AS10 | As Melhores Baterias de 2019

AS10 | As Melhores Baterias de 2019

Redacção

As novidades de bateria e, num sentido mais abrangente, de programação que mais entusiasmaram a nossa equipa este ano.

Cada vez que a Yamaha lança um novo kit acústico há motivos parta regozijo. Este ano não foi excepção, com a estreia da imponente Live Custom Hybrid Oak. O mesmo acontece com as novidades do universo digital drumming da Roland, onde ficámos cativos do “despido” TM-1, por exemplo. A Gretsch Drums também apresentou várias novidades este ano. Ainda que mereça menção a expansão da série Catalina ou a imponente USA Custom em Red Gum, o económica e versátil Brooklyn Micro Kit é o grande destaque para a nossa redacção.

Houve coisas imponentes, como a exótica tarola de Danny Carey, especialmente criada por Alan Van Kleef, para acompanhar o novo álbum de Tool, mas que, naturalmente, não contam para esta lista, que junta drumkits, pratos ou unidades digitais.

Antes de fazerem scroll para os modelos que escolhemos, queríamos lembrar que este foi um ano amargo para a comunidade de bateristas. Em 2019, perdemos o lendário Ginger Baker e ainda dois bateristas nacionais, o marcante Anselmo Slams e o vibrante José Anahory (um miúdo ainda).

TAMA STARCLASSIC WALNUT/BIRCH | Em 2019, a nova Walnut/birch foi apresentada como o novo ponto de entrada da célebre gama de baterias. Basicamente, uma gama apontada a músicos que, ainda não tendo a folga financeira dos profissionais, já necessitam de alguma substância no som. E a Walnut/Birch, ainda mais económica, é uma das melhores versões da Starclassic. A mistura das madeiras nos cascos é a seguinte: quatro folhas de de birch, envolvendo duas folhas de walnut (nos timbalões e tarola) e no caso do bombo, as duas folhas interiores de walnut são envolvidas por cinco folhas de birch. Dessa forma o som possui sustain e um timbre natural, com a fusão do brilho e recorte no ataque oferecido pelo birch e o calor de graves e médios do walnut. Resumindo, ataque e projecção para cenários desde o pop ao metal. Disponível em conjuntos de três, quatro ou cinco peças, além de quatro opções de tarola (13”x6”, 14”x5.5”, 14”x6.5”, 14”x 8”), a Starclassic Walnut/Birch oferece bastante flexibilidade, permitindo integrar 30 peças adicionais (de diferentes tamanhos e montagem) disponíveis na gama, evitando ter dois drumkits distintos.

YAMAHA LIVE CUSTOM HYBRID OAK | A nova Live Custom Hybrid Oak vai buscar inspiração ao conceito das baterias Yamaha PHX e Absolute Hybrid Maple, que apresenta uma folha fenólica densa entre duas folhas de carvalho (Oak). Sempre pioneira nas baterias de carvalho, a Yamaha melhorou significativamente a nova Live Custom ao dar especial enfâse ao ataque e projecção. A técnica de acabamento tradicional japonesa conhecida como “UZUKURI” foi adaptada para poder ser aplicada em baterias. Neste processo, é aplicada uma lixa nas áreas mais suaves do grão da madeira e, em seguida, todo o casco é revestido com uma camada muito fina de tinta preta. Antes do revestimento final é aplicada novamente uma lixa, num processo que realça a beleza natural do grão de carvalho. Todos os detalhes aqui.

GRETSCH DRUMS BROOKLYN MK | Inspirando-se no legado da história da Gretsch em Brooklyn, NYC, a marca estreou o Brooklyn Micro Kit. Um conjunto de bateria muito versátil e com o seu reduzido tamanho como principal característica. O Micro é ideal para palcos reduzidos, para estúdio e para pequenas salas de ensaio, entre todas as situações que possam pensar quando o espaço não é um dos luxos. Este conjunto, garante a Gretsch Drums, produz um som quente e articulado graças aos cascos construídos com 6 camadas Poplar/Maple, equipados com aros 302. O braçado 4825 do timbalão está montado directamente no casco (montagem singular incluída), além de um um tubo de elevação para o bombo que torna o transporte mais fácil.

ROLAND TM-1 | Membro da série de produtos híbridos de bateria, tem a capacidade de adicionar elementos electrónicos às baterias acústicas. Compacto e fácil de operar, o TM-1 oferece uma solução simples para utilizadores iniciantes. Providencia acesso instantâneo a sons de bateria criados com processamento de estúdio, como bateria/percussão electrónica e ritmos em loop – impossíveis de reproduzir com uma bateria acústica simples. Inclui 15 kits “prontos-a-tocar” com dois instrumentos em cada, e os kits internos incluem várias combinações de bombo e tarola, além de loops de sintetizador. Na AS#62, escrevemos a nossa apreciação completa a um protótipo do novíssimo Roland TM-1, que rodámos com a participação de Gonçalo Correia, baterista dos Process Of Guilt, como podem ver no vídeo em cima. Para o artigo completo, basta passar na nossa loja.

