El Diablo Amps And Guitars: Nova Versão do Fuzz Equalizador Harmónico HEQ1

El Diablo Amps And Guitars: Nova Versão do Fuzz Equalizador Harmónico HEQ1

Redacção

A El Diablo Amps And Guitars melhorou o seu pedal de fuzz equalizador harmónico. O HEQ1.2 chega numa edição limitada a 200 unidades, num preço mais económico.

O HEQ1 foi lançado originalmente em 2017 e surge agora melhorado numa versão com algumas actualizações. O footswitch duplo continua a ter as duas vertentes: distorção harmónica e uma secção EQ Baxandall, sendo que esta última permite tanto o reforço, como o corte das três bandas, uma vez que todas estão no circuito de feedback de um op-amp para uma impedância mais equilibrada. Esta técnica tem o nome do engenheiro de áudio Peter Baxandall, que desenhou pela primeira vez um sistema Negative-Feedback Tone Control em 1952.

A secção de distorção é controlada por dois knobs únicos: Edges e Expanse. O primeiro afina o comportamento do envelope, os níveis de saturação e efeitos de gate, enquanto o segundo comanda a complexidade harmónica, a resposta dos agudos e a compressão. O som resultante é um fuzz rico e espesso que tornou o primeiro modelo num pedal de culto.

A grande diferença entre o HEQ1 e HEQ1.2 (e o que torna este mais económico) é a remoção dos potenciómetros de ajuste sonoro no interior do pedal, estando este agora predefinido para soar com a configuração pessoal do seu criador, Peter Bregman. Há ainda diferenças no circuito de protecção eléctrica, com o acréscimo das funções reverse- e over-voltage, e ainda na atenuação do brilho dos LEDs do pedal original.

O novo HEQ1.2 custa 215 dólares, é limitado a 200 unidades e está disponível para pré-compra aqui. A marca promete fabricar mais pedais caso as encomendas ultrapassem esse número. A primeira remessa chega em Abril.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA