Actualização de Software Kemper Profiler OS 7.5

Actualização de Software Kemper Profiler OS 7.5

Nero

A Kemper lançou nova actualização aos softwares Rig Manager e Kemper Profiler, esta contempla várias novas funções, incluindo o extraordinário simulador acústico.

A Kemper já libertou a versão Kemper Profiler OS 7.5, actualização de software ao célebre amp demodelação carregada com várias novas funções. Também o software Rig Manager foi actualizado para a versão 3.0. Naturalmente, ambas as actualizações são totalmente gratuitas para utilizadores de unidades Kemper Profiler. Voltando às novas funções disponíveis no 7.5, tratam-se de Acoustic Simulator, Phase Widener, Delay Widener e Auto Dwell.

Vejamos os efeitos Widener. O Phase Widener é um efeito que cria um amplo sinal stereo a partir de um sinal mono e, de acordo com a Kemper, não acrescenta qualquer coloração ao som. O Delay Widener é um bem conhecido efeito de alargamento do stereo ao atrasar um dos lados do sinal em vários milissegundos. A Kemper salienta que, em contraste com o Phase Widener, esta função não possui compatibilidade mono e é passível de alterar a coloração do som, ao ser usado numa gravação.

Depois, o Auto Swell imita o o acréscimo de um pedal de volume de cada vez que as cordas são tocadas. Pode ajustar-se o tempo do swell até um máximo de quatro segundos. Esta função possui um compressor integrado, para moldar o decay do instrumento após o fade in do efeito swell.

Por fim, o Acoustic Simulator tem como objectivo fazer aquilo que está bem explícito na sua designação – transformar o sinal de uma guitarra eléctrica num realista som acústico. A intenção é facilitar a vida de guitarristas que necessitam de recorrer a guitarras acústicas durante um concerto ou ensaio, o que nem sempre é muito conveniente. Para ajustar o som acústico, podem usar os parâmetros Pickup, Body, Bronze e Sparkle.

No vídeo em baixo, Lonny Eagleton (Black Veil Brides) demonstra o Acoustic Simulator. Podem descobrir mais em kemper-amps.com.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.