Fractal Audio FM9

Fractal Audio FM9

Nero

A batalha que grassa no universo das pedaleiras multi-efeitos de modelação sónica acaba de escalar a novos níveis de intensidade, agora que a Fractal Audio estreou o modelo FM9.

Foi apresentado há cerca de um mês e estava mais que na altura de dar uma vista de olhos às suas principais características. Recorrendo ao mesmo design audiófilo de via de sinal que as unidades rack  Axe-Fx III, o FM9 possui um quarteto de núcleos de DSP para alimentar a tecnologia de modelação de proa que emprega, a Cygnus.

Pois bem, a Cygnus expande a tecnologia SpectrumTrack da Fractal, tornando os seus modelos de amplificadores ainda mais realistas em todos os níveis de entrada, com especial atenção prestada aos amplificadores de guitarra com estágios de ganho em cascata. «O resultado», diz Fractal, «é um ‘voicing’ mais dinâmico e com maior autenticidade, notável sensibilidade ao toque e ‘chugs’ excepcionais».

A FM9 organiza os seus amplificadores em dois blocos, cada um com quatro canais capazes de operar qualquer um de mais de 280 modelos de amplificadores vintage, modernos e originais incluídos na pedaleira. Esta exibição de potência de modelação de amplificadores é complementada pela tecnologia de simulação de colunas UltraRes IR da Fractal, mais uma enorme escolha de pedais e efeitos de estúdio e a capacidade de expandir a funcionalidade da unidade com o fooswitch FC.

Discriminando, a FM9 tem exactamente as mesmas características de simulação de coluna Ultra-Res que o Axe-Fx III, estando equipado com 2.200 colunas de fábrica e possuindo espaço para carregar mais 1.024 IRs criados pelo utilizador ou por terceiros.

Efeitos? Só para começar, há mais de 57 pedais de overdrive, mais de 50 pedais de reverb, dezenas de pedais de delay e uma enorme variedade de pedais de chorus, além de todos os tipos de modulação, tremolo, compressores, wahs, EQs e opções de filtros, além de um looper de dois minutos (máximo), e efeitos rotary, synth e “plex”, incluindo o shimmer. A Fractal garante um “conjunto inteiro” de efeitos, com opções de detune, harmonização e capo virtual.

A funcionalidade do design da FM9 é garantida por todos os tipos de opções de ligação, incluindo do input 1/4” “secret sauce” da Fractal, que oferece um excepcional desempenho sinal-ruído. Podem ligar a unidade pre ou post ou em 4CM (método dos quatro-cabos) e a sua saída stereo principal tem XLRs balanceados ou jacks 1/4″ – cada uma ou ambas podem ser utilizadas como saídas aux ou sends – e existe também um jack de auscultadores para treinar ou monitorização silenciosa.

A tecnologia Fractal Humbusting é utilizada em todas as saídas 1/4″ e, no que respeita a ligações digitais, há I/O 48k SPDIF, MIDI 5-pinos In e Out/Thru. Também é possível ligar um pedal de expressão externo através de um dos três jacks disponíveis. E também se pode utilizar a FM9 como um interface áudio USB de alta qualidade – tem capacidade de gravação de 8 canais e de reprodução no mesmo número.

Se já usaram o modelo FM3 da Fractal, vão achar o design desta unidade bastante familiar. A FM9 tem o mesmo chassis resistente, os anéis LED multicoloridos nos footswitches e o mini visor LCD. Os footswitches podem ser operados por tap and hold e, como acontece com todos os produtos Fractal, esta configuração é totalmente personalizável, com as edições facilitadas com o software que acompanha a unidade.

A Fractal FM9 já está no mercado, com um preço de $1,599 (dólares) no website da marca. Visitem a Fractal Audio para mais detalhes.

EGITANA