Viriatada Janeiro #3: Earth Drive, Xinobi, Lemon Lovers, Light Gun Fire, Entre Outros

Viriatada Janeiro #3: Earth Drive, Xinobi, Lemon Lovers, Light Gun Fire, Entre Outros

Redacção

Aqui está o nosso espaço dedicado à Viriatada. Mais uma semana recheada de lançamentos de vários artistas portugueses.

A música portuguesa tem qualidade e merece ser partilhada. Existem novos lançamentos todos os meses, mas ainda há quem diga que é difícil de encontrar qualidade… A nossa Viriatada semanal reúne alguns dos destaques na música portuguesa todas as semanas. Poupamos-te o trabalho, só tens que visitar a Arte Sonora, conhecer e ouvir.

DENGAZ – “Maria Do Rosário” // Já está disponível em todas as plataformas digitais o novo single de Dengaz, que sucede a “Cura”. E se o primeiro tema revelado serviu de introdução a um novo capítulo na carreira do rapper que decidiu parar e reinventar-se, dedicar tempo à sua música e à sua escrita, já “Maria do Rosário” é, segundo o artista, «a primeira canção na essência da palavra» e que retrata «a batalha do rapper com os seus fantasmas e dúvidas, apoiadas por um vídeo que tenta representar o seu afastamento e as suas lutas internas». Dengaz não lançava música desde o sucesso do seu álbum “Para Sempre” (2016), excepção feita para o single “Só Uma Vibe”, de 2018. “Maria do Rosário” foi produzido por Twins, produtor do álbum “Para Sempre” e o vídeo é da autoria de Pedro Dias e Pluma.

JOÃO FARINHA – “Grito” // João Farinha estreou o vídeo para o tema “Grito”, do seu mais recente álbum “Solto”. Lançado no passado dia 4 de Dezembro, no grande auditório do Convento São Francisco, em Coimbra, “Solto” é o segundo disco a solo de João Farinha, voz do projecto Fado Ao Centro, um trabalho que «veio agitar as águas do fado de Coimbra». São 11 temas em que o músico desbrava novos caminhos para uma música que é (ainda) fado: através da fusão com outros instrumentos, mas também da colaboração com artistas que admira. Entre os convidados, para além de José Rebola (Anaquim), que escreveu a letra do tema que dá título ao disco, João Farinha conta com Tiago Nogueira (Os Quatro e Meia), Viviane (Entre Aspas), o brasileiro Beto do Bandolim e ainda as guitarras de Hugo Gamboias e Diogo Passos, o baixo de Ricardo Melo e a percussão de Quiné Teles.

AL MOURARIA – “A Lua” // Está aí o single de estreia do novo disco “Com Vida”, do projecto Al Mouraria, uma versão de um original de Amália Rodrigues e Valentim Filipe. Guitarra portuguesa, acústica, contrabaixo, percussões, acordeão e outros sopros acompanham duas vozes femininas neste novo trabalho com edição marcada para 26 de Fevereiro. Apesar de ter no seu adn a imagem de duas cantoras, neste sétimo disco, os Al Mouraria convidaram várias intérpretes tais como Ana Lains, Joana Amendoeira e Teresa Tapadas, entre outras. Conta ainda com temas de autores tão distintos como Tiago Torres da Silva, Paulo Abreu de Lima, Amália Rodrigues, Maria do Rosário Pedreira, Frederico de Brito e Armando Machado. Com 17 anos de existência, este grupo apresenta a garantia da experiência e a maturidade conseguida em centenas de concertos, pois ao longo dos anos percorreram o país actuando desde as romarias populares até às salas dos melhores casinos do país sendo também frequentemente convidados para festivais de World Music, tanto em Portugal como no estrangeiro.

O INCRÍVEL HOMEM BOMBA – “Estrada” // É o single de apresentação do EP “Monstros Juram Que São Anjos”, que chega no ano em que a banda do Porto completa 10 anos. «Esta é uma canção forte, que nos agarra desde o primeiro momento, uma procura incessante pelo amor, seja ele fatal, normal ou fora da caixa. Quem nunca esteve cego de amor?», pergunta O Incrível Homem Bomba, que «volta a baralhar e prepara-se para iniciar uma nova etapa musical com “Monstros Juram Que São Anjos”, experimentando novas abordagens e caminhos, novas ideias e novos ruídos, mantendo a coerência e a dinâmica sonora».

GEORGE SILVER – “Selvagem” // EP dedicado à música de dança, com recursos a loops de filosofias modernas, vozes com sabedoria ancestral, samples de ritmos tribalísticos, com uma perna na mecânica contemporânea. O EP é composto por quatro faixas, das quais três foram gravadas ao vivo numa sessão da Selva, e posteriormente editadas com vozes de Agostinho da Silva, Tony Allen e um “random dude” do youtube, que fala de um gentleman do séc. XVII com o mesmo nome do artista. A quarta faixa é uma remix da música “Xwe Xwe” de Mler Ife Dada, do álbum “Espírito Invisível”, lançado em 1989, adaptado agora a uma pista de dança mesmo no meio da floresta. Este EP está disponível desde 22 Janeiro no Bandcamp do projecto.

JOÃO DIOGO LEITÃO – “Por Onde Fica A Primavera” // Álbum de estreia de João Diogo Leitão, com uma abordagem única à viola braguesa, chama-se “Por Onde Fica A Primavera”, com música original para viola braguesa – uma das violas tradicionais portuguesas mais fascinantes, muito presente no norte litoral de Portugal e, normalmente, associada à música de raiz tradicional – e é uma «criação inovadora e irreverente, que alia, através de uma abordagem contemporânea e um natural virtuosismo, as suas memórias da música clássica e tradicional, criando um imaginário sonoro único». Já se encontra disponível nas plataformas digitais e em formato físico (CD). João Diogo Leitão tem um percurso musical intimamente ligado à guitarra clássica, enquanto intérprete, tendo sido premiado e distinguido em vários concursos, destacando-se o 1º lugar no “Prémio Jovens Músicos” (Antena 2). A descoberta da viola braguesa – um dos muitos cordofones tradicionais portugueses –, o fascínio pelas suas características tímbricas e o potencial inexplorado deste instrumento desencadearam uma metamorfose no músico. O álbum de estreia foi criado e registado em Serpa, no Musibéria, e editado pela Respirar de Ouvido.

JOANA ALMEIRANTE – “Bem Me Quer” // O single de Joana Almeirante, que marca o lançamento da jovem cantora em nome próprio, já conta com registo em vídeo, gravado no Estúdio Chiu, de Miguel Araújo, e com a realização de Paulo Bico. «O tema que colocou a artista na ribalta, sendo o genérico da novela da TVI com o mesmo nome, tornou-se um verdadeiro êxito e garantiu a Joana Almeirante a atenção dos fãs e da crítica, graças ao seu timbre único e sedutor». A letra e a música são da autoria de Miguel Araújo, a produção esteve a cargo de João André e a masterização foi trabalhada por Mário Barreiros. A artista já se encontra a trabalhar nos próximos originais, que deverá editar ainda durante o primeiro semestre do ano.

M.E.D.O. – “Monopólio Da Violência” // A banda algarvia de Punk/Hardcore vai lançar o seu terceiro trabalho de originais no próximo dia 1 de Fevereiro. O disco, intitulado “Monopólio Da Violência”, foi gravado e misturado por Carlos Rocha nos Eyeball Studios, em Loulé e a edição ficou a cargo de duas editoras: Raging Planet, de Lisboa, e Raising Legends, do Porto. Do novo álbum foram já extraídos dois singles, “Música De Embalar” e “Cadáver” (cujo vídeo podes espreitar aqui). Entre Março e Maio de 2020, a banda compôs o disco novo, via online, cujas gravações tiveram início durante o Verão do mesmo ano. Entre os 10 temas originais, “Monopólio da Violência” conta com a participação de convidados como RealPunch (Tribruto), Rui Correia (Grankapo), Dice (Steal Your Crown) e Lekas (Neighborz), entre outros.

QUINTETO EXPLOSIVO – “Loucura Cósmica” // O Quinteto Explosivo está de volta com um novo single e vídeo. «Uma peça de 5 minutos que viaja entre mundos psicadélicos, música progressiva, universo punk e uma cara totalmente renovada de corpo e alma. Haverá um disco novo este ano! Surpreendam-se», diz a banda em comunicado. O Quinteto Explosivo é formado por Bocage2.0 (voz, guitarras, baixo, teclados, sítar, sampling, composição e produção), Enfermeira da Luta (voz, teclados e amor), Renatus Christii (guitarras) e Vasco da Gamba + Gonçalo Lemos (bateria).

