Edição Limitada de 200 Vintage A’s da Colecção Pessoal de Armand Zildjian

Edição Limitada de 200 Vintage A’s da Colecção Pessoal de Armand Zildjian

Redacção

Em celebração do que teria sido o 100º aniversário de Armand Zildjian, a Avedis Zildjian anunciou o lançamento de 200 pratos vintage da colecção particular da família.

Este primeiro lançamento de sempre do cofre familiar apresenta duas centenas de pratos vintage genuínos de 20″ seleccionados à mão a partir da colecção pessoal de Armand Zildjian. Tendo passado de mão em mão através de várias gerações da família Zildjian, estes pratos eram muito apreciados por Armand durante a sua vida e representam as suas vastas contribuições para o desenvolvimento do prato dos tempos modernos e a sua colaboração com os melhores bateristas da época.

Cady Zildjian, directora da Avedis Zildjian Company, afirma: «O meu avô teria feito 100 anos este Fevereiro. A sua paixão, energia e amor pela criação do som e pela elaboração do seu produto continuam a impulsionar a nossa visão hoje. O legado de Armand está vivo e bem vivo! A nossa família está entusiasmada por partilhar estes pratos seleccionados à mão da sua colecção pessoal e estas peças especiais da história de Zildjian com a comunidade de percussão, em celebração do seu aniversário».

Estes pratos da Zildjian da década de 1940 a 1950 foram criados na fábrica Zildjian original em Quincy, Massachusetts, por uma pequena equipa de artesãos dedicados, ostentando todas as qualidades visuais e sonoras de um prato vintage bem amado, proporcionando aquele inconfundível som A que mudou a música para sempre.

Com cada prato vem um par de baquetas de Armand Zildjian de edição limitada, um par de luvas, um certificado de autenticidade assinado e numerado e um livro celebrando a vida e o legado de Armand Zildjian. Todos estes atrigos vêm embalados numa road case Calzone de primeira qualidade. Resta referir que dos 200 conjuntos agora disponíveis, 100 serão lançados nos Estados Unidos e 100 a nível internacional.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA