Som Lendário em Mini-Pedalboards

Som Lendário em Mini-Pedalboards

Redacção

Como recriar o som de Hendrix, EVH, The Edge ou Kurt Cobain, usando mini-pedais!

Os mini-pedais vieram para ficar. A tecnologia actual permite criar circuitos mais compactos e com a mesma resolução e poder sonoros, ao mesmo tempo que os componentes e chassis mais pequenos tornam o aparelho mais económico. A MusicRadar recriou as pedalboards de algumas lendas da guitarra eléctrica, indo por décadas e a influência do som. Hendrix nos anos 60, Eddie Van Halen no final dos anos 70 e início dos anos 80, The Edge e o super processamento dos 80s e ainda a sujeira de Kurt Cobain na década de 90. Fê-lo recorrendo a modelos “reduzidos” das versões originais ou emulações das mesmas e perfilando-as em mini plataformas Pedaltrain Nano. Uma excelente ideia.

JIMI HENDRIX

JIMI HENDRIX

Dunlop FFM3 Jimi Hendrix Fuzz Face Mini Distortion | O Fuzz Face era inseparável do mago nos seus concertos. O FFM3 é fiel ao original quanto baste, combinando de forma subtil com o gain do amplificador. Surge no início da sequência para os outros pedais não interferirem com a sua baixa impedância de input.
Hotone Roto | Hendrix era fã de rotary speakers e de unidades uni-vibe. O Hotone Roto é a encarnação dessa devoção do guitarrista.
Movall Octopuzz | Não há maneira de mandar abaixo o solo de “Purple Haze” sem um octave fuzz. A MusicRadar integrou na pedalboard as toneladas de fuzz do Octopuzz, a sua oitava passível de alternação e o seu acabamento… Roxo!
Dunlop Cry Baby Mini Wah CBM95 | Novinho (NAMM’15) e com entrada imediata na recriação da pedalboard de Hendrix. Coloquem o switch do pedal no modo vintage, puxem um nadinha pelo gain do amp e estarão a fazer “Voodoo”.

EDDIE VAN HALEN

EDDIE VAN HALEN

Hotone Soul Press | O uso de pedais wah é algo tardio em EVH, ainda que já possua um modelo de assinatura. Não existe a versão miniatura ainda, portanto a opção é o Soul Press e o seu poderoso e amplo espectro de frequências.
Tone City Summer Orange Phaser | Também ainda não existe um eventual MXR Mini Phase 90, embora possa estar a caminho, e o pedal que faz as suas vezes é Tone City Summer Orange, que é quase uma cópia e responde com precisão a tappings bem rápidos.
TC Electronic Vortex Mini Flanger | Liguem este pedal à web, via USB, pesquisem os bancos disponíveis no TonePrint Editor e já podem detonar a “Unchained”.
Joyo JF-304 Time Magic | Nos primeiros álbuns da banda, EVH usava um tape delay que pode ser conseguido com o Time Magic, basta configurá-lo ali pelos 100 ou 150 milissegundos.
Xotic EP Booster | Outra característica essencial no som old-school de EVH é o famoso “brown sound” debitado pelo pré-amp Echoplex a reforçar um Plexi. O aclamado booster da Xotic é capaz de copiar esse som.

THE EDGE

THE EDGE

Mooer Pitch Box | Um dos grande impulsionadores do Whammy é The Edge, que sempre usou uma unidade no seu rig. O Pitch Box é um dos mini pedais mais próximos das variações e harmonizações de oitavas “sacadas” pelo guitarrista irlandês.
Joyo JF-312 Pipe Bomb Compressor | Um compressor é obrigatório para emular aquele lindo som limpo de Strat do guitarrista. O Pipe Bomb é uma boa opção.
Ibanez Tube Screamer Mini | Nada que enganar, o Tube Screamer tem versão mini e, ligado a um AC30, faz-vos imediatamente pensar que podiam ter sido vós a gravar “Boy”.
TC Electronic Flashback Mini Delay | Edge não sai de casa sem a rack de delay TC Electronic 2290. A engenhosa tecnologia TonePrint permite ter esses sons no Flashback Mini.
Red Witch Violetta Delay | Esta unidade vai dar-vos aquele som EHX Deluxe Memory Man de clássicos como “Bad” ou “Pride (In The Name Of Love). Analog, baby!

KURT COBAIN

KURT COBAIN

Mooer Ultra Drive MkII | Não havia concerto em que Cobain não estivesse com um Boss DS-1 ou DS-2 ligado. O Mooer Ultra Drive é capaz da mesma essência de rugido e de aumentá-lo com os modos de gain Extra e Ultra.
Eno Myomorpha | Ligado a um amp com bom headroom de som limpo, este pedal consegue copiar a estranha configuração sonora de “Territorial Pissings”, gravada com um Pro Co RAT ligado directamente à consola Neve das sessões de estúdio.
Mooer Triangle Buff | As distorções de “Lithium” precisavam de um som mais negro e, para o conseguir, Butch Vig ligou Cobain com um Big Muff a passar por um Fender Bassman. O Mooer vai dar-vos essa sujeira.
TC Electronic Corona Mini Chorus | E mais um TC com TonePrint. Vai dar-vos o corpo sonoro de “Come As You Are”. A Arte Sonora testemunha isso mesmo no Instagram e o Corona está em teste na edição digital deste mês.