Viriatada Março #4: José Cid, Dollar Llama, Moullinex, Nico Paulo, Afonso Pais, Entre Outros

Viriatada Março #4: José Cid, Dollar Llama, Moullinex, Nico Paulo, Afonso Pais, Entre Outros

Redacção

Mais uma semana, mais uma ronda de Viriatada, o espaço que a AS dedica aos lançamentos da música portuguesa.

A música nacional merece ser partilhada. Existem novos lançamentos todos os dias, todas as semanas, todos os meses, e qualidade é coisa que não falta! A nossa rubrica Viriatada reúne alguns dos destaques da música portuguesa todas as semanas. Poupamos-te o trabalho, só tens de visitar a Arte Sonora, conhecer, ouvir e partilhar.

JOSÉ CID – “Hope And Joy” // “Hope And Joy” é o novo single de José Cid e «uma enorme surpresa», já que é o primeiro tema em inglês da sua longa carreira sempre em português. José Cid aposta aqui numa sonoridade alternativa com toques de acid rock e jazz. A letra de “Hope And Joy” é da autoria do nova-iorquino Ira Liebermann, poeta amigo do músico português e primeiro violino da Metropolitan Opera de Nova Iorque. O novo single dedica-se também ao mercado internacional e o artista está seguro de que «ao ouvirem as palavras perceberão a abrangência do poema abrindo para a esperança». Como sempre, todos os instrumentos foram tocados e programados por José Cid no seu estúdio analógico, à excepção do saxofone, tocado por Gabriel Neves, «promissor músico nacional de nível mundial».

DOLLAR LLAMA – “Svpercult” // Está aí o primeiro single “Svpercult”, de um álbum com o mesmo nome a lançar brevemente, «uma música directa, potente e que funciona como uma descarga de sentimento para mostrar que estamos com vontade de voltar a fazer aquilo que mais gostamos». O look deste lyric video, realizado por João Campos (Her Name Was Fire) remete para os 90’s, com alguns elementos subtis como referências à época e um tratamento de imagem coincidente. O single foi gravado, misturado e produzido por Miguel “Vegeta” Marques nos Generator Studios na Assafora.

SEPTETO INTERREGIONAL – “Septeto Interregional” // Já está disponível em todas as plataformas digitais o disco homónimo de estreia do projecto colaborativo Septeto Interregional. Resultante de um desafio lançado pelo Musicbox à Lovers & Lollypops, o mesmo será ainda editado em formato k7, já disponível para compra no bandcamp da editora. «Há uma surpresa em ouvir música criada num momento específico para perceber que são sons que vivem fora desse momento específico», explica o colectivo em comunicado. «Essa é a magia, ou a realidade – para usar uma palavra mais terrena -, do álbum homónimo dos Septeto Interregional. Noutra perspectiva, são canções de esperança, nascidas das firmes concepções das relações que o cenário pandémico criou, sejam elas sociais, passionais, culturais ou criativas». Os apoios da Câmara Municipal de Lisboa para manterem a cultura viva inspiraram o Musicbox a convidar uma série de músicos, de diferentes bandas, a criarem com os meios e as relações possíveis da distância imposta. A Lovers & Lollypops responsabiliza-se por editá-los. Seis músicos oriundos de diferentes pontos do país e com aspirações e ambições musicais diferentes: Arianna Casellas (Sereias), Mr. Gallini (Stone Dead), Rafael Ferreira (Glockenwise), Rodrigo Carvalho (Solar Corona), Violeta Azevedo (Savage Ohms) e Zezé Cordeiro (Equations) e um designer gráfico, Serafim Mendes.

MOULLINEX feat. SELMA UAMUSSE – “Ngoma Nwana” // Novo single de Moullinex para celebrar o regresso aos palcos, “Ngoma Nwana” conta com a voz de Selma Uamusse e antecede o aguardado novo álbum de Luís Clara Gomes, que chega a 30 de Abril, sendo já são conhecidas as datas de apresentação ao vivo em Lisboa e no Porto. O novo disco de Moullinex, “Requiem For Empathy”, chega aos palcos a 4 de Junho, na Culturgest, e a 9 de Junho, na Casa da Música.

AFONSO PAIS feat. CAPICUA – “Conforto” // “Conforto” é o single de apresentação do novo álbum do guitarrista Afonso Pais, que conta com participação da rapper Capicua. O novo disco chama-se “O Que Já Importa”, é o quinto trabalho de originais de Afonso Pais e tem data de edição agendada para Junho de 2021, com o selo de uma das grandes editoras de jazz e música contemporânea do mundo, a Trem Azul/ Clean Feed, a editora e distribuidora portuguesa com que Afonso Pais se estreou em disco, em 2004, com “Terranova”. “O Que Já Importa” sucede a “Além Das Horas” (2017) e conta com a colaboração de outro nome grande da música portuguesa do século XXI, Salvador Sobral.

ANA MOURA, BRANKO & CONAN OSÍRIS – “Vinte Vinte (Pranto)” // Ana Moura, Branko e Conan Osíris criaram, no arranque de 2020, um tema que falava de «morte e de renascimento, de esperança e de sentimentos fundos, daqueles que todos já arrancámos às entranhas». E fizeram-no de olhos e ouvidos postos num futuro que então se julgava diferente. “Vinte Vinte (Pranto)” precisou apenas de 3 minutos e 42 segundos, a “tela” típica da canção pop que há décadas é usada por artistas para imprimir nas nossas memórias palavras e melodias, sons e ritmos que usamos «para celebrar as nossas identidades, para assinalar revoluções, para fazermos avançar os tempos. Mas esta canção, em modo ultra-discreto, afirmou-se diferente porque continha novos mundos dentro, plena de luminosas ideias e entusiasmantes possibilidades. Soava como o princípio de algo por desbravar. O arranque de um futuro que se queria brilhante». Neste novo vídeo, «uma homenagem a todas as pessoas que viveram a escuridão que 2020 trouxe», cruzam-se figuras para lá do trio protagonista, como Tristany e Toty Sa’med, Gaspar Varela e Ellah Barbosa, todos enquadrados pela luz cinemática de Bernardo Lima Infante e pelo olhar de Irish Favério.

JAZZY MOON – “Bulletproof” // Este é o single de apresentação de Jazzy Moon e faz parte do EP de estreia, “If You Were Listening”. Jazzy Moon lança-se, este ano, «em direcção às estrelas», com o primeiro EP. O single de apresentação, “Bulletproof”, leva-nos numa «viagem melodiosa onde uma voz suave fala-nos de verdades duras e corações partidos, conduzindo-nos a um lugar comum onde todos nos identificamos automaticamente». Como foi através da música que Jazzy se voltou a encontrar consigo mesma, o seu objectivo «é tentar dar voz a todos aqueles que a perderam». O videoclipe de “Bulletproof”, produzido pela produtora ZOF e realizado por Ricardo Figueiredo e Pedro Valdjiu, conta a história de uma relação entre dois jovens e o seu fim. Uma dança entre flashbacks e momentos presentes conspiram intimamente de forma a serem identificados, apenas, pela actuação dos personagens que são protagonizados pela própria Jazzy e o modelo Miguel Barboz.

JOÃO DIOGO LEITÃO – “Lírio Ave” // Novo vídeo para o tema “Lírio Ave”, gravado na oficina de ourivesaria abandonada da família do músico e canção que encerra o disco “Por Onde Fica A Primavera“, o álbum de estreia de João Diogo Leitão, que pretende oferecer uma abordagem única à viola braguesa. «Criação inovadora e irreverente, que alia, através de uma abordagem contemporânea e um natural virtuosismo, as suas memórias da música clássica e tradicional, criando um imaginário sonoro único». João Diogo Leitão tem um percurso musical intimamente ligado à guitarra clássica, enquanto intérprete, tendo sido premiado e distinguido em vários concursos, destacando-se o 1º lugar no “Prémio Jovens Músicos” (Antena 2). A descoberta da viola braguesa – um dos muitos cordofones tradicionais portugueses –, o fascínio pelas suas características tímbricas e o potencial inexplorado deste instrumento desencadearam uma metamorfose no músico. O álbum de estreia foi criado e registado em Serpa, no Musibéria, e editado pela Respirar de Ouvido.

SONO – “Um Dia Gostava De Receber A Seguinte Carta:” // Está disponível o vídeo para a canção “Um Dia Gostava De Receber A Seguinte Carta:”, do colectivo misterioso portuense Sono, que se apresenta assim: «A vila do Sono, onde acontece esta canção, é o espaço criado por um colectivo intermitente, onde às vezes somos um ou dois, e outras vezes imensos numa festa».

SALVADOR SOBRAL – “Sangue Do Meu Sangue” // “Sangue Do Meu Sangue” é o título do primeiro single de “BPM”, o terceiro registo de estúdio de Salvador Sobral, com edição prevista para 28 de Maio. A partir de Junho, Salvador Sobral dá início à digressão de “BPM”, para já com datas marcadas em Lisboa (25 de Junho, CCB), Bragança (30 de Junho, Teatro Municipal), Porto (9 de Julho, Teatro Sá da Bandeira) e Almada (17 de Setembro, Teatro Municipal Joaquim Benite). Mais datas da digressão nacional e internacional serão anunciadas brevemente. “Sangue Do Meu Sangue”, com letra e música de Salvador Sobral e Leo Aldrey, que assina também a produção do disco, tem vídeo realizado por Jep Jorba.«Quando mandei a letra de “sangue do meu sangue” ao Leo (produtor e co-autor das músicas), ainda na fase de criação do disco, recebi em 24 horas uma estrutura harmónica e melódica absolutamente perfeita, na minha opinião, o melhor casamento letra-música do disco. O Leo consegue sempre perceber perfeitamente o que quero dizer na música e de que forma o quero dizer. E este tema é um exemplo perfeito disso. Mais tarde, durante um passeio e por mera casualidade, passei pelo local onde foi rodado o videoclipe e soube naquele momento que queria filmar ali e que o vídeo teria de ser para este tema. Houve uma espécie de chamamento do espaço que acabou por condicionar o resto. Quanto partilhei a canção e o local com o Jep (realizador), ele teve esta ideia de fazer um plano-sequência comigo ao centro, com enfoque na passagem do tempo», conta Salvador Sobral.

HAUSE PLANTS – “Summer Salt” // “Summer Salt” é o segundo avanço do EP de estreia dos Hause Plants, “Film For Color Photos EP”, com edição prevista para Maio de 2021, via BIRTHDIY / Spirit Goth, editora sediada em Los Angeles. Escrita em finais de 2019, “Summer Salt” fala sobre «vencer a monotonia do quotidiano e rasgar a rotina para ir atrás dos momentos de genuína felicidade». Através de guitarras «shoegazy, empurradas por uma batida rápida a fazer lembrar os momentos mais energéticos dos Alvvays ou dos Deerhunter, a voz juvenil de Guilherme Machado Correia, o músico por detrás do projecto tem os olhos postos no futuro e canta sobre a vontade de lá chegar». Produzida por Hause Plants, gravada, misturada e masterizada pelo Miguel Vilhena (Niki Moss, Savanna, Castilho), “Summer Salt” conta ainda com um vídeo realizado por Manuel Casanova, filmmaker lisboeta que já trabalhou com nomes internacionais como Japandroids ou KORN.

NAMELESS – “Houdini” // Este é o último single de Nameless para o seu primeiro EP de originais “Nova Deli” e conta com a produção de Sam The Kid. A união destes dois artistas «é muito esperada pela comunidade de fãs de Nameless», desde a sua última colaboração no tema “Narrador”, presente no disco “Mechelas”, de Sam The Kid. “Houdini” faz referência a Harry Houdini, ilusionista do século XIX. Tal como Houdini, Nameless «cria o seu próprio espectáculo de ilusionismo através do ritmo e da linguagem que só Nameless sabe ter. Gosta de cantar para o diabo e essa é a sua irreverência enquanto artista».

DAVIDE LOBÃO – “Roma” // “Roma” é o mais recente single do músico do Porto Davide Lobão. «A adaptação é das coisas mais dolorosas para o ser humano. Essa e a mudança», refere o artista, que explica que corria o ano de 2014 quando compôs “Roma”, «uma canção feita no sofá, com o som de fundo de um ensaio intempestivo. Parecia a solução ideal para marcar uma viragem». Davide Lobão entregou a Raez a guitarra e a voz desta canção, com uma banda a tocar de fundo. Instrumental por Raez e Davide Lobão, música, letra e mistura por Davide Lobão e masterização por Filipe Louro nos Arda Recorders.

