Epiphone Wildkat Antique Natural

Epiphone Wildkat Antique Natural

Nero

Elegância visual, construção sólida, P90s e ponte Bigsby. Uma Pechincha!

A WildKat Ltd é uma excelente guitarra dentro da sua gama de preço. Conjuga boas características sonoras, equilíbrio de construção e deslumbrante visual (no acabamento Antique Natural), especialmente se vos incomoda o headstock algo “tosco” que é tradicional nas réplicas Epiphone dos modelos Gibson. A sério, se os vossos sonhos são habitados por uma semi-hollow com P-90s e Bigbsy, será difícil encontrar uma solução melhor a um preço tão porreiro.

SPECS

Corpo semi-hollow, com single cutaway, em maple laminado. Braço também em maple, percorrido por um truss rod standard, com design set-in de perfil SlimTaper D. A escala é em rosewood, com raio de 12”, uma extensão de 24.75” e 22 trastes médio-jumbo. A largura do nut é 1.68” (42.67mm). Os pickups são uma configuração SS, com P-90 passivos em Alnico, o P-90R (braço) e o P-90T (ponte). São controlado com potenciómetros de volume independentes e um master volume e master tone, com o comutador a permitir as 3 posições tradicionais. O hardware inclui afinadores Grover, ponte tremolo em design tune-o-matic, com a tailpiece Bigsby B70.

SOM & PERFORMANCE

Som limpo encorpado, com um graves enormes. Se esse carácter remove algum brilho de agudos, nos médios (especialmente com um “cheiro” de distorção) a sua dimensão é excepcional, com um crunch natural a emergir na posição do P-90 da ponte. Além disso, o seu registo grave não advém exclusivamente da ressonância semi-hollow, não sendo descompensada, mas espessa. Isto impede descontrolo de feedback ou overtones. Com óptima resposta e articulação dinâmica, a Wildkat é um monstro sonoro, com um enorme volume, capaz de charme em sons limpos e de rugir com distorção (ainda que não tenhamos usado este modo no vídeo). Passe algum exagero, esta guitarra possui… “iniciativa” – com o P90 do braço ou a soma dos dois a potenciar o uso de efeitos como reverb ou chorus e com o P90 da ponte a atenuá-los.

PROS Construção elegante e sólida e hardware de qualidade superior (incluindo afinadores Grove e ponte Bigsby). Dinâmica e articulação sonora. Excelente relação qualidade/preço.

O braço, bem massivo e pesado, aumenta esse carácter encorpado aos acordes e sugere uma execução lenta, sólida e preenchida. Aliás, a solidez de construção e hardware é realmente impressionante, considerando o facto de ser uma Epiphone e possuir o pérfido selo made in China. As suas maiores limitações estarão na ponte. Se usada com ferocidade, vai provocar danos na afinação. Contudo, nada que um bom set up ou até, eventualmente, a substituição por uma unidade Bigsby mais robusta, não resolva. Mas por este preço não se pode pedir muito mais e, de qualquer forma, mesmo trocando a tailpiece ainda ficaremos dentro de um bom budget.

CONS A intensidade no uso da ponte acaba por reflectir-se na afinação. O braço massivo não será indicado se desejam velocidade de execução.

Se alguém vos metesse esta guitarra nas mãos com um logo da Gibson ou da Gretsch, não desdenhariam pagar por ela o dobro do seu valor!