Artiphon: Um Instrumento, Todos os Sons

Artiphon: Um Instrumento, Todos os Sons

Nuno Ribeiro

Com a era da tecnologia em constante desenvolvimento, abrir asas à imaginação nunca foi tão fácil. A Artiphon, agora com sede em Nashville, Estados Unidos, criou um instrumento electrónico que pode tornar-se em qualquer instrumento imaginável.

O instrumento estreou-se no Kickstarter, no dia 3 de Março e em cinco horas e 23 minutos já tinha cumprido a sua meta de cerca de 75000 dólares americanos. O que fez do instrumento um sucesso é o facto de este poder criar qualquer som que possamos imaginar, garantem os inventores. Até parece exagero, mas a compatibilidade e a personalização interminável possibilita a reprodução de sons de um bongo, um oboé, de uma nyckelharpa, sanfona… o que se quiser tocar, podendo mesmo criar esses sons todos aos mesmo tempo atribuindo cada instrumento a cada corda digital.

Basta conectar o dispositivo a qualquer computador, dispositivo inteligente da Apple e a centenas de aplicativos de música da GarageBand para Animoog para ProTools, devido ao funcionamento padrão MIDI. O instrumento tem o desenho de um braço de uma guitarra com trastes e cordas digitais, sensível ao  toque, ou seja, as notas vão mudar com a força e velocidade com que se tocar. Um guitarrista pode tocar (ou aprender a tocar) hammer-ons e pull-offs, fazer slides, criar vibrato e até mesmo usar um iPhone como um arco como se tratasse de um violino. É possível mesmo misturar modos de tocar cada instrumento, como dedilhar um piano, por exemplo.

Mike Butera, fundador e CEO da Artiphom, começou a trabalhar no dispositivo em 2011 depois de concluir o doutoramento em Estudos de Som, sonhou criar um instrumento que transcendesse som, idade e experiência, «nosso objectivo é criar a experiência mais fácil de fazer música em qualquer nível de habilidade. A música não é sobre artes, trata-se de auto-expressão», explicou.

Em baixo fica o vídeo com toda a descrição, inclusive uma demonstração por músicos de considerável experiência.