Viriatada Janeiro #4: The Weatherman, Chico da Tina, :PAPERCUTZ, Entre Muitos Outros

Viriatada Janeiro #4: The Weatherman, Chico da Tina, :PAPERCUTZ, Entre Muitos Outros

Redacção

Mais uma semana, mais uma ronda de Viriatada, o espaço que a AS dedica aos lançamentos da música portuguesa.

A música nacional merece ser partilhada. Existem novos lançamentos todos os dias, todas as semanas, todos os meses, e qualidade é coisa que não falta! A nossa Viriatada reúne alguns dos destaques da música portuguesa todas as semanas. Poupamos-te o trabalho, só tens que visitar a Arte Sonora, conhecer, ouvir e partilhar.

THE WEATHERMAN – “Valentina” // Alexandre Monteiro aka The Weatherman está de regresso aos discos com “All Cosmologies”, o quinto longa-duração do músico. Este trabalho vai ser transposto também para o cinema – o filme musical “All Cosmologies” é uma curta-metragem realizada por Vasco Mendes, com a actriz Carolina Amaral a encarnar Valentina, a personagem principal, e contou o apoio da Fundação GDA. “All Cosmologies”, o disco, vai ser editado dia 26 de Fevereiro, em formato digital e em vinil, uma edição limitada de 300 cópias já em pré-venda na loja da editora Spectacular Sounds Of Fury. “Valentina”, o single de avanço, é uma canção delicada e doce, e não poderia ser de outra maneira – é sobre o anunciar da chegada de uma criança ao mundo e, simultaneamente, uma ode ao feminino. Pop ultra melodiosa com traços sonhadores que convidam ao escapismo, características que identificam a personalidade musical de The Weatherman desde sempre.

WOLFX – “Traffic”// Wolf X é o novo projecto a solo de David Wolf, músico lisboeta conhecido por projectos como She Pleasures Herself, Uni_form, When The Angels Breathe. “Traffic” é o primeiro avanço do álbum “Wish” que será editado em Março via Cleopatra Records.

MISFIT TRAUMA QUEEN – “Smoke Dial” // Misfit Trauma Queen apresenta o primeiro trabalho de 2021, o novo single – Smoke Dial. «Um aprofundamento do experimentalismo e fusão de géneros consolidados numa faixa convulsa e espástica. Uma mistura pouco ortodoxa entre música electronica e composições progressivas sem nunca abandonar o ambiente obscuro de que tanto se alimenta. Melodias nostálgicas pintam a emoção cénica sem retirar a densidade do groove alusivo ao dark techno que se segue a uma breve introdução nebulosa. Baterias e synths energéticos dão seguimento à viagem servindo um contraste frio antes de entrar em combustão numa última curva de repentina electrónica abismal. Tipica curve-ball de Misfit», lemos no comunicado.

O GAJO – “Electro Santa” // Cá está o novíssimo single/vídeo do álbum “Subterrâneos”, que a Rastilho edita em Março. Com Carlos Barretto no contrabaixo e José Salgueiro na percussão, surgem composições mais arrojadas que transportam a viola campaniça para novos e mais ambiciosos territórios. O resultado é sempre surpreendente e inovador conferindo novas potencialidades musicais a este cordofone tradicional. Depois de “Longe do Chão” (2017) e do quádruplo EP “As 4 Estações do Gajo” (2019), “Subterrâneos” é o terceiro disco de originais a lançar por João Morais, que concedeu uma entrevista à Arte Sonora, com conteúdos exclusivos, a propósito deste lançamento.

PROTEST & SURVIVE – “Braço De Ferro” // Os Protest & Survive são uma banda Rap/Rock do Porto que nasceu em 2011 com o vocalista/letrista Fábio Alves, ao qual se juntou em 2014 o produtor e baterista Daniel Carvalho. Em 2016, juntou-se à equipa o Dj Turntable “Dj Slice” Marcos Ferreira e o baterista Marcelo Rúben Aires. Agora, apresentam o novo álbum “Braço de Ferro”, interpretado em português e com «mensagens fortes suscitando a irreverência do pensamento e acção». “Sente” é o single de apresentação e o vídeo que se segue conta já com quase 50 mil visualizações. Com participação de Ninja Kore (Terrakota), o álbum “Braço de Ferro” está disponível aqui e em formato físico.

