AS 10 | As Melhores Guitarras de 2020

AS 10 | As Melhores Guitarras de 2020

Redacção

Apesar da pandemia, a guitarra eléctrica teve um ano de ressurgimento e pujança de vendas. A lista dos modelos que mais gostámos em 2020 tem alguns exemplares com o preço puxadito, mas bastantes bem económicos. Acima de tudo parece ter imperado nos construtores uma optimização da relação qualidade/preço.

Já toda a gente falou do quão atípico foi este ano e por que motivos. Todavia, o mundo da guitarra eléctrica acabou por ter um ano positivo, vivendo uma espécie de ressurgência. Isto quando há apenas três anos atrás, o Washington Post engalanava a afirmação de que estávamos a testemunhar a longa agonia de morte da guitarra eléctrica. Uma peça que logo foi replicada por vários meios em todo o mundo. Na verdade, no nosso país temos uma narrativa parecida, ciclicamente repetida, mas que refere pomposamente a morte da música rock…

Voltemos à guitarra. Num recente artigo do New York Times verifica-se que o célebre instrumento não só está bem vivo e de boa saúde como está a prosperar com uma pujança assinalável. Apesar da pandemia ou devido a ela, o mercado assistiu a uma explosão de vendas de guitarras. A Fender obteve resultados recorde, a Gibson passou o Verão a vender tudo o que mexia e os lojistas falam em cada dia parecer Black Friday…

Ajuda que as marcaas vão acertando naquilo que fazem. E de seguida, no que respeita a guitarras, eisaquilo que na nossa opinião foi o melhor que se fez no último ano. Sem ordem específica, estas são as dez melhores guitarras 2020. Há modelos puxadinhos no preço, mas vão surpreender-se com quantos são bem económicos.

Epiphone ’59 Les Paul Standard | A Epiphone recriou o Santo Graal das guitarras eléctricas, mas a um preço muito convidativo. A guitarra, parte da colecção Epiphone Inspired By Gibson, é uma edição limitada que procura replicar as características de época do lendário modelo original, tais como o circuito ou o perfil “C” mais arredondado do braço. A Epiphone ’59 Les Paul Standard possui corpo em mogno, naturalmente, com tampo em maple e folheado AAA figured maple e cream binding. O braço também em mogno possui escala em loureiro indiano com 22 trastes médio/jumbo. Na electrónica surge um par autêntico de Gibson USA BurstBuckers, com o circuito a respeitar as especificações de época, o que significa que procura preservar os agudos, mesmo quando reduzem o volume. Precisamente, nos controlos temos um par de botões de volume e tone com potenciómetros CTS e capacitadores Mallory.

Heritage Custom Core H-150 | A extravagância desta lista, esta guitarra possui um distinto tampo em curly maple, combinado com a face posterior do corpo leve em mogno com um recorte que aumenta o conforto. O acabamento em gloss nitro celular também permite a opção de envelhecimento, no caso de preferirem ter as vossas guitarras com aquele vibe de desgaste do uso. Na electrónica, a Heritage Custom Core H-150 está equipada com dois Heritage Custom 225 Classic Humbuckers – desenvolvidos na Custom Shop, com uma inspiração vintage, exclusivamente para esta guitarra. Há ainda a destacar características como a cabeça angulada em 17º e o braço em 4.5º. O braço possui um perfil “C” ao modo da década de 50. Descubram mais sobre o seu conceito aqui.

G2655TG-P90 Limited Edition Streamliner Center Block Jr. c/Bigsby e Gold Hardware| Lindona e com um excelente preço (uns €659), esta semi-hollow, com os seus dourados sobre preto, é visualmente arrebatadora, desde a sua tailpiece Bigsby aos potenciómetros. Possui um corpo mais compacto do que a sua tipologia faria prever e a versatilidade sónica é uma das suas grandes características, graças à combinação de um P90 e um Broad’Tron. Só de a ver dá vontade de a ter…

Fender Limited Edition 70th Anniversary Broadcaster | A Limited Edition 70th Anniversary Broadcaster possui um corpo em duas peças de ash cuidadosamente escolhido, com “costura” descentrada e está disponível em quatro tipos diferentes de tratamento de envelhecimento da Custom Shop; cada um revestido pelo verniz “flash coat”. O braço (peça singular de maple) possui o perfil 1950 Broadcaster, raio composto (7.25”-9.5”) de escala vintage, 21 trastes médios vintage e os pickups ’50-’51 Blackguard bobinados manualmente com circuito ’51 “Nocaster” modificado. Mais detalhes sobre a história da Broadcaster no artigo original.

