EHX Mainframe, Viagem à Pré-História do Digital

EHX Mainframe, Viagem à Pré-História do Digital

Nero

A Electro-Harmonix apresentou o Mainframe, um pedal que oferece sons digitais old-school e novas funcionalidades no formato bitcrusher.

O pedal, no seu efeito bitcrusher, consegue reduzir o sample rate do sinal dos 48kHz até aos 110Hz – e a resolução dos 24-bit até 1-bit. Com as definições de parâmetros mais reduzidas, o sinal da guitarra começa a parecer-se mais com, bom, um ZX Spectrum que está a demorar a carregar a cassete do Rick Dangerous.

No entanto, o pedal não se limita a oferecer sons bruscos e com falhas, também permite a criação de linhas de solo aproximadas a um sintetizador.

Normalmente, quando o áudio é processado digitalmente, é cortado em samples. Para obter algo semelhante a áudio normal e orgânico, isso tem que ser feito com extrema rapidez. Mesmo formatos retro como os CDs marcam 44.1kHz, ou seja, que a fonte analógica é samplada esse número de vezes por segundo. O detalhe de cada sample é a resolução de bits (pedaços). Uma vez mais, os CDs possuem resolução 16-bit, o que significa que cada um desses pequenos recortes é representado em 16-bits (1 segundo ou 0) de informação.

O Mainframe, e outros pedais do género, permite reduzir a qualidade desse processo para criar artefactos áudio associados aos primórdios do som digital, ao formato de onda quadradão.

No caso do Mainframe, a secção principal de controlos conta com os potenciómetros de volume, mistura do sinal, redução da amplitude bit e redução do sample rate. Há uma secção secundária que permite controlar um filtro, com switch para escolher entre um filtro de agudos, graves ou de faixa completa dum espectro de equalização. Há uma entrada para pedal de expressão que permite navegar entre duas predefinições.

Dessa forma é possível deslizar rapidamente para um caos de som cheio de “falhas” e regressar logo de seguida à clareza sónica. Também permite operar aquilo a que a EHX chama “Sample Rate Tuning Mode”, que irá ajustar o sample rate à tónica de uma canção ou faixa que estejam a tocar. Definido num intervalo acima do sinal, será criada uma harmonização intencionalmente estranha.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.