Máquina do Tempo: Os designers de cassetes dos anos 80 e 90

Máquina do Tempo: Os designers de cassetes dos anos 80 e 90

António Maurício

Analisámos a colecção musical de Steve Vistaunet, com centenas de cassetes personalizadas pelo próprio.

Os amantes de música activos durante os anos 80 e 90 não vão esquecer a incrível temporada das cassetes. Antes do utopia do streaming e da definição sonora dos CD’s, a música era reproduzida através de fitas magnéticas, invenção da empresa holandesa Philips. As prateleiras de casa eram preenchidas com montanhas de cassetes, protegidas por capas (normalmente, plástico) e ordenadas de acordo com favoritismos, cores, ordens alfabéticas ou sentido de estética. Actualmente, as cassetes são um produto premium, editadas como “versão de coleccionador” e vendidas a preços elevados.

Steve Vistaunet, designer e músico, sempre se fascinou por cassetes e mixtapes. Foi na escola secundária que começou a personalizar a sua própria colecção musical com desenhos e designs personalizados – natividade que continuou a executar até aos seus dias de faculdade. No seu website, AHappyVista, Steve partilhou toda a sua colecção personalizada, produzida entre 1980 e 1988 e é um fantástico catalogo nostálgico.

Quando os computadores ficaram mais acessíveis e comuns em todo o mundo, Steve deixou o trabalho manual para trás e focou-se em design gráfico digital. Esta mudança ajudou-o a desenvolver as competências digitais que actualmente utiliza na vida profissional. Como tal, as suas ilustrações em cassetes evoluíram para o estilo computorizado que domina hoje grande parte das ilustrações.

E por último, a restante colecção de Steve – as cassetes que não foram personalizadas e contém os design originais de edição. São centenas de cassetes e embora seja possível ter uma colecção muito maior em streaming, nada supera a satisfação que uma colecção física proporciona.