THE LEMON LOVERS – “Pocket” // Aqui está o primeiro single ao vivo editado pelos The Lemon Lovers. “Pocket” é um tema retirado de “Watching The Dancers” (2016), um conjunto de 10 canções com selo da Chilli Pepper Fields. Este tema foi gravado para o festival Spring Break Showcase, na cidade de Poznan, Polónia e está disponível em todas as plataformas digitais de streaming e no YouTube com um vídeo realizado por Miguel da Santa, com o apoio da Fundação GDA.

PARAMARTE – “Saudade” // É o single de avanço do EP “Sentimentos” e já está disponível nas plataformas digitais. Os Paramarte apresentam-se como «uma nova banda no panorama musical português» e prometem que «a apresentação do EP será faseada ao longo de 2021, tendo como primeiro single o tema “Saudade”». A banda é formada por Joana Lopes (voz), Pedro Costa e João Silvério (guitarra), Luis Santos (baixo) e Vítor de La Fuente (bateria). O vídeo teve realização e produção da própria banda, com direcção de fotografia da responsabilidade de Pedro Miguel Costa.

TIAGO SILVESTRE – “Pela Estrada Fora” // É o segundo registo de originais do músico Tiago Silvestre, que se estreou em 2016 com “Stª Apolónia”. «Influenciado pela obra maior de Jack Kerouac, “Pela Estrada Fora”, este é um disco conceptual que retrata a vida de um jovem a partir do momento em que este decide trocar o certo pelo incerto, ao deixar para trás uma vida de conforto, para traçar o seu caminho no mundo da música». O novo álbum foi gravado e produzido no Sala Mandra Studio, em Samora Correia, e traz 12 canções, entre as quais as já reveladas “Vamos Dançar” e “Daqui a 2 min.”. “Pela Estrada Fora” encontra-se disponível nas plataformas digitais e em formato CD.

EARTH DRIVE – “Spectra” // Lyric vídeo para o tema “Spectra”, dos Earth Drive, que pretendem enviar a quem os ouve «uma mensagem de esperança, apelo ao amor, união e democracia para que juntos vençamos este e outros vírus que nos ameaçam». Este tema da banda do Montijo, que se auto-rotula como praticante de um som pesado visceral e catártico, foi misturado e masterizado por Fernando Matias e editado pela Raging Planet. O vídeo foi editado por Hermano Marques nos Earth Drive studios Aka A.R.M.A..

IN.DIA – “Caminho” // Este projecto lançou um single, a cujo vídeo podes assistir mais abaixo, e uma campanha de crowdfunding para o lançamento do primeiro disco, que foi captado, misturado e masterizado no LoudStudio em Coimbra por António Lourenço. O cd baseia-se em composições para guitarra portuguesa e guitarra clássica e é composto por temas originais e adaptações. «Este trabalho propõe-se a contribuir para o espólio musical existente para este tipo de formação, explorando diferentes ritmos e ambientes, levando a sonoridade da guitarra portuguesa até outros estilos musicais para além do fado. Inspirados pelas sábias palavras de Carlos Paredes “A música que faço é um produto das circunstâncias imediatas do tempo em que eu vivo”», e Hugo Gamboias e Diogo Passos pretendem «criar música que reflicta a sua mundividência e o seu tempo». O crowdfunding no PPL surge na finalização de todo o processo e os líderes do projecto querem convidar toda a gente a fazer parte da jornada.

XINOBI feat. LAZARUSMAN – “Energy. Power. Vibe.” // Xinobi e Lazarusman estão de novo juntos agora no lançamento do novo single “Energy. Power. Vibe.”, que completa e dá nome ao mais recente EP, editado pela Discotexas. «A tão aguardada colaboração traz-nos boas energias, vibrações profundas e cheias de poder, com a única função de nos inspirar nestes momentos tão conturbados», pode ler-se no comunicado de imprensa. Depois de um 2020 alucinante, continua, «com o sucesso do remix de “Bielzinho” e o reencontro com Lazarusman em “Relentless”, Xinobi ainda viu a sua música chegar a um dos jogos mais aclamados e premiados de sempre, o Grand Theft Auto (GTA). No novo ano, a dupla Xinobi e Lazarusman volta a surpreender-nos com a estreia do EP “Energy. Power. Vibe.”, repleto de boas energias, numa composição com uma sonoridade implacável que une o melhor de cada um».