Fender American Acoustasonic Series Stratocaster | Uma vez que se trata de uma expansão da gama Acoustasonic, as características são mantidas na sua maior parte, caso do som Stringed Instrument Resonance System, tecnologia Fender, em conjunto com o design da Fender e da Fishman, Acoustic Engine. A maior diferença para a Tele é que neste modelo existe três vozes para seleccionar com o switch. Há também novas opções acústicas, incluindo a evocação do som de modelos short scale ou de orquestra, com a cabeça entalhada, e um som que a marca refere como «naturalmente volumoso e ressonante, estejam ou não em palco». Há um pickup magnético Acoustasonic Noiseless™ que pode ser tocado isoladamente ou misturado com uma das vozes acústicas, para criar novas possibilidade sonoras. A Acoustasonic também possui todas as opções de madeira dos modelos Tele, além de um braço Stratocaster em mogno com escala em ébano e uma versão com corpo thin line.

Charvel Pro-Mod DK22 SSS 2PT CM | Corpo Dinky em alder, a face inferior das costas recurvada, reforço de grafite no braço bolt-on em maple caramelizado, marcas de escala Luminlay, ajuste do truss rod com acesso no heel e escala (na mesma madeira do braço) com raio composto 12”-16”. Os 22 trastes jumbo possuem rolled edges. Os PUs são Seymour Duncan Custom Hot Rails Strat SHR-1B o humbucker na ponte), Seymour Duncan Custom Flat Strat SSL-6 (single-coil no meio) e Seymour Duncan Custom Flat Strat SSL-6 RWRP (single-coil no braço). Os potenciómetros em estilo Stratocaster são o de volume (500K EVH Bourns de fricção atenuada) e o no-load tone. A ponte tremolo é uma Gotoh® Custom 510. Shred Bomb!

Cort/Manson Guitars Works MBM-1 | A guitarra serve de porta-estandarte para uma nova gama de guitarras Cort, a Meta. A MBM-1, tal como a antecessora teve o seu desenvolvimento supervisionado pela Manson Guitar Works. A Meta Series pretende introduzir a aclamada qualidade de design da Manson numa gama de preço mais acessível à maioria dos guitarristas. O popular acabamento Satin Black da Manson passa a ter a companhia do novo Starlight Silver. O único single coil que a MBC-1 possuía no braço foi agora trocado por um humbucker com design da Manson. Trata-se do mesmo setup que muitas das guitarras personalizadas de Bellamy possuem em palco e estúdio. Corpo em basswood. Braço em maple acetinado. A guitarra possui um killswitch no seu circuito electrónico. Há ligeiras mudanças, em relação ao modelo anterior, na cabeça do instrumento. Antes estava estampado o logo da Cort, mas a MBM-1 possui a assinatura de Bellamy junto ao logo da Manson. Um maquinão a um preço extraordinário.

Ernie Ball Music Man Sabre | A Sabre é um modelo deluxe doublecut, com um corpo bastante leve em okoume e um esculpido tampo 3/8″ flame maple. O braço é em roasted figured maple com 22 trastes de aço inoxidável. A guitarra surge em quatro acabamentos: Blue Moonstone, Boujee Burst, Cobra e Honey Suckle. Também é possível optar entre ébano, rosewood ou maple na escala. Este modelo surge equipado com um par de humbuckers custom da Ernie Ball Music Man. Para os controlar temos um switch 5-way e potenciómetros de volume e tone. As Sabre foram construídas com o conforto do músico em mente, daí o corpo delgado e recurvado, além de um nut algo largo (1 11/16″) – mais largo que uma Strat, por exemplo, já a entrar no território Les Paul. Outros specs a destacar na Sabre são o conjunto de locking tuners da a Schaller e o suave e moderníssimo sistema tremolo da própria marca.

Danelectro 59 Divine | A 59 Divine presta homenagem à lendária guitarra 1959 Deluxe e carrega muitas das características dos modelos originais, além de alguns upgrades como o par de pickups single coil lipstick Vintage 50’s. A 59 Divine possui escala de 21 trastes em rosewood, uma ponte totalmente ajustável, nut em osso com precision cut e afinadores vintage 15:1 da Gotoh. A guitarra destaca-se com outras características como os bindings cremes, tal como o headstock. Os botões de volume/tone são creme com base castanha. Os acabamentos, deslumbrantes, diga-se, disponíveis são Dark Walnut, Flame Maple e Fresh Cream.

EVH Gear Wolfgang Special Sassafras | Esta guitarra possui corpo na exótica madeira indicada no seu nome. É um modelo arched top, com acabamento acetinado em preto. A EVH refere que a sassafras é uma madeira com um carácter sónico mais suave, com uma ressonância aproximada à de madeiras como walnut ou mogno. Se precisarem de recordar rapidamente essas características, podem fazê-lo AQUI. A WSS é complementada por braço baked maple, com escala de raio composto (12”-16”) e o singular perfil “Wolfgang”. Os pickups são dois humbuckers EVH Wolfgang Alnico 2. Das novidades EVH em 2020, é a nossa favorita e tínhamos que homenagear Eddie Van Halen nesta lista.

EGITANA