Fender, Modelos Acoustasonic na Económica Player Series

Fender, Modelos Acoustasonic na Económica Player Series

Nero

A Fender apresentou a Player Series Acoustasonic Telecaster, versão MIM dos aclamados modelos híbridos da marca. Mais económicos e simplificados, mas com bastante para oferecer na exploração sónica.

2019 foi um ano de muitas e grandes novidades da Fender e talvez a gama Acoustasonic tenha sido a maior. Foi na última NAMM que foi apresentado conceito e a primeira guitarra, precisamente o primeiro design da história da marca, a Telecaster. Na edição de 2020 foi o icónico design Stratocaster a receber o tratamento híbrido. No início de 2021, chegou o offset Jazzmaster. A Fender American Acoustasonic Jazzmaster é um instrumento híbrido, que mistura várias vozes acústicas e eléctricas numa única guitarra e que a AS já colocou à prova, num test drive com o André Rodrigues que podes ver neste artigo.

Portanto, se por um lado a American Acoustasonic Tele apresentou uma nova fronteira para a guitarra eléctrica e acústica, tal como a Acoustasonic Stratocaster e a Jazzmaster que se lhe seguiram, o “passaporte” para a visitar não é necessariamente barato, algo que a Fender acaba de mudar, através da Player Series Acoustasonic Telecaster.

Em 2018, a Fender apresentou a sua nova gama Fender Player Series, que se tornou a substituição directa da extinta gama Standard. Não confundir com a extinta gama American Standard, substituída pelas American Professional. Estas são as guitarras mais acessíveis construídas em Ensenada, na Baixa Califórnia, no México. As Player Series surgem com actualizações de design nos pickups, braço e escala. Corpos ressonantes em alder e várias novas cores e configurações de pickups em modelos para destros e canhotos. Em 2020, o lineup foi actualizado.

Pois bem, inaugurando a expansão da fábrica de Ensenada, México, esta Acoustasonic apresenta a Telecaster totalmente oca, completa com uma boca em “cascata” e com electrónica bem simplificada, mas que ainda oferece ao músico uma vasta gama de sons híbridos. A guitarra possui um comutador de três posições, enquanto os modelos americanos possuem cinco. No entanto, este modelo mexicano estreia a tecnologia patenteada Stringed Instrument Resonance System (SIRS).

[Clicar na imagem para ver galeria]

O seu motor de som acústico foi criado pela Fender e pela Fishman, estando acompanhado de um single-coil noiseless Fender Modern N4, para os sons eléctricos, e por um transdutor Fishman, colocado debaixo do cavalete, para os sons acústicos. No total, são seis vozes que podem experimentar e misturar, criando mais sons, através do botão Blend.

Com um corpo em mogno e um tampo sólido em Sitka spruce, os acabamentos disponíveis são Brushed Black, Butterscotch Blonde, Shadow Burst e Arctic White. Outras especificações a destacar são os contornos ergonómicos e o neck heel esculpido para maior conforto e mais acesso às zonas mais agudas da escala, além do mesmo perfil de braço, o Deep C, que surge nos modelos American Professional II, introduzidos em Outubro de 2020.

Uma pilha de 9V deve fornecer ao Acoustic Engine capacidade para mais de 20 horas de operação – mais do que suficiente para levar para um concerto… O preço bate nos €1,199. Podem ver o site oficial para mais detalhes.

EGITANA