YELLOW BEANIE – “It’s A Nashe World” // Yellow Beanie é o novo projecto do vimaranense Nuno Meneses, cujo novo álbum, “It’s a Nashe World”, nasce de «uma personagem do cérebro e do coração», Yellow Beanie. O projecto surge do antepassado de “Capitão Zequinha”, o último álbum de Nuno Meneses. O álbum de 2016 foi um diário de algumas das memórias do antigo capitão, e é a partir daqui que renasce esta personagem. Este novo projecto será, segundo o artista, «a trilha sonora para a vida e outras histórias», começando com a descoberta e a viagem ao Mundo de Nashe. O álbum instrumental de 10 faixas, “­­It’s a Nashe World”, já pode ser escutado na íntegra.

MIGUEL GIZZAS – “Comandante Das Ruas” // Novo vídeo para o tema “Comandante Das Ruas”, incluído no álbum “Lugar Para Dois”, de Miguel Gizzas. Com este vídeo, o artista desenha a história de Juma, um dos protagonistas do seu novo romance musical, “Lugar Para Dois”, finalista do Prémio Leya. Com a animação de Filipe Teixeira e a escultura de Rogério Timóteo, este é também o primeiro passo para a nova odisseia (ou «loucura», como o autor insiste em apelidá-la) que dentro de meses irá lançar. No disco “Lugar Para Dois”, Miguel Gizzas dá mais um passo na sua odisseia de fundir a literatura com a música. «Os temas musicais deixaram de ser apenas resumos poéticos dos momentos da história, passando a ser também ambientes que nos integram profundamente na mesma. Para isso, o músico usou estéticas musicais que se enquadram nos momentos e nos lugares onde as histórias acontecem», explica o autor.

LAST PISS BEFORE DEATH – “Devil’s Road” // “Devil’s Road” é o primeiro single dos Last Piss Before Death, uma ode ao sex, drugs and rock’n roll. O vídeo que acompanha o tema pretende ser uma homenagem aos espaços lisboetas associados à cultura underground. Os Last Piss Before Death surgiram das ideias diluvianas da voz de Edgar Alves (Lbh, X Alternative, Vulkanik) e da guitarra de Pedro Lourenço (Fallen Seasons, YSGA, Woman in Panic, Dollar Llama), de formar uma banda de Oldschool / Groove / Thrash Metal. Em Março de 2019 deram-se os primeiros ensaios já com Eduardo Caturra no baixo (Sannedrin, Gang Baco). O line up só ficaria completo em Junho de 2019 com a entrada de João Gama (Bala Verde) para a bateria, altura em que o quarteto começou a dedicar-se à composição dos temas que farão parte do álbum de estreia que será editado no ínicio de 2021.

JOSÉ CAMILO feat. CLÁUDIA CORREIA – “Estrelas De Rock” // Este é o segundo single do novo disco de José Camilo em «registo reinventado». “Estrelas de Rock” é o nome da canção em crescimento, com contornos que tocam no hip-hop. Há pais, há pressão e há pose. Em contraste com as guitarras rasgadas dos discos anteriores, esta é a única canção do novo disco em que as cordas da guitarra de José Camilo podem ser ouvidas, «numa mistura desconcertante com a electrónica de Cláudia Correia».

TELMO RODRIGUES – “Momentos” // “Momentos” é o título do novo EP do vocalista, guitarrista e compositor aveirense Telmo Rodrigues. «Com um percurso profissional no ramo da música, teve uma forte influência do seu pai, que por sua vez exerce a mesma profissão, estimulando-o desde sempre na sua paixão. Com sete anos iniciou a sua formação musical, começando por aprender a tocar guitarra e posteriormente a cantar. Desde 2008 que optou por integrar diversos e distintos projectos musicais, abrangendo diferentes conceitos e géneros de música, facto determinante e de grande peso no seu desenvolvimento pessoal e profissional». “Momentos” é um EP composto por três temas, uma apresentação prévia de um estilo musical ecléctico e abrangente, onde encontramos os ritmos quentes resultantes da mistura da quizomba com o reggaeton, passando pelas vertentes mais populares e tradicionais, sem deixar de lado influências pop latinas. “Baby”, “As Amigas (Tik Tok)” e “Amante” são três novas canções, o cartão de visita de “Momentos”, temas incluídos no seu primeiro álbum de originais que brevemente poderemos conhecer na totalidade.

