EMG Pickups, O Duelo de Groove Entre Robert Trujillo e Les Claypool

EMG Pickups, O Duelo de Groove Entre Robert Trujillo e Les Claypool

Redacção

Os novos pickups EMG, os Les Claypool Signature ‘Pachyderm Gold’ P-Bass Pickup, foram promovidos em grande estilo, numa curta-metragem que coloca frente a frente o baixista dos Metallica e o baixista dos Primus.

Foi em Janeiro que a EMG Pickups anunciou o Les Claypool Signature ‘Pachyderm Gold’ P-Bass Pickup. Um par de unidades custom do modelo EMG PA, com uma nova cobertura pincelada a ouro, oferecendo uma nova estética a esta fórmula imbatível da marca. Há décadas um artista EMG, Claypool (o único membro constante dos Primus) experimentou todos os tipos de pickups para baixo da marca, consolidando o seu som com os EMG PA e acabando por chegar a estes modelos custom.

O Les Claypool ‘Pachyderm Gold’ PA é um pickup de dimensão padrão para baixos tipo Precision de 4 cordas, utilizando ímanes Alnico 5. As bobinas curtas e achatadas oferecem um som caloroso e rico ao pickup, sem ruído de monta. O conjunto, como é vendido, inclui um kit de montagem livre de solda, contendo todos os componentes necessários para instalar facilmente uma clássica configuração P-Bass.

Les Claypool ficou tão deliciado com o som dos pickups que acabou por inspirar o seu filho Cage a criar um vídeo para promover os pickups. Les Claypool juntou-se ao baixista dos Metallica, Robert Trujillo para uma curta-metragem chamada “Precious Metals”.

A curta foi filmada na propriedade de Les Claypool no norte da Califórnia e pode ver-se, logo no início, o baixista líder dos Primus extasiado quando encontra duas pequenas ‘barras de ouro’, mas o seu sorriso desvanece-se quando encontra Trujillo com uma arma. Segue-se um tremendo duelo de groove para ver quem fica com os “paquidermes de ouro”. Felizmente, não precisam de lutar com ninguém, a não ser com as vossas finanças, se desejarem meter as mãos num conjunto. Valem uns 200 paus.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA