Barroselas Metalfest, Bootleg Series: Goldenpyre ao vivo no SWR 20 [Vídeo]

Barroselas Metalfest, Bootleg Series: Goldenpyre ao vivo no SWR 20 [Vídeo]

Nero

O SWR Barroselas Metalfest foi adiado para 2021, devido à pandemia Covid-19. Altura para viver o espírito do festival digitalmente. A AS e a LOUD! relembram alguns dos melhores concertos de edições passadas, caso dos Goldenpyre em 2017.

Quando os irmãos Tiago e Ricardo Veiga formaram a SWR Inc. e decidiram agitar a freguesia de Barroselas, com um festival dedicado à brutalidade do death metal e grindcore, trouxeram os espanhóis Avulsed ao nosso país, em 1998, numa altura em que a banda contava com dois álbuns bem recebidos pelos exigentes ouvintes do género, “Carnivoracity” e “Eminence In Putrescence”. A acompanhá-los estavam os nacionais Agonizing Terror, Defaulter, Kamikazes e Casablanca.

Estava também impressa a vontade de erigir um altar dedicado ao mais profundo underground do peso, das guitarras de sonoridades extremas e destruição de amplificadores.

Em 2017, celebrou-se a edição XX. O vigésimo aniversário da meca do underground foi uma celebração vibrante da música mais extrema que contou com uma das maiores afluências de público na história do festival. Foi dos anos também com melhor recolha de concertos. Um deles extremamente sentimental, o dos Goldenpyre, reunidos para prestar tributo ao vocalista falecido, ao qual  a irmandade do SWR respondeu de forma emocionante.

Os Goldenpyre foram recebidos de braços abertos por um público que se fez surdo a alguma ferrugem (pouca, na verdade) e aos nervos naturais após tantos anos de paragem. Afinal, a história (trágica) dos Goldenpyre mistura-se com a do próprio festival. Por todos os motivos, poder ouvir, tantos anos depois, o death metal obscuro do álbum “In Eminent Disgrace”, as influências de Incantation… Foi uma espécie de viagem no tempo. Um concerto old school, vivido com emoção juvenil e que permitiu mostrar gratidão a quem tanto fez pelo underground nacional, criando um espaço onde as bandas nacionais podem tocar ao lado de nomes de vulto.

Com a edição deste ano transposta para 2021, a organização já partilhou informações sobre os bilhetes. Lê-se em comunicado: «Em primeiro lugar, os vossos bilhetes do SWR FEST 23 serão tão válidos em 2021 como seriam em 2020 e gostaríamos que apostassem em nós para o próximo ano. Com certeza tudo faremos para que o cartaz seja o mais fiel possível ao divulgado e grande parte das bandas já nos confirmaram a sua presença. Para os que, no entanto, pretendam solicitar o reembolso, por favor contactem order@swr-inc.net até 15 de Maio, para mais detalhes sobre os procedimentos que irão decorrer nas próximas semanas».

O nosso conselho é que se agarrem a esses bilhetes, deixem passar este ano desgraçado e voltem ao Minho em 2021. Até lá, eis os Goldenpyre em 2017.