A Gibson de Marty McFly

A Gibson de Marty McFly

Nero

Hoje é o dia do futuro, na famosa trilogia “Back To The Future”. No segundo filme, Marty viaja até ao dia 21 de Outubro de 2015. Mas nos filmes, a maior curiosidade aqui na Arte Sonora está no passado. Michael J. Fox é Marty McFly, um maníaco de Eddie Van Halen que, no primeiro filme, ao viajar até 1958 acaba por tocar com a banda, Starlighters, que toca no baile de finalistas dos seus pais.

Na sua famosa actuação, em que sobe ao palco para tocar “Johnny B. Goode”, Marty McFly usa uma guitarra bem da época – uma Gibson EDS-345. Modelo cuja produção iniciou, precisamente, em 1958. A EDS-345 TDC era uma bomba que surgia com o comutador Vari-tone, cujas seis posições, em conjunto com o triplo selector de pickups, podia criar 18 perfis sonoros diferentes!

Modelo EDS-345 TDN, de acabamento natural, de 1960.

Modelo EDS-345 TDN, de acabamento natural, de 1960.

O corpo é um double cutaway, com pouca espessura, em construção semi-sólida. A madeira é maple, com tampo e costas em arch top, e o binding um tipo de composto de marfim. O braço, em peça única de mogno, junta-se ao corpo no 20º trasto da escala em rosewood. A escala possui o comprimento de 24 ¾”, com 22 trastos. O modelo TDC é determinado pelo acabamento Cherry. Os modelos mais caro e mais barato das 345, neste ano, eram o TDN (acabamento natural) e o TD (acabamento Sunburst), respectivamente.

Em detalhe, pode ver-se os parafusos da ponte original Tune-o-matic.

Em detalhe, pode ver-se os parafusos da ponte original Tune-O-Matic.

A grande diferença e motivo de muita discussão sobre o modelo específico é que a guitarra de Marty possui uma ponte vibrato Bigsby, em vez da original Tune-O-Matic.