VASCO VILHENA – “Estação Das Chuvas” // Depois de Éter, lançado na recta final do ano passado, o músico lisboeta Vasco Vilhena apresenta agora o tema “Estação Das Chuvas”, que faz parte do álbum “A Poda Das Nuvens”, disponível a 5 de Março e que sucede a “Urso Solar”, editado em Setembro de 2018. Segundo Vilhena, o próximo álbum «é uma conversa interior na qual o narrador procura excomungar os seus males individuais, adoptando um discurso universal». O músico sublinha que, no processo de «introspecção que marca todo o álbum, “Estação das Chuvas” surge como um pós-combate que culmina numa purga, num lamber de feridas. Esta chuva metafórica possibilita, assim, uma catarse, uma rega dos solos, uma purificação que permite fechar portas para depois se prosseguir caminho». Vasco Vilhena diz fabricar «projecções líricas de realidades imaginadas com bases musicais». O seu intuito é «representar fielmente cada conceito, formando uma teia entrelaçada de canções em formato de disco».

OLIVAE – “There’s A Time” // Olivae é o alter ego e nome artístico de Vasco Oliveira, que lança o single “There’s A Time” com o objectivo de «fazer os ouvintes parar um pouco e ponderar na vida». O tema, que conta com a participação da Sara Teixeira, que o vem acompanhando desde o início do seu percurso, «acrescenta sonoridades e melodias novas ao seu estilo característico, com vários coros e instrumentos de fundo, voz forte e uma letra de esperança para ajudar os seus ouvintes a reflectir mas também a acreditar no futuro». Em 2018, Olivae lançou o seu primeiro EP, “State of Mind”, composto por três músicas com sonoridades acústicas dark folk. Ao longo de 2019, foi gravando e apresentando alguns singles do que viria a ser o seu primeiro álbum, “Wander Off”, composto por 13 músicas, com letras em português e em inglês, e com um registo predominante de voz e guitarra folk. O disco foi editado em Fevereiro de 2020. O vídeo que se segue foi realizado por José Garcês e o tema fica disponível nas plataformas digitais a partir do dia 2 de Fevereiro.

TIMOR YSF FEAT. PROFJAM – “Mudo De Vida” // “Ano novo, vida nova” é a máxima proposta pelo novo single de Timor YSF com a participação de ProfJam. “Mudo de Vida” já está disponível em todas as plataformas digitais e entrou directamente para as tendências do Youtube, contando já quase 493 mil visualizações em poucos dias. Esta música é, segundo o artista, «um convite a pensar e a tomar as rédeas do nosso caminho sabendo que toda a nossa esfera de ação se encontra no hoje». Por trás da música há mais história: os dois artistas são amigos de infância, estudaram juntos e voltaram agora a cruzar caminhos em “Mudo de Vida”. O resultado é uma chuva de barras agressivas com um hook alucinante em cima de um beat de drill sinistro de 808Melo redesenhado por Felino.

CHICO DA TINA – “Todo O Dia” // Novo single do próximo álbum “E Agora Como É Que É” com produção a meias entre o sul africano Lincoln e o brasileiro XBS, ambos produtores do denominado “plugg” (subgénero musical ramificação do trap). Depois de “Heart” feat. tripsyhell, lançado em Dezembro, “Todo O Dia” é a segunda música do artista vianense que comunga 100% dessa sonoridade. Nota para o trabalho vocal com forte componente harmónica e entrega do artista ao beat. O vídeo que se segue é uma ideia de Frederico Ramires, com realização de João Castela, produção de João Castela, João Brojo e Felícia Teixeira e grafismo de Verónica Cambey. Chico da Tina tem concerto marcado para dia 6 de Março, no Cine Teatro Avenida, em Castelo Branco.

ELECTRIC WILLOW – “Praise To The Maze” // Está aí o novo álbum dos Electric Willow, um registo gravado entre o estúdio Valentim de Carvalho e o estúdio da banda, e é o resultado de um período em que Cláudio Mateus e Luís Pedro Silva «experimentam novas possibilidades na roupagem e produção de canções no universo indie rock». O quinto álbum de originais foi produzido pela banda e contou com a participação de Fábio Rocha no baixo, Artur Mendes nos saxofones, Susana Filipe nas vozes e foi gravado, misturado e masterizado por Luís Pedro Silva. Depois dos singles de apresentação “Self You Seek” e “Over Nothing”, o novo álbum “Praise To The Maze” já está disponível para escuta na íntegra.

