Westway LAB Festival: Blues a todo o vapor

Westway LAB Festival: Blues a todo o vapor

Nuno Ribeiro

A Arte Sonora esteve na apresentação do festival Westway LAB, em pleno andamento, numa viagem de comboio entre Santa Apolónia e o Entroncamento, com os aveirenses, Moonshiners a deliciar-nos com o seu Blues “à moda antiga”.

O festival Westway Lab é uma co produção do CCVF (Centro Cultural Vila Flor) e da AMAEI (Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes). Começou em 2014 na cidade de Guimarães, estreando em Portugal um conceito já com cerca de 29 anos no resto da Europa. Este ano acontece a segunda edição na mesma cidade, nos dias 10 a 18 de Abril.

Até 2015, Portugal esteve quase totalmente ausente, não tendo um Festival ETEP a promover a música Portuguesa nos encontros de programação no Eurosonic

Com o slogan “Processo, Pensamento e Produto”, o conceito do festival consiste na estimulação da criatividade, através da organização de encontros de artistas nacionais e internacionais, seleccionados para constituir 4 projectos musicais em Residências Artísticas (Processo), mais especificamente no Centro de Criação de Candoso, com o objectivo de desenvolverem durante uma semana, experimentações e composições musicais que depois serão apresentadas em showcases e concertos (Produto), nos últimos dias do festival. Irá também decorrer Conferências Profissionais (Pensamento) no Palácio Vila Flor, onde os artistas convidados irão partilhar as suas experiências vividas durante o festival, desde o processo criativo até ao produto final.

Rui Torrinha (Director artístico) e Nuno Saraiva (Director executivo) organizaram uma conferência de imprensa numa carruagem da CP, onde reforçaram a parceria entre o festival e os Comboios de Portugal, que oferece 30% de desconto para deslocações à cidade berço de Portugal e do festival, na compra do bilhete para o evento. Com esta parceria, a organização promete no futuro alargar o festival ao resto do país. Alguns dos principais objectivos referidos pelos organizadores são, «Promover a internacionalização dos novos artistas portugueses através da interação entre artistas e profissionais nacionais e internacionais; Incentivar a programação anual do maior número possível de artistas portugueses no Eurosonic e restantes 90 festivais ETEP (European Talent Exchange Programme); Incentivar o processo de criação artística, novas tendências e boas práticas dando a conhecer novos artistas nacionais aos artistas internacionais convidados; Impulsionar as carreiras dos artistas portugueses no espaço europeu.»

«Até 2015, Portugal esteve quase totalmente ausente, não tendo um Festival ETEP a promover a música Portuguesa nos encontros de programação no Eurosonic, não havendo quase nenhum representante para além da Antena 3, a propor artistas ao próprio Eurosonic, o maior festival de showcase da Europa». Segundo Nuno Saraiva, os colegas europeus da rede, sorriram quando referiram que mantiveram a cadeira vazia durante anos, apenas com a presença da bandeira portuguesa. A cadeira está agora preenchida com um membro do Westway LAB Festival.

José Figueiredo, dos Peixe : Avião também marcou presença como testemunha da primeira edição do Westway, falou da sua experiência de partilhar e trabalhar a criatividade e produtividade artística com elementos de praias diferentes da sua, enriquecendo artisticamente e pessoalmente. Os Moonshiners actuaram na carruagem da CP, dando um cheirinho do seu projecto blues e roots.

Fabrizio Cammarata (Itália), Young Karin (Islândia), Sensible Soccers (Portugal), Noiserv (Portugal), Blaudzun (Países Baixos) e Mr. Herbert Quain (Portugal), irão estar presentes no evento para concertos e showcases ETEP no CCVF. Apenas com duas edições, pretendem no futuro alargar o festival para o resto do país, com a ajuda da parceria com a CP. Os showcases dos 4 Projectos irão acontecer no Café Concerto do CCVF.

O passe geral para os concertos do dia 18 de abril, têm o custo de 12€. Todos os showcases, bem como as talks, têm entrada livre.

A inscrição para as Conferências Pro têm o custo de 120€ – Pro-Gold (acesso às conferências PRO e a todos os concertos) e 110€ – Pro-Bronze (acesso às conferências PRO e aos concertos de entrada livre).

Toda a informação relativa ao festival encontra-se disponível em www.ccvf.pt, bem como no site oficial do evento.

SHOWCASES MUSICBOX
No seguimento das residências artísticas em que vão estar envolvidos no Westway LAB 2015, Fabrizio Cammarata, cantautor Siciliano, e Vítor Hugo dos Moonshiners regressam a Lisboa e trazem consigo outros artistas para reforçar uma noite centrada nas canções, letras e música, de três projetos: Moonshiners, Fabrizio Cammarata e Inmyths.

Pretende-se que seja uma noite intimista com showcases de trinta minutos num momento de grande cumplicidade com o público. Dia 20 de abril marca o regresso de Fabrizio Cammarata a Portugal depois de uma digressão de sucesso em 2012 e o lançamento digital do novo EP dos Moonshiners: Good News For Girls Who Have No Sex Appeal.

Os bilhetes para este evento custam 5€ e estão disponíveis para compra antecipada aqui ou compra direta na bilheteira do Musicbox no dia do espetáculo.

Na galeria em baixo podes ver as fotos do mini showcase dos Moonshiners.