A culpa é de Michael Jackson…?

A culpa é de Michael Jackson…?

Nero

Doug Goldstein, antigo manager dos Guns N’ Roses, afirma que a colaboração entre Slash e Michael Jackson foi o motivo principal para o afastamento entre Slash e Axl Rose.

O antigo manager dos Guns N’ Roses, Doug Goldstein, concedeu uma entrevista à versão brasileira da Rolling Stone e, como acontece com, praticamente qualquer pessoa que tenha um “passado” nos Guns, foi convidado a falar sobre o teu tempo passado com aquela que chegou a ser “a banda mais perigosa do mundo” e qual a sua opinião sobre o cisma entre Slash e Axl Rose. Segundo Goldstein, em 1991 os Guns estavam em digressão Slash decidiu ausentar-se para actuar num concerto com o Rei da Pop e isso originou todos os problemas.

«Disse para ele não fazer isso, porque Axl foi molestado pelo pai quando tinha dois anos e acreditava nas acusações contra Michael Jackson. Todo o mundo sabia que Eddie Van Halen recebeu  1 milhão de dólares pela participação em “Beat It”. Então, perguntei ao Slash, ‘quanto vais receber, posso negociar isso?’ e ele disse, ‘eu só vou receber uma televisão de tela grande’. Quando Axl descobriu que ele ia tocar com Michael Jackson e qual o pagamento, ficou arrasado. Ele achou que Slash iria apoiá-lo e ficaria contra todo o abuso. Do ponto de vista do Axl, esse era o único problema. Ele poderia ignorar as drogas e o álcool (com os quais o guitarrista teve sérios problemas), mas nunca poderia ignorar o abuso infantil».

Slash decidiu ir tocar com Michael Jackson e viria mesmo a colaborar diversas vezes com o falecido artista, como por exemplo na power ballad “Give Into Me” e no super single “Black or White”. Goldstein sugere que a única forma de tornar a juntar Slash e Axl será o primeiro pedir desculpas pelo “episódio”. Goldstein acredita que seria o único manager capaz de mediar a aproximação entre ambos e reunir a banda. Neste momento, o actual guitarrista dos Guns, DJ Ashba, afirmou que a banda está a trabalhar num novo álbum e numa grande digressão.