As Históricas Burns Guitars Estão de Regresso

As Históricas Burns Guitars Estão de Regresso

Nero

A marca britânica de guitarras Burns está de regresso. Os direitos de exploração da marca foram adquiridos por um consórcio liderado por Simon Gilson e Terry Hope, fundadores e antigos donos da PMT, uma das maiores cadeias retalhistas de instrumentos musicais no Reino Unido.

Em entrevista com a MI Trade News, Gilson referiu: «Existe apenas uma verdadeiramente histórica marca de guitarras em Inglaterra e é a Burns. É a única que existia no início, tem uma história espantosa e retém um tremendo potencial. Num sentido pessoal, na altura em que eu e o Terry estávamos a concluir o processo de vender a PMT, e depois de concluído, pensei ‘Bom, triunfámos no retalho, não seria óptimo poder dizer o mesmo com o fabrico?’ Era a altura certa. Há um ciclo no mercado vintage e estamos a apenas dois ou três anos do regresso do vintage e estaremos prontos».

A Burns foi fundada em 1959 por James Ormston Burns. O sucesso surgiu através da associação das guitarras a Hank Marvin e aos Shadows. Nos seus tempos áureos, nas décadas de 60 e 70, as guitarras Burns foram tocadas por Jimmy Page, Marc Bolan e até pelo Rei, Elvis Presley.

A partir daí sucederam-se as alterações na marca, incluindo um período em que foi conhecida como Baldwin Burns, após ter sido adquirida pela Baldwin Piano Company. Já em 1992, a Burns London foi recuperada pelo luthier Barry Gibson, que passou a construir réplicas exactas dos modelos Burns originais, a partir da sua oficina em Londres, e a produzir modelos mais económicos na Coreia e China.

Desta feita, Simon Gilson afirmou que demorará um ano até que a produção comece. Pretende-se realizar um estudo exaustivo de modo a redesenhar os designs vintage, para que vão de encontro aos padrões modernos no fabrico de guitarras, mantendo as características que tornam as Burns genuínas. De qualquer forma, os novos donos também compraram designs de Jim Burns que nunca foram concretizados e serão explorados em produções futuras.

«O novo produto chegará em 2021, média gama para começar, depois modelos custom shop, genuinamente construídos em Londres, fiéis à marca e de enorme beleza». Podem acompanhar mais desenvolvimentos nesta matéria ficando atentos às nossas publicações ou seguindo o site oficial Burns Guitars.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.