INÊS MARQUES LUCAS – “Traz-me O Verão A Casa” // Inês Marques Lucas lançou o novo single “Traz-me O Verão A Casa”, que sucede a “Certo Ou Errado”, do início de 2020. Não só a letra, música, produção e mistura são de autoria da artista, como também a captação do vídeo e a edição do mesmo. «Escrevi esta música durante a primeira quarentena. Passava uma grande parte dos meus dias a apanhar sol na varanda enquanto sonhava em ir à praia. Veio-me à cabeça a frase ‘traz-me o verão a casa’ e soube nesse momento que tinha de fazer uma música sobre isso». E foi nessa mesma tarde que Inês escreveu a letra e compôs a música. Nessa mesma semana gravou e produziu tudo.

FADO LELÉ – “Cantarei” // Extraído do álbum “Pop Gourmet”, o single “Cantarei” apresenta-se agora na sua versão visual, qual poema plástico em forma de lyric vídeo. “Pop Gourmet” foi produzido por Luciano Barros e Miguel Castro, com grafismo de António Faria. Tem edição e distribuição digital pela Lata Music e edição física de Fado Lelé com o apoio do Fundo Cultural da Sociedade Portuguesa de Autores. Os Fado Lelé são: Ana Castelo (voz), Miguel Castro (ukulele, guitarra resonator e guitarra cigar box), Luciano Barros (baixo eléctrico) e Beto Garcia (bateria e percussão). «Numa época sem a sinceridade crua dos duelos, nem ao nascer nem ao pôr do sol, envenena-se o nome de outrem e o crime é algo aceite e digerido, puramente social».

SREYA – “Canção do Desapego [No Calor]” // Sreya celebra a primavera com o videoclipe da “Canção do Desapego [No Calor]”, mais um tema retirado do disco “Cãezinha Gatinha”. Depois de “Emocional” (2017), que nos trouxe canções em formato worldbeat, produzidas por Conan Osíris, com melodias e linguagem tanto estranhas como familiares à música portuguesa, – chega “Cãezinha-Gatinha”, um oceano pop desaguado por vários afluentes. Desta feita a produção ficou encarregue de Primeira Dama e Bejaflor.

CAPTAIN BOY – “Rir E Voltar” // “Música De Meias” é o título do novo EP de Captain Boy, gravado durante o primeiro confinamento. «É um disco feito a meias, que conta com a participação de vários artistas, e de meias, composto à distância o que, neste caso, não impediu a criatividade nem a vontade de editar este álbum». “Rir e Voltar” é o novo single que acompanha a estreia do disco, com videoclipe assinado por Bruno Carreira. «Corre o ano de 2020 , as ruas estão desertas, os bares estão fechados e o nosso corpo, preso em casa, começa a ser um sapato apertado para a alma – que reza por dias em que ondas de sensações, voltem a percorrer cada recanto da nossa pele. Os dias estão maioritariamente cinzentos, mas eis que recebemos “Música De Meias”, uma carta de esperança» assinada por Captain Boy.

LOS CHAPOS – “Enterprise” // Os Los Chapos são uma banda leiriense de rock alternativo formada por quatro amigos em 2019. A sua procura incessante pelas «sonoridades reverberantes e etéreas» culminam agora num EP de quatro músicas intitulado “Enterprise”. O seu som bebe inspiração de movimentos artísticos e musicais «eclécticos desde o surf rock dos anos 1960 até ao shoegaze dos 1990 tomando como referência bandas como os Brian Jonestown Massacre, The Black Angels ou My Bloody Valentine». O EP conta com quatro músicas originais editadas na sua cidade natal nos Low Wave Studios, misturadas e masterizadas por Filipe Adubeiro.

IVO DIAS – “O Vento” // Após o lançamento do single “Canção de Embalar”, em Janeiro, Ivo Dias lança agora o single “O Vento”, tema que será incluído no próximo álbum. «Já tinha “O Vento” guardado na gaveta há uns bons anos e finalmente chegou a estação certa para o deixar levantar voo. “O Vento” representa mudança», diz o músico.

MADALENA PALMEIRIM – “Lembrança Di Nha Cretcheu” // Madalena Palmeirim continua a estreitar a sua relação com a música de Cabo Verde, onde se encontra a fazer uma residência para o próximo álbum. Entretanto, gravou na ilha de São Vicente “Lembrança di nha cretcheu”, tema original e ainda inédito, mas que já tem vídeo com paisagem paradisíaca como pano de fundo. Dia 3 de Abril, Madalena Palmeirim e Zoe Dorey apresentam-se ao vivo no Bombu Mininu, no Mindelo. Madalena Palmeirim e Zoe Dorey integram o trio Rainhas do AutoEngano com Natalia Green, que no dia 19 de Fevereiro editaram o primeiro single “Eu Jurei”.

NICO PAULO – “Live At First Light” // Nico Paulo apresentou o novo EP, “Live at First Light”, uma colecção de três músicas gravadas através da residência artística Lawnya Vawnya, em São João da Terra Nova (em inglês, St. John’s), capital e a maior cidade da província canadiana da Terra Nova e Labrador, em Dezembro de 2020. O lançamento do terceiro e último tema, “Wild Mountain Thyme”, cujo vídeo podes ver a seguir, coincidiu com a data da edição do EP “Live at First Light”. A gravação de “Live at First Light” contou com a participação de Tim Baker nas vozes e percussão, Adam Hogan na guitarra clássica, Steve Maloney nas vozes e Mary Beth Waldram no clarinete. Foi gravado e misturado por Michelle LaCour, masterizado por Heather Kirby e o art work é de Nico Paulo.

DISPIRITED SPIRITS – “Reverie” // Os Dispirited Spirits partilharam o vídeo para o tema “Reverie”, do álbum de estreia “Fragments Of A Dying Star”, com edição apontada para 2 de Abril. “Fragments Of A Dying Star” é um «álbum conceptual iridescente, onde arranjos atmosféricos e oníricos de indie rock coalescem com lírica introspetiva e existencial». Formado em 2020, Dispirited Spirits é o projecto musical de Rodrigo Dias, um jovem de 17 anos «apaixonado pelo espaço que procura vocalizar os pensamentos e questões acerca da existência, do universo e da transição para a vida adulta, através de composições dinâmicas reminiscentes de artistas como Car Seat Headrest e Sweet Trip. Não obstante, todos os elementos sonoros e líricos criados no seu quarto culminam em paisagens sonoras sui generis, que ecoam pelas profundezas do espaço sideral».

TOMÁS BRANCO – “O Nosso Lar” // “O Nosso Lar” é a canção que assinala a estreia em nome próprio de Tomás Branco, 25 anos, natural de Torres Novas, «reservado, barba rala», que gosta de «contraluz, autotune e vegetais». Assim se apresenta o muti-instrumentista que se iniciou nos meandros musicais em 2016, quando começou a acompanhar em palco e em estúdio artistas como Pedro de Tróia, Manuel Fúria e Os Capitães da Areia. Tomás Branco elege “O Nosso Lar” como «ponto de partida para um futuro tão incerto quanto desejado», com direito a videoclipe produzido pelo Aquário Clube.

TONES OF ROCK – “Banzaw Mansion” // Os Tones of Rock são uma banda de Glam Metal & Hard Rock formada em 2009 e é hoje constituída por Francis Venus (voz), Danny Shred (guitarra), Dylan Krash (bateria) e Rick Madison (baixo). Conhecida como uma das bandas representantes da New Wave of Glam Metal em Portugal, os Tones of Rock rapidamente conquistaram a atenção do público pela sua extravagância, sensualidade e forte performance em palco, inspirada pelo conceito de “Sex, Leggings & Rock ‘n’ Roll”. No final de 2020 lançaram o seu segundo álbum de estúdio, “Banzaw Mansion”, do qual se destacam músicas como “Milfshake”, “Cleopatra’s Slave” e “Heavy Metal Blade”.

EGITANA