instagram.» “Your Insta” foi produzido e escrito pelo cantor, que nos últimos três meses teve a oportunidade de mostrar a sua faceta de produtor no seu conteúdo de Youtube “Home Sessions”, onde desvendou alguns segredos de estúdio e o seu processo criativo. O vídeo retrata o escape de dois pais de família que durante a noite, em casa, procuram num jogo de realidade virtual conviver online com outros jogadores, revelando no final um twist inesperado.

PEDRO E OS LOBOS – “Se O Inverno Durar”// Mesmo antes do confinamento em Março de 2020, Pedro e os Lobos editaram o álbum “Depois da Tempestade.” Desse mesmo disco saíram os singles “Corro com o vento” e “Dançar ao luar”. Agora, chegou a vez de “Se o inverno durar. Nas palavras de Pedro Galhoz, mentor e compositor de Pedro e os Lobos, este novo single «é um tema em que está presente a mensagem de esperança, mas também outros temperos bem fortes, como a determinação, o saber resistir e o acreditar que existe um depois da tempestade». No que diz respeito às influências musicais «aponta para influência de alguns clássicos que admiro, como por exemplo o Beck, o Neil Young, os R.E.M ou mesmo os Pink Floyd»

LUÍS PEIXOTO – Chula Do Salto // “Chula do Salto” é o quarto tema de apresentação do disco “Geodesia”, que será editado a 5 de Março. Neste tema, o multi-instrumentista de Coimbra conta com a participação especial de Catarina Moura, cantora popular largamente conhecida na música tradicional pelo seu desempenho nos grupos Brigada Victor Jara e Segue-me à Capela. Luís Peixoto prossegue o trabalho de recuperar o cancioneiro tradicional português para os dias de hoje, com uma sonoridade actual e um arranjo musical que confirma o seu virtuosismo instrumental.

JOSÉ CAMILO – “Poema Fácil”// “Poema Fácil” é o primeiro single do novo disco do José Camilo, que traz o velho José num novo registo. Acompanhado do toque electrónico de Cláudia Correia, a palavra torna-se, agora, incontornável, com as mesmas malhas desconcertantes e a rasgar.

SYRO – “Casa”// “CASA” é uma canção com uma toada leve, melódica e descontraída, que aborda uma temática que é comum a todos nós, a Vida. O tema ” nasce da reflexão de SYRO sobre um período na vida do músico, em que este se via constantemente dividido entre casas, quartos de hotel e sempre de malas feitas no porta-bagagens. A letra de “CASA” retrata o percurso de muitos e a constante itinerância, aqui simbolizada pela estrada, as voltas e o regresso a casa. No vídeo, SYRO está ao volante da Vida e vamos assistindo a uma sequência de episódios, de pessoas, relações e fases da mesma, sempre em mutação e nunca no mesmo lugar, enquanto testemunhamos a inexorável passagem do tempo.

BISPO – “Influencer” // É o primeiro single retirado de “Mudanças”, o EP que junta Bispo e o produtor D’AY e que será editado ainda este ano. O primeiro avanço do projecto já está disponível em todas as plataformas digitais. «A mentalidade free e a regra inquebrável de caminhar “passo a passo” fizeram com que Bispo ganhasse asas e voasse, chegando a este tema. “Influencer” faz-nos perceber que ao seguirmos o nosso caminho e ao respeitarmos a nossa cabeça vamos sempre conseguir algo e voluntária ou involuntariamente, influenciar alguém».

TOMMY BOY – “After Break Shit Down” // Já está disponível “After Break Shit Down”, um registo composto, produzido e misturado por Tommy Boy e masterizado por Joel Lucas. Segundo o artista, este é um tema que reflete «um ano que passou e que certamente foi indiferente a muito poucos. Embrenhados em casa numa rotina quase obrigatória, conseguimos na terceira pessoa observar tudo aquilo que numa situação normal nos passa ao lado, quase como se de meditação se tratasse. Uma canção que vai progredindo instrumentalmente até ao fim, com todas as influências que Tommy Boy nos tem vindo a habituar».

RICARDO TÊ – “Tu Não Me Sais Da Cabeça” // Já está disponível em todas as plataformas digitais e em formato vídeo, que podes ver mais abaixo. Ricardo Tê não parou de criar e editar em 2020, mesmo apesar das dificuldades que a pandemia criou. E o novo ano começa já com um novo single chamado “Não Me Sais Da Cabeça”. Nas palavras do autor, «o tema relata o quão difícil é abandonar o nosso conforto de amor que muita vez nos acomoda mas que no fundo nos sabe bem. Ver a/o nossa ex cara metade com alguém é um choque que nos transtorna a todos». Quanto a mais novidades para 2021, Ricardo Tê diz que «além deste novo tema, há novos temas que já estão quase terminados».

SANCTUS NOSFERATU – “1.e4” // Oito anos depois, os Sanctus Nosferatu voltam à carga com o single “1.e4”, mais uma chapada de black/death/thrash progressive metal. O tema chega em formato single digital, que a banda promete disponibilizar brevemente nas principais plataformas para o efeito, e é a súmula de cinco anos de muita luta. «Qualquer um dentro da banda é capaz de arrastar a asa a uns Cradle Of Filth, Dream Theater, Symphony X, Textures, Behemoth, Anathema, entre tantas, mas tantas outras que nos dão tantas faces belas da mesma moeda. Este tema representa apenas uma parte do que somos. Foi difícil escolher, mas para já é um bom símbolo da nossa identidade. Quanto ao enigmático título, basta juntarem as “peças”. Algum palpite?». O tema foi captado pelos Sanctus Nosferatu, misturado e masterizado por Tiago Alves (Anomally, Human Hate, Morbid Death, Palha D’Aço, Deem Index) nos Waveyard Studios, Praia da Vitória (Terceira).

P.S. LUCAS – “In Between” // Já está disponível em todas as plataformas “In Between”, o disco de estreia de P.S. Lucas. O longa-duração marca o início de uma nova fase na carreira do músico açoriano Pedro Lucas. Gravado por Eduardo Vinhas em Mértola, o disco conta com as participações de David Eyguesier, João Hasselberg, João Sousa, My Larsdotter (My Bubba), Catarina Falcão (Monday, Golden Slumbers), Florent Manevoh, Jerry The Cat, Augusto Macedo e Ian Carlo Mendoza. O álbum foi gravado por Eduardo Vinhas no Golden Pony em Fevereiro de 2020 e misturado em Compenhaga por Tommy Kamp Vestergaard (Efterklang, MEW), com masterização a cargo de Mário Barreiros.