Free The Tone e o Estranho Motion Loop

Free The Tone e o Estranho Motion Loop

Redacção

A Free The Tone lançou o Motion Loop, um pedal carregado com um poderoso DSP, permitindo sons muito mais estranhos do que os normais loopers permitem.

A unidade detém um banco de 128 presets de utilizador, juntamente com outras 35 predefinições de fábrica. O pedal apresenta um pequeno ecrã que mostra a predefinição em que se está a trabalhar e a sua funcionalidade varia muito dependendo de como é programada. Por exemplo, a predefinição de loop simples permite que uma pequena secção da reprodução se repita indefinidamente para que possa ser reproduzida. Na predefinição retrigger, o pedal fará um loop da última frase que foi tocada, tal e qual um pedal de delay com repetições infinitas.

Os loops podem ser executados através de uma variedade de efeitos, incluindo pitch shift (duas oitavas acima ou abaixo), delay, filtros hi e low-pass, reverse, random slicing e rearranging e variação de velocidade. Há também a opção de soft clipping, bem como um efeito único de suavização da waveform, que assegura o início e o fim do loop e a predominância de samples que não soam artificiais.

Uma entrada para pedal de expressão permite controlar qualquer um dos parâmetros do Motion Loop sem recurso à utilização das mãos. O Motion Loop custa 350 dólares e podes conhecê-lo melhor aqui.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA