Led Zeppelin, Ictiologia & Deboche

Led Zeppelin, Ictiologia & Deboche

Nero

Os míticos Led Zeppelin e o mar. O peixe com o nome da banda, o infame episódio do galhudo e da groupie e os televisores no estuário de Seattle.

Em Outubro de 2010, os Led Zeppelin conquistaram um lugar na história da ictiologia. Essa honra foi-lhes dada por Justin Havird, um estudante da Universidade de Auburn, que descobriu uma nova espécia de peixe à qual deu um nome associado à mítica banda: Lepidocephalichthys zeppelini.

O cientista revelou que as barbatanas dorsais do peixe lhe recordaram a icónica Gibson EDS-1275 de Jimmy Page. «Sou um enorme fã dos Led Zeppelin e na altura que descobri o peixe andava a ouvi-los imenso. As características que tornam esta espécia singular lembraram-me a guitarra que Jimmy Page tocava», referiu na altura Havird. Esta espécie habita as zonas do rio Mekong, na Tailândia e Vietname. O peixe é descrito como um “micropredador”, com um comprimento aproximado aos 25mm é pacífico em relação à sua e outras espécies de peixe. No entanto, através das guelras, o substracto de onde são extraídos larvas de insectos, pequenos crustáceos e afins.

Podem descobrir mais detalhes da história do Lepidocephalichthys zeppelini em SeriouslyFish.com. Os Led Zeppelin e espécies submarinas possuem uma relação bem mais antiga, se nos recordarmos do episódio de Seattle. Recuemos até 1969…

Os Led Zeppelin tinham editado o seu álbum de estreia e arrancaram para uma digressão em território norte-americano. A banda decidiu hospedar-se no Edgewater Hotel, onde os Beatles haviam estado hospedados e pescado através das janelas dos seus quartos, o que a banda de Page & Co. também decidiu fazer. Conta-se que a banda conseguiu pescar um “mudshark”, um galhudo. A celebração dessa pescaria tornou-se, no mínimo, infame. O road manager da banda, Richard Cole, lembra uma noite de deboche de proporções épicas, havendo vários outros relatos do que aconteceu.

Numa coisa todas versões concordam, o “Incidente do Tubarão”, como ficou conhecido o episódio, incluiu groupies desnudas, o referido peixe e cavidades corporais. Na biografia dos Led Zeppelin, “Hammer Of The Gods”, Richard Cole é citado: «Uma groupie bastante jovem, com cabelo ruivo, foi despida e atada à cama. Os Led Zeppelin então trataram de enfiar pedaços do tubarão na sua vagina e no seu recto». Todo o evento acabou por atrair a atenção dos funionários do hotel e a banda seria banida para toda a vida do Edgewater. Pouco tempo após a visita dos Zeppelin, o hotel fechou a sua loja de acessórios de pesca e encerrou a campanha “pesque pela sua janela”.

Oito anos depois, o Edgewater recuperava lentamente a sua antiga reputação de estabelecimento digno. Então os Led Zeppelin fizeram check-in na calada da noite. O gerente nessa época, James Blum, recorda como a banda ultrapassou a questão de estar permanentemente banida: «Não existiam sistemas informáticos na altura. E a banda não usou os nomes reais ao marcar os quartos. Percebemos tarde demais. Quando estavam todos instalados, não podíamos simplesmente expulsá-los». A esperança era que, desta vez, a passagem da banda fosse menos tumultuosa e não provocasse mais embaraços.

Toda a gente parecia estar a portar-se condignamente. Chegada a manhã, a chefe de limpeza do hotel ligou ao seu gerente. Os cinco quartos que haviam sido ocupados estavam em óptimas condições, mas sem os televisores. Robert Plant e Jimmy Page tinham-se divertido a atirar os aparelhos pela janela e a vê-los afundarem-se no estuário de Puget Sound.

O gerente confrontou Richard Cole com o sucedido na altura do check out. Apresentou-lhe a conta da estadia, um total de três mil dólares. Cole meteu a mão no bolso calmamente e puxou de trinta notas de 100. O gerente do hotel referiu então o assunto dos televisores, que teriam que ser cobrados. «Quantas TV’s eles arremesaram?», perguntou um sorridente Cole. Cinco televisores, cada um no valor de 500 dólares. Era preciso acrescentar 2.500 dólares à conta. O road manager da banda tornou a meter a mão no bolso e a puxar do valor. Quando se virou para sair um funcionário do hotel, que havia assistido a todo este episódio, encheu-se de coragem e perguntou: «Perdão, Sr. Cole, ouvira sobre a reputação dos Led Zeppelin em arremessar televisores, mas pensava que eram tretas. Pode dizer-me o que se sente ao atirar uma TV janela fora?».

Cole virou-se e respondeu ao jovem funcionário: «Puto, há algumas coisas na vida que necessitas de ser tu mesmo a experimentar». Então tornou a meter a mão no bolso, de onde puxou quinhentos dólares que entregou ao funcionário, dizendo: «Toma, meu. Vai atirar com uma TV pela janela. Cortesia dos Led Zeppelin».