Entrevista The Underground Youth: Distopia Psicadélica em Portugal

Entrevista The Underground Youth: Distopia Psicadélica em Portugal

António Maurício

Em antecipação ao concerto no Sabotage Club estivemos à conversa com a banda que assume uma sonoridade psicadélica e post-punk.

Os The Underground Youth marcam presença no Sabotage Club (vê aqui a programação do mês) no dia 5 de Novembro e vêm apresentar o novo álbum “What Kind Of Dystopian Hellhole Is This”. Estão associados à editora independente Fuzz Club e já lançaram 5 LP’s e 3 EP’s, que viram o seu stock esgotar nas primeira edições. Estivemos à conversa com o cabecilha Craig Dyer para algumas perguntas sobre o novo trabalho, o próximo concerto em Portugal ou ainda o conhecimento de música portuguesa.

Porque é que decidiram gravar “What Kind Of Dystopian Hellhole Is This” em Berlim?
Nós mudamos do Reino Unido para Berlim no início de 2016… E eu comecei a compor o álbum nesse Verão. Berlim é uma cidade muito inspiradora e o álbum foi influenciado pela cidade e pela perspectiva diferente que tive do Reino Unido ao viver num país diferente.

A capa do álbum é fantástica, como é que foi o processo ou a inspiração para a criação?
As nossas capas no passado têm sido muito escuras, na maioria das vezes em preto e branco. Pensei que seria uma reviravolta interessante adicionar alguma cor desta vez. Especialmente em justaposição com os temas sombrios na música. A configuração e a foto foram feitas pela Miriam Marlene Waldner, uma fotógrafa muito talentosa de Berlim.

Se tivesses que recomendar o novo álbum a alguém que nunca ouviu uma música da vossa autoria, o que é que dizias?
Acho que é o lançamento mais bem realizado até hoje… mas sinto sempre isso com o álbum mais recente! Apenas recomendo as pessoas a ouvir… vou deixar a música falar por si!

O que é que podemos esperar do concerto em Portugal?
Estamos em digressão há uma semana e os espectáculos estão a ficar cada vez melhores todas as noites. Eu diria que vais assistir a um concerto ao vivo excitante…

O que o público nos dá, é o que nós damos de volta… quanto melhor for o público melhor é o concerto.

Qual é a música que mais gostam de tocar ao vivo?
Não há literalmente nenhuma música no nosso set que eu não goste de tocar (não estaria incluída se eu não gostasse!), é difícil escolher só uma.

Durante os vossos concertos, preferem que o público esteja sossegado ou a dançar?
O que o público nos dá, é o que nós damos de volta… quanto melhor for o público melhor é o concerto.

Conhecem ou ouvem música portuguesa?
Somos bons amigos com os nossos colegas de editora, os 10000 Russos… Acabei de fazer a pergunta ao resto da banda e o Max, o nosso baixista, disse para mencionar os The Parkinsons.