LUÍSA SOBRAL – “As Excepções Que Viraram Regra” //Vou só passear o cão, vou só comprar pão / cidadã preocupada, tenho a máscara bem guardada / no bolso de dentro do blusão“. Assim começa o tema “As Excepções Que Viraram Regra”, uma «espontânea reflexão» de Luísa Sobral sobre o confinamento obrigatório – «ou a falta dele» -, que a artista publicou nas redes sociais. «A pertinência desta sátira não podia ser maior: Portugal bate recordes no que respeita aos números da covid-19, mas as regras do confinamento obrigatório continuam a ser desrespeitadas. Talvez por essa razão a canção se tenha tornado viral», escreve Luísa Sobral na nota que acompanha o tema.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Luisa Sobral (@luisasobral)

COLECTIVO MATERNIDADE & COMPANHIA – “Outras Maneiras” // Este disco é o resultado e a celebração da espontânea vontade de fazer música entre amigos, que surgiu numa noite em meados de Maio de 2020, na ressaca do primeiro confinamento. Com a participação de Vaiapraia, Luís Severo, Teresa Serra Nunes, Rodrigo Castaño, Lucía Vives, chica, Filipe Sambado, Jasmim, Ana Farinha, April Marmara, Maria Inês Paredes, Bernardo Álvares, Catarina Olaio Marques, Duarte Coimbra e Margarida Alfeirão, o alinhamento de “Outras Maneiras” foi-se desenrolando naturalmente com o mesmo espírito com o qual e por quem foi constituído, combinando versões de GAC, Duo Ouro Negro, Starlolix e Marco Paulo e originais de Vaiapraia e Lucía Vives. “Outras Maneiras” foi gravado em live take no estúdio da Cuca Monga, com acrescentos e substituições no mesmo estúdio e em casa do Luís Severo, entre meados de Maio e meados de Junho de 2020. Misturado por Filipe Sambado, Luís Severo, Rodrigo Castaño e Teresa Serra Nunes e contribuições dos restantes membros de Outras Maneiras. Masterizado por Filipe Sambado e Luís Severo.

TROVADOR FALCÃO – “Tempos Simples”// Tempos Simples” foi o tema escolhido para Single de “NEO – RURAL”,  um EP composto e gravado por Trovador Falcão que desta vez escolhe uma sonoridade acústica com elementos eléctricos, sintetizados e uma poesia simples e directa. Nestes Tempos Simples, canta-se sobre o quotidiano de uma pessoa que passa o dia em convívio e no exterior, conceito que para nós, agora torna-se precioso.

SEIVA – “Virgem da Consolação”// Herdeiros dos extintos Dazkarieh, Vasco Ribeiro Casais e Joana Negrão trouxeram para os Seiva a sua vontade em explorar ainda mais a música tradicional portuguesa, presente nas canções de trabalho, nos adufes e pandeiros, nas canções de fé e em instrumentos como o cavaquinho, a viola braguesa e as gaitas de fole. Editaram o seu primeiro disco em 2015 utilizando
apenas instrumentos tradicionais e misturando-os com os seus temas originais, com eletrónica e eletricidade. O seu sucessor está a chegar. Já podes ouvir o primeiro single do segundo disco com edição prevista para o final de 2021 dos Seiva. “Virgem da Consolação” é uma canção tradicional da Beira-baixa no estilo folk rock já próprio da banda, só com instrumentos tradicionais portugueses. Uma invocação à proteção da nossa alma e que, pode, facilmente servir de consolo para os tempos difíceis que vivemos.

LIGHT GUN FIRE – “Retrospective”// Os Light Gun Fire disponibilizaram o seu primeiro álbum “Retrospective” nas várias plataformas digitais. O projeto ganhou forma em 2016, quando Luís Grade Ferreira “Cam8es” (voz) e Guilherme Salgueiro “Yanagui” (teclas) se juntaram a João Freitas (baterista), João Pestana (baixista) e a diversos produtores e songwriters, nacionais e internacionais. Os Light Gun Fire têm como inspirações a «black music que inclui sonoridades como o Funk, o Soul, Disco, R&B, mas sempre adaptado a um contexto mais Pop/Eletrónico, que é o estilo que melhor define a sua música.» “Retrospective” tem como convidados os Black Mamba no tema “Beautiful Lie”.