ALESIS STRIKE MULTIPAD | Sample pad multifuncional com 9 pads sensíveis à velocidade e 7000 sons internos que podem ser atribuídos a cada pad, bem como 32GB de memória total. Cada uma das nove pads está equipada com luz RGB. O visor a cores de 4.3″ permite operação confortável e intuitiva. O mostrador integrado pode ser alimentado via USB, smartphone, microfone ou outras fontes de áudio. Além disso, o Strike MultiPad funciona como interface de áudio com 2 canais. Até os seus próprios samples podem ser armazenados na memória interna, por exemplo, no formato WAV, e atribuídas aos pads individuais facilmente via USB, por exemplo. Cinco processadores de efeitos incorporados são usados para processamento rápido e de alta qualidade de amostras internas e externas. Quatro saídas diretas de 6.3 mm, duas saídas de auscultadores com roteamento individual e cinco entradas de disparo. Possui também duas entradas de gravação, com as quais fontes de áudio externas, como smartphones ou computadores, podem ser facilmente gravadas e sampladas. Dois grandes controlos Alesis A-Link atribuem parâmetros individuais de mistura e efeito aos pads individuais, e um metrónomo também está integrado. Maquinão!

UNO DRUM | Da mesma equipa que criou o aclamado UNO Synth da IK –  a UNO Drum combina sons analógicos encorpados, cheios de potência, com a flexibilidade e a conveniência do digital. Vem carregada com 100 presets de kits e padrões de bateria pré-programados e totalmente editáveis. Oferece ainda 6 sons de bateria analógicos e mais 54 samples digitais, além de permitir usar até 12 elementos entre sons analógicos e digitais. A UNO Drum oferece 12 pads sensíveis ao toque com duas zonas de velocity, permitindo assim uma melhor performance em concertos e programação mais fácil. O arsenal de conectividade engloba MIDI USB e tradicional através de jacks de 2.5mm (cabos incluidos) para usar com Mac/PC, dispositivos iOS ou MIDI tradicionais. Também oferece uma entrada de áudio para ligar directamente com qualquer outro equipamento, alimentando-se através do seu compressor interno, sem a necessidade de adicionar outro mixer.  Pode ser alimentado via USB, seja com um computador ou battery pack, ou com 4 pilhas AA.

LUDWIG BLACK BEAUTY 110TH ANNIVERSARY | É uma das tarolas mais elogiadas no mundo da bateria. A Black Beauty já é construída há mais de um século. Os modelos actuais são fabricados com uma singular folha de latão (bronze) numa máquina de recorte que frisa o casco sem costura. Devido ao seu exigente processo de manufactura, apenas uns poucos modelos são produzidos cada ano pela Ludwig USA. O seu som característico é quente, preenchido e, naturalmente, metálico. Em 2019, foi criado algo especial. Todos os detalhes aqui.

TAMA METALWORKS BLACK STEEL | Se a tua preferência, no que toca a cascos nas peças de bateria, é o metal (a matéria, não o género musical) e o orçamento não é à Lagardère. São três novas tarolas e diferem nas dimensões – 10”x5.5”, 14”x5.5” e 14”x6.5” – tendo em comum o casco em aço negro matizado de 1.2mm de espessura, reforçado com um veio central. O seu som é descrito pela marca como tendo «um brilho estaladiço nos agudos e uma ressonância suave nos graves». As tarolas são completas com condizente hardware preto, incluindo os hoops num design triple-flanged de 1.6mm de espessura.

PAISTE SIGNATURE FAST CRASH | Em 2019, a celebrar o 30º aniversário da estreia da liga “Signature Alloy” e da criação da gama Signature, a Paiste aumentou a família de pratos. Vamos à revisão histórica primeiro. Em 1989, a Paiste criou a Signature Series recorrendo a uma liga de bronze especificamente criada para o som de pratos. A sua energia sónica permitiu criar pratos com características inéditas no que diz respeito ao preenchimento e expressividade, capazes de grande dinamismo de sensibilidades. A partir da “Signature Alloy” a marca criou ainda as gamas “Signature Traditionals” e “Signature Dark Energy”. Todas as colecções se tornaram referências marcantes. Para celebrar os 30 anos desse paradigma sónico, a Paiste criou dois novos pratos, os Fast Crash de 19” e 20”, donos de brilho médio, calor e batida argêntea, com uma grande resposta de ataque e um brilho sombrio de decaimento rápido. A marca aproveitou ainda para relançar alguns modelos da sério, exemplos do Mellow Crash (16”, 17”e 18”), do Full Ride (22”) e do Mellow Ride (20”) e ainda dos Dark Energy Hats (15”).

MEINL BYZANCE FOUNDRY RESERVE | A marca garante que os métodos de fabrico são inspirados na época em que os pratos eram construídos artesanalmente. Em comunicado de imprensa, lê-se: «Estes pratos são demonstrativos das riquíssimas obras de arte criadas pelos construtores de pratos da Meinl, com camadas de de som e nuances; contudo, isso é apenas uma face da beleza, uma vez que são visualmente deslumbrantes graças às singulares marcas de martelo». Cada prato é martelado para moldagem durante um alargado período para poder ser trabalhada uma voz mais complexa no metal e, de facto, são visualmente cativantes. Completamente torneados, conseguem produzir notas limpas e secas, no ataque da baqueta, que assentam sobre uma fundação de de graves. Todos os detalhes no artigo original.