ZDBmüzique: Mdou Moctar e Jibóia

ZDBmüzique: Mdou Moctar e Jibóia

Redacção

A rentrée ZDBmüzique acontece em Setembro na Galeria Zé dos Bois, traz sons do deserto e um disco novo dos portugueses Jibóia.

Mdou Moctar regressa a Lisboa, dia 17 de Setembro, para nos contagiar mais uma vez com a sua guitarra, de ritmos e melodias tuaregs. A abrir a noite, Jibóia com nova formação – em duo com o baterista Ricardo Martins – apresenta-nos ao vivo o que serão os temas de um novo disco.

A história de Mdou Moctar é por si só uma vibrante sucessão de acontecimentos. Encontros e desencontros próprios da vida que apenas poderiam resultar numa fenomenal estrela como, de resto, se tornou. Não que tenha atingido uma escala comercial alargada, mas certamente fez vingar – e contagiar mundo fora – a sua paixão e dedicação pela guitarra. Desde criança que esse fascínio pelo instrumento se vinha a impôr a uma dimensão demasiado grandiosa para ser desprezada.

Contudo, quando se cresce no seio de uma família conservadora, que tinha na música uma proibição absoluta, a tarefa ameaça ser bem mais desafiadora. Nada que tenha no entanto afastado Mdou desse objectivo de um dia também ele pegar na guitarra e torná-la uma extensão de si mesmo – à semelhança do seu herói, e também guitarrista, Abdallah Oumbadougou. Por entre barreiras familiares e uma série de circunstâncias externas à sua vontade ditando um afastamento de três longos anos à guitarra, reencontrou-se com ela para nunca mais a largar.

A partir de um órgão Casio e uma guitarra eléctrica, Óscar Silva criou um personagem que tem vindo a vingar nos últimos anos. Tal acontece pela ousadia e valentia estética, mas igualmente pelo empenho em redor de uma linguagem progressiva no que diz respeito à aglutinação de novos elementos criativos. Ou por outras palavras, o savoir faire de inovar dentro de um perímetro identitário que é seu e já imediatamente reconhecível aos ouvidos do público. É precisamente dessa perspectiva que tem origem esta actuação. Em formato inédito, Óscar traz o preâmbulo de um álbum ainda por nascer. São novas composições, nunca antes tocadas, definidas por uma atmosfera, segundo palavras do próprio, mais densa e negra que o habitual. Uma mudança na sonoridade que não é mais do que o fruto da recente colaboração com Ricardo Martins (bateria), com quem compôs o novo disco, e com Jonathan Saldanha (HHY & The Macumbas e Fujako) autor da produção do mesmo, para já sem nome ou data de edição prevista.

Em união espiritual com o cenário garrido do deserto de Mdou, e a marcar o arranque das festividades, Jibóia está então de regresso à ZDB para uma apresentação absolutamente singular. Agora em duo, junta-se ao palco o baterista Ricardo Martins, com quem gravou estes novos temas, na mira de um set extra-ritmado.

Os bilhetes custam 8€ e estão disponíveis na Flur, Tabacaria Martins e ZDB (quarta a sábado das 18h às 23h).

EGITANA

fender