Guia de Compra do Primeiro Piano Digital

Guia de Compra do Primeiro Piano Digital

Redacção

Dicas que precisas de saber antes de comprares o teu primeiro piano digital.

Óptimos para estudantes e para profissionais, os pianos digitais são, diríamos, instrumentos indispensáveis nos dias que correm. São normalmente portáteis e podem ser utilizados em diversos cenários: em casa, na sala de ensaios, no estúdio e no palco.

Há-os para todos os gostos e feitios. Uns maiores, outros mais pequenos, com mais ou menos sons incorporados, com mais ou menos teclas, mais pesadas ou mais leves e, claro está, para todos os preços.

Mas, na hora de adquirir um destes instrumentos, qualquer um se poderá debater com uma panóplia de modelos, características e opções nem sempre fáceis de distinguir.

É portanto fundamental, antes da compra, fazer uma lista das necessidades. Será que precisas de um piano digital completo, ou será suficiente um teclado portátil de 61 teclas? Queres ter disponíveis centenas de sons de instrumentos, ou irás usar apenas o som de piano na maior parte do tempo? Procuras algo portátil, ou queres algo que se assemelhe ao aspecto de um piano acústico?

Questões como o som, a conectividade MIDI e/ou USB, a polifonia, o tamanho e as características do teclado, a portabilidade, as características e os acessórios são algumas das funcionalidades que deverás conhecer antes de realizares a compra. Por isso, listamos aqui os erros mais comuns que se cometem quando se adquire o primeiro piano digital.

Acústico vs Digital | Um piano digital oferece muitas características que um piano acústico não pode oferecer, mas convém lembrar que um piano digital nunca será um piano acústico, seja pelo toque das teclas, o seu peso e, claro, o som. Se realmente desejas um acústico, muito provavelmente não ficarás satisfeito com um digital. Se quiseres apenas simular um piano acústico, deves considerar, principalmente, a acção das teclas.

Gastar Demasiado Dinheiro | Não vale a pena gastar todas as economias na primeira compra. Muitas vezes pagamos por características que nunca utilizamos. É fundamental perceber que características nos interessam, e basear a compra nesse aspecto. Um bom exemplo dessa relação qualidade/preço é o GO:Piano, cujas informações podes encontrar aqui.

O Barato Sai Caro | O custo é, muitas vezes, um factor de peso, especialmente quando se compra aquele primeiro piano ou teclado digital. Embora seja verdade que não faz sentido gastar demasiado, se gastarmos muito pouco podemos acabar com um instrumento que não tem a acção adequada, não tem as características de que precisamos, ou simplesmente não nos inspira, nem nos motiva a desfrutar do processo de aprendizagem.

Demasiado Complicado | Por vezes podemos ficar assoberbados ao mergulharmos no menu e na aprendizagem de uma interface de utilizador demasiado complicada. Quase sempre menos é mais.

Afinal, é um Sintetizador ou uma Workstation | Cuidado, um sintetizador ou uma workstation não são a mesma coisa que um piano digital. É importante certificarmo-nos de que adquirimos o tipo de teclado ou piano digital adequado. Hoje em dia há bastantes opções, entre controladores MIDI, teclados, etc. Só porque tem teclas não significa que terá elementos como altifalantes, acção desejada das teclas ou sons incorporados.

Teclado sem Altifalantes | Muitos pianos de palco, apesar de serem excelentes instrumentos, não têm colunas incorporadas para que possamos ouvir o instrumento sem auscultadores ou sem amplificação. Se quiseres ouvir o que tocas sem grandes complicações, escolhe um modelo que tenha um sistema de som incorporado, como é o caso deste modelo, GO:KEYS, da Roland.

Pouco Portátil | Se o que precisas é de um piano para levar para ensaios ou concertos, mais do que o ter em casa para estudar, então vais querer considerar a portabilidade. Factores como tamanho e peso são fundamentais neste ponto. Este modelo da Roland, com 88 teclas e que funciona a pilhas, por exemplo, é uma boa opção para quem portabilidade sem comprometer a performance.

Acessórios & Ergonomia | Um professor de piano necessita de um teclado/piano digital com acção ponderada das teclas para incutir a memória muscular. Acessórios para piano como pedal de sustain, suporte do piano e banco devem também ser considerados para uma ergonomia adequada.

Teclas a Menos | Muitas vezes, um principiante à procura de um piano digital poderá pensar que não precisa de tantas teclas e que consegue sobreviver com menos. Embora isto possa ser verdade, muitas peças de música requerem mais de 60 teclas e, se optares por um teclado mais pequeno, poderás debater-te com a falta de teclas e não seres capaz de tocar correctamente muitas peças de música. Para quem aspira tornar-se um pianista clássico, os modelos de 88 teclas são fundamentais.

Como podes observar, existem muitas variáveis que entram nas decisões que tomamos e nas opções que escolhemos. Dois músicos diferentes poderão escolher o mesmo piano digital, mas é quase certo que ambos terão razões diferentes para a sua escolha.

Além de que a escolha de um piano digital dependerá sempre das nossas próprias razões, tais como orçamento, preferência de marca, experiência, objectivos, etc.

FENDER