Hughes & Kettner AmpMan Series

Hughes & Kettner AmpMan Series

Redacção

A Hughes & Kettner estreou a gama AmpMan, amplificadores em formato pedaleira, equipados com várias soluções I/O e controlos de definição.

Há duas unidades AmpMa: Classic e Modern. O Classic dedica-se, como o nome indica, ao som do rock clássico e a sons limpos de carácter vintage. Já o Modern possui sons limpos de maior definição e maior capacidade para distorção high-gain. Ambos os modelos têm como base a tecnologia Spirit Tone Generator, patenteada pela marca e já presente nos excitantes mini-amps Spirit Nano, que consisrte num processador de sinal analógico que recria o comportamento dos amps valvulados.

Os dois AmpMan partilham também a mesma configuração de I/Os. Cada um tem dois canais, com controlos independentes de definição (volume, sag, presence, resonance, tone e gain) e ainda os botões de master volume e solo boost. Footswitches permitem a selecção de canal e activação do boost, além de fazer bypass ao loop de efeitos.

A par deste fx loop, os amps possuem entradas jack 8” para auscultadores ou auxiliar, tal como ligação de coluna 4-16 ohm compatível com os 50 watts de potência de cada unidade.

Tratando-se de um amp em formato pedaleira, no caso de não o quererem ligar com uma coluna autêntica, podem recorrer ao simulador Red Box Ae+ incluido no circuito. Aí encontram oito modelos de colunas pré-configurados e ainda capacidade para resposta ao impulso, oferecendo mais versatilidade ao utilizador.

Precisamente, para quem deseja integrar os AmpMan na sua pedalboard, a Hughes & Kettner garante que o estágio de entrada foi concebido para se integrar com outros pedais, imitando o design sensível de amplificadores valvulados old-school. Isto significa que a impedância do AmpMan não será um problema acrescido ao lado dos vossos pedais. O AmpMan Modern e o Classic ficam disponíveis em Fevereiro de 2021 e ambos valem cerca de €349.Mais info em hughes-and-kettner.com.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA