50 Anos de Satisfaction

50 Anos de Satisfaction

Nero

Foi há 50 anos que os Rolling Stones gravaram uma das melhores canções da história do rock n’ roll. “(I Can’t Get No) Satisfaction” transformou a banda numa dos maiores fenómenos mundiais da música.

O pirata do blues, Keith Richards, umas noites antes ficara com um riff na cabeça. Surgiu como todos os outros. Amante da pentatónica, estava a brincar sobre a escala: «Assim que dominas o estilo com a guitarra, sentes-te mais confiante como guitarrista. (…) Podes passar horas ali, confortável, e dizer aquilo que quiseres». O guitarrista gravou a ideia num quarto de hotel, antes de ir dormir.

No dia 10 de Maio de 1965, a banda gravou uma primeira versão do tema, nos Chess Studios, em Chicago. Essa versão, mais bluesy e crua, possuía takes de Brian Jones a tocar harmónica. Mas seria no dia 12 de Maio, há 50 anos, nos estúdios RCA, em Hollywood, que foi gravada a versão que imortalizou a banda. Com uma batida diferente e com Richards a usar uma fuzzbox Gibson Maestro, que supostamente seria apenas uma guia, diz Richards: «Era apenas um esboço, na minha mente, o fuzz estava ali apenas para marcar o que os metais iriam fazer». O resto da banda e o produtor Andrew Loog Oldham votaram contra a ideia do guitarrista e a canção foi considerada pronta a ser lançada como single, sem secção de metais. A Gibson agradeceu, pois o Maestro tornou-se um campeão de vendas!

A canção foi gravada em mono, originalmente, como era natural na altura. Apenas nos anos 80 surgiu uma versão em stereo, nas edições alemãs e japonesas do reissue de “Hot Rocks 1964-1971”. Esta versão possui o acréscimo de pianos na mistura, mas é raríssima. Aliás, até hoje a versão comercializada continua a ser a mistura original.

A canção é em Mi maior, em modo mixolídio. Este é um dos modos gregos e funde o segundo tetracorde do modo lídio com o primeiro do modo dório (tom – tom – semi tom – tom – tom – semi tom – tom), a tónica é a 5ta nota da escala diatónica, a partir de Sol teremos: Sol – Lá – Si – Dó – Ré – Mi – Fá. Abre com o riff de guitarra, com o baixo a juntar-se a meio. A sequência é repetida três vezes com bateria e guitarra acústica até surgir a linha vocal que meio mundo sabe cantar.

Foi a canção que fez os Rolling Stones, transformou-nos, de apenas mais uma banda, numa banda enorme e monstruosa… Tem um título muito catchy. Tem um riff de guitarra muito catchy. Tem um grande som de guitarra, que era original na altura. E capta o espírito da época, o que é muito importante neste tipo de canção, que era a alienação – Mick Jagger

satisfaction cover

Quando foi editada como single, a 6 de Junho de 1965, tornou-se no primeiro número 1 dos Rolling Stones nos Estados Unidos, posição onde se manteve durante 4 semanas. “(I Can’t Get No) Satisfaction” é aclamada como uma das melhores canções de rock n’ roll de sempre e é raro o concerto em que os Rolling Stones não a toquem. Na última vez que os Stones passaram em Lisboa, “satisfez-nos” a todos!