JOÃO ALMEIDA – “Miniatures” e “Ground Unit” // Depois de “Solo Sessions”, “Static I”, “Static II” e “Live at Zaratan: Almeida | Lonberg-Holm | Pereira”, chega a vez de João Almeida editar em nome próprio (JA Records) e em dose dupla: “Miniatures” e “Ground Unit“. Segundo o músico lisboeta, ambas as edições são duos, com destaque para o Pedro Massarrão no violoncelo em “Miniatures” e o Tiago Paiva na guitarra e electrónica em “Ground Unit”. «Lancei o desafio a ambos, amigos de longa data, para embarcarmos juntos na improvisação livre e sendo cada um de backgrounds diferentes – o Pedro da música erudita e o Tiago do jazz e do rock – a forma de comunicar e desenvolver a música foi bastante desafiante e reveladora, tanto do seu intelecto, das suas ferramentas e da sua narrativa». As obras completas “Miniatures” e “Ground Unit” estarão disponíveis em formato físico (CD-R) e digital (Bandcamp) a partir de 1 de Março.

FORTUNA – “We Don’t Belong” // Fortuna regressa de «pulmão cheio» com novo single. Após a estreia em 2020 com “Roadkill”, o projecto de João Curro mantém-se «vivo e a pulsar». Segundo o músico, este é «um hino que dá voz a todos os que ousam ser para além das multidões e que com persistência contestam o seu lugar. Um manifesto à liberdade marcado por riffs de pôr o coração a bombar e cantar bem alto “we don’t belong” sobrepondo-se ao ruído da pandemia». Música e letra de João Curro, bateria de Bruno Simão e gravação, mistura e masterização de Francisco Alexandre Santos no Estúdio Margem Sul.

TWO-TIME WINNERS – “State Of Emergency (feat. Owen O’sound Lee)” // Os Two-Time Winners são uma dupla de músicos e produtores constituída por João Samuel Silva e João Sêco e apresentam aqui o primeiro single do EP que estão a gravar e que irá ser lançado até ao final do ano. O registo, diz a dupla, é «Nu-Soul/RnB» e o tema, explicam, «tem uma forte mensagem que se insurge contra as maiores injustiças sociais da actualidade».

GURITA – “Saudade” // Gurita é um cantor que acaba de lançar o seu primeiro EP, “Vol. l”, com sete temas. Uma dessas canções é o single “Saudade” – a cujo vídeo já pode assistir -, «uma música sobre algo que sentimos sempre, mas que neste momento sentimos ainda mais: saudade de dar um abraço e ver um sorriso. Este tema foi feito para quem sente falta de quem está longe, ou não está presente, de alguém que saiu da nossa vida». O tema foi seleccionado pelos editores do Spotify para as playlists “Pop PT” e “New Music Friday Portugal”, com 58 mil e 52 mil seguidores, respectivamente.

:PAPERCUTZ – “So Far So Fading” // É o novo EP dos :PAPERCUTZ com lançamento a 24 de Maio. O disco reúne novos arranjos de canções antigas e faixas originais e conta com as participações das cantoras convidadas Evaya (Beatriz Bronze), Meta (Mariana Bragada), Maree Lawn e mema. (Sofia Marques). Tudo orquestrado, como é costume, por Bruno Pinto Ferreira, com um quarteto de cordas que reúne texturas de orquestra e hiper-electrónicas pop. O single já disponível é “Become Nothing”.

WET BED GANG – “Perseus” // Os Wet Bed Gang estão de volta e iniciam 2021 com o lançamento de “Perseus”, novo single do quarteto de Vialonga e o último que antecede a saída do álbum de estreia. Nesta música, «que fala de emancipação, o refrão dá o mote para o nome da música». A banda explica que «o refrão que começa com “Versace on me” remete-nos para Medusa (logótipo da marca italiana), figura da mitologia grega que foi derrotada por Perseus, que a usou como escudo depois dessa conquista». “Perseus” já está disponível em todas as plataformas digitais e o novo vídeo, que conta quase 185 mil visualizações poucas horas após a estreia, está aqui, numa mega produção:

ANTÓNIO BASTOS – “Leva-me Alto E Bom Som” // É o novo single de António Bastos, que nos conduz a «um delírio sonhador». O tema vem acompanhado de um vídeo da Casota Collective, que dá imagem a um universo paralelo, inspirado na estética de Emir Kusturica. Depois de “Sal” chegar ao número 16 do top da Traxsource, o músico e compositor lança o seu segundo trabalho cantado em português, onde as melodias electrónicas são novamente acompanhadas da clássica e intemporal guitarra portuguesa. O currículo de Antonio Bastos como produtor é extenso, tendo os seus trabalhos a solo, e também enquanto Johnwaynes, sido editados em múltiplas editoras de todo o mundo. Já colaborou com Mirror People, Repórter Estrábico, Hubert Tubbs (Tower Of Power) ou Clarinetes AD Libitum. Depois do álbum de estreia “Red Love Blue Love”, que o levou a pisar palcos como o Lisboa Dance Festival ou o Bons Sons, o produtor encontra as suas raízes na mistura das suas influências e vivências presentes nestes dois novos singles, antevendo um EP previsto para o verão de 2021.

MALÚ GARCIA – “Lágrima D’Vinho” // Segundo single da violinista Malú Garcia, e que fará parte do alinhamento do seu álbum de estreia, a editar em breve. A acompanhá-la neste tema estão Pedro Baião no piano, Sebastian Scheriff na percussão, Ricardo Marques no contrabaixo e Bernardo Romão na guitarra portuguesa. “Lágrima D´Vinho” foi escrita por Pedro Baião, pianista e compositor português. «A paixão pelo fado surgiu desde cedo no coração da artista e é com este tema que o demonstra, numa junção de sonoridades diferentes».

ZÉ LÃ – “Se Eu Soubesse” // Zé Lã é a alcunha de José Raimundo, que dá agora vida a um novo projecto que começou a ser desenvolvido durante o primeiro estado de emergência em conjunto com Ricardo Martinho Gonçalves. “Se Eu Soubesse” é o primeiro single do EP de estreia a ser lançado no verão deste ano. A canção retrata a luta interna com a qual todos nos debatemos, o sonho e a realidade, a felicidade e a tristeza, o doce e o amargo da vida, a saudade do passado e a incerteza do amanhã. A acompanhar o single está o vídeo que se segue, realizado por Ricardo M. Gonçalves, protagonizado por José Raimundo e gravado em Sesimbra.

GEE-Aitch – “Fancy Tricks” // Está aqui o primeiro single do EP “Insane”, a editar brevemente pelo projecto de José Gentil-Homem aka GEE-Aitch. O cantor/compositor mudou a perspectiva da sua vida aos 40 anos e iniciou uma carreira a solo como compositor de música alternativa. A estreia deu-se em 2018 com “Left Hand Page” e em 2019 veio uma colaboração no EP “Coolabs 2019” e ainda a canção anti-Natal “Can You Feel?”, ambas lançadas pela Sincronia de Sons. Nascido e criado no Porto, José Gentil-Homem iniciou a sua carreira musical como vocalista de uma banda de death-metal, tendo também tocado guitarra eléctrica e acústica noutros projectos, do punk-rock à música folclórica, pop ou electrónica.

LUTZ feat. LOOKALIKE – Cura” // “Cura” é o novo tema do jovem rapper Lutz, que aqui se juntou às Lookalike, pouco tempo depois de ter participado no mais recente álbum dos D.A.M.A com o tema “Deve Ter Sido Engano”. Foi em 2019, com apenas 14 anos, que o jovem artista deu os primeiros passos no rap português ao lançar “Navegar”, um dos seus temas de maior sucesso. O tema foi captado nos Tempestudio, misturado e masterizado por Gonçalo Tavares e Gonçalo Garcia. O vídeo tem realização de Eleven Recordz.

L-BLUES – “Gestos” // É o novo vídeo dos L-Blues para o single “Gestos”, que faz parte do terceiro disco da banda, “Luz”, com distribuição mundial em todas plataformas digitais. O disco foi produzido por Paulo Miranda no Amp Studio em Viana do Castelo e contou com a participação especial de David Martins nas teclas no tema “Ausência” e da vocalista Vera Fernandes da banda barcelense Demure. O conceito poético para este disco – «bastante eclético, mais polido na sonoridade e conceito estético da banda, mas mantendo a visão artística de juntar o blues, o rock, folk com a poesia em português» – baseia-se na «certeza de haver sempre a esperança de encontrar a luz no fundo do túnel».

DUARTE – “Reviravolta” // Este é o primeiro single do novo disco de Duarte, que deverá sair em breve. Com letra e música de Duarte, “Reviravolta” conta com Pedro Amendoeira na guitarra portuguesa, João Filipe na guitarra, Carlos Menezes no baixo e contrabaixo, Vasken Fermanian e Liviu Scripcaru no violino, Miguel de Vasconcelos na viola de arco, Teresa Araújo no violoncelo, Sérgio Rodrigues no piano e Ruca Rebordão nas percussões. A produção musical é de Sérgio Rodrigues e Carlos Menezes, com orquestrações e arranjos de Sérgio Rodrigues, foi gravado, misturado e masterizado por Fernando Nunes no Atlântico Blue Estúdio e Estúdio Pé de Vento.

PERPÉTUA – “Condição” // “Condição” foi a música escolhida para apresentar os Perpétua, que vão editar o disco de estreia “Esperar Para Ver”. «É a música que melhor reflecte a banda pelo facto de sintetizar as várias vertentes presentes no álbum e por ter sido a primeira que a banda compôs em conjunto, ganhando assim um lugar especial na breve história da banda. Fez sentido, sendo a primeira, ser a primeira a ser mostrada». Quanto ao vídeo que acompanha a canção, realizado por Bernardo Limas, «sempre foi intenção ter algo esteticamente forte e suficientemente identitário. A escolha das salinas de Aveiro acontece precisamente por causa disso. É um sítio lindíssimo, geométrico e com cores naturais e remete automaticamente para a região de origem dos Perpétua. É um piscar de olhos às pessoas de Aveiro e um convite de visita às pessoas de fora». Os Perpétua são: Beatriz Capote (voz e teclados), Diogo Rocha (guitarra), Rúben Teixeira (bateria e vozes) e Xumiga (baixo e vozes).

CELINA DA PIEDADE – “Coradinha” // Novo single, canção muito antiga do sul de Portugal, da tradição do Cante Alentejano, aqui transposta para um sentir mais folk e universalista, baseado na vontade de Celina da Piedade em levar este tão precioso património musical à vida de toda a gente. Esta canção é a primeira a servir de apresentação do novo disco “Celina da Piedade ao vivo na Casinha”, a ser editado pela Sons Vadios a 26 de Março. Apesar de se tratar de um disco ao vivo, foi gravado na verdade em circunstâncias muito especiais: no mítico estúdio do grupo Xutos & Pontapés, que colocou o seu espaço ao serviço de variados artistas para que ali pudessem fazer concertos online, em streaming, com todas as condições técnicas e profissionais.

DE BRITTO – “Teus Lábios” // É o novo single e vídeo do artista. Depois de dois lançamentos em 2020, DE BRITTO começa 2021 com a estreia da 2.ª parte da história de saudade iniciada em “Vais Voltar”. Baseada na vivência pessoal do próprio músico, “Teus Lábios” exponencia, através de uma narrativa consistente, rodeada por uma grande diversidade de sentimentos, o regresso deste aos braços da sua companheira. Este tema integra o álbum que vai estrear ainda no primeiro semestre de 2021 e que conta com participações especiais do rapper americano TWISTA e do colombiano REYKON.

KRÖN – Unexpect// O Produtor e Dj portuense Krön editou um novo single e o vídeo que o ilustra foi realizado pela dupla H+F consituída por Helen Aschauer e Fábio Mota. É um filme «sobre raça e sociedade. Um trabalho de amor, solidariedade e responsabilidade.»

y.azz x b-mywingz – “Too Far”// ‘‘Too Far’ é o novo single que antecipa o lançamento do álbum de estreia da dupla y.azz e b-mywingz, com edição agendada para março de 2021. Este novo single junta-se a “dis/clousure” e “Did It All Again” na lista de temas que têm vindo a apresentar desde o ano passado. “Too Far” é uma canção sobre superação, sobre conseguirmos ultrapassar obstáculos que a vida nos coloca em momentos mais baixos. Sobre o single, y.azz, parte da dupla e autora da letra, refere: “foi provavelmente uma das primeiras músicas a existir e das primeiras que escrevi para o álbum que será editado muito em breve.” O conceito do videoclipe tinha assim que passar obrigatoriamente por uma viagem. Gravado ainda antes do regresso ao confinamento, os artistas tiveram a oportunidade de, numa forma mais literal, captar a viagem de cada um deles quando pensaram e trabalharam nesta música, ao qual foi adicionado um elemento de ilustração. A realização do vídeo ficou a cargo da equipa MadeInLx com ilustração da própria y.azz e motion adicional feito pelo coletivo. A captação e mistura do tema é da responsabilidade do complexo 1025 (Tomás Cruz), e a masterização de “Mic“ Sine Factory. As y.azz x b-mywingz são a dupla formada pela y.azz (Mariana Prista) e a b-mywingz (Margarida Adão).

EGITANA