Jackson Guitars, O Regresso dos Modelos Minion

Jackson Guitars, O Regresso dos Modelos Minion

Nero

As novidades da Jackson Guitars para o Verão de 2020 incluem treze novos instrumentos (dois baixos), com destaque para o regresso das compactas Minion, a nova assinatura de Adrian Smith, os modelos com os canhões de shred que são os PUs da Fishman e ainda uma guitarra muito especial…

A pandemia determinou não haver Summer NAMM este ano e persistirem dúvidas sobre a Winter NAMM 2021, dada a situação calamitosa nos Estados Unidos da América. Isso não impede que algumas marcas estejam a manter o seu ritmo de apresentação de novidades que, num calendário normal, estariam por esta altura a ser reveladas em Nashville.

É o caso das marcas da Fender Musical Instruments Corporation, como a Gretsch Guitars ou a Jackson Guitars.

A Custom Shop da Jackson esteve em grande destaque na Winter NAMM, em Janeiro passado, com a apresentação da colecção que celebra o 40º aniversário da marca. Podem ver todos os modelos e as suas características principais, no link sublinhado atrás. Todavia, a Jackson estreou muitas outras novidades este semana.

Nestes novos modelos está incluído o regresso da gama de escala curta, a minion, novos modelos de assinatura de Adrian Smith (Iron Maiden) e mais uns maquinões de shred, incluindo a guitarra que Steve Vai usa naquele duelo icónico no filme “Crossroads”. Vamos vê-los.

JS Series Dinky Minion JS1X (€170) | As Minions possuem escala reduzida (22.5” nos guitarras e 28.6” nos baixos. A Dinky JS1X tem corpo em poplar, braço em maple e escala é amaranth (roxinho) com raio de 12”. Controlos de master volume e master tone, alternador de três posições e dois humbuckers cerâmicos de elevado output, genéricos Jackson, A ponte 6-saddle é string-through e totalmente preta como todo o hardware da guitarra. Por mais um punhado de euros, podem optar pelo modelo JS1XM, com escala em maple.

JS Series RR Minion JS1X (€180) | Também os modelos V regressam no design Minion. O hardware e electrónica é igual ao do modelo Dinky descrito em cima. A RR Minion possui rods reforçados com grafite no braço em maple, acabamento acetinado e a mesma escala de 12” em amaranth que, também aqui, pode ser antes em maple, através do modelo RR Minion JS1XM.

JS Series Concert Bass Minion JS1X (€195) | O baixo dos novos modelos minion possui escala de 28.6” e uma combinação de pickups tipo precision e Jazz. O corpo é em poplar e o braço em maple, com a escala em amaranth e raio de 12”. Também aqui há a opção de escala em maple, no modelo Concert Bass Minion JS1XM.

USA Signature Adrian Smith San Dimas SD (€2,479) | A resposta e a resistência exigida a uma guitarra de metal. O braço é quartersawn maple, com polimento a uretano. A escala em ébano possui raio composto (12”-16”), para fazer bends em qualquer zona. na electrónica surge um DiMarzio Super Distortion (ponte) e os singles coils Samarium Cobalt (meio e braço). A ponte tremolo é um sistema double-locking Floyd Rose. A USA Signature Adrian Smith San Dimas SDM é a mesma guitarra com escala em maple.

Pro Series Dinky DK Modern Ash HT6 (€1,299) | Primeiro estranha-se, depois… Canhão carregado de apontamentos de alta gama. O braço bolt-on é um,a construção tripartida de wenge e maple e a escala em ébano possui raio composto (12”-16”). A ponte fixa 6-saddle é seguida por uma dupla de humbuckers Fishman Fluence Open Core e a sua multiplicidade sonora, desde sons vintage à capacidade arrasadora de PUs activos.

Pro Series Dinky DK2 Ash (€1,189) | Acabamento similar ao modelo anterior, com os mesmo corpo em sandblasted ash body. O braço bolt-on é em maple e a escala em ébano de raio composto e 24 trastes. O tremolo é um sistema Floyd Rose 1000 Series. Nos PUs, dois humbuckers Seymour Duncan: JB TB-4 (ponte) e 59 SH-1N (braço). As posições intermédios do alternador de pickups permitem opções de coil-splitting e selecção inner-coil.

Pro Series Dinky DK Modern HT6 MS (€1,509) | Dinky multi-escala com variação entre as 26.5” na corda mais grave e 25.5” na mais aguda. Os 24 trastes surgem sobre uma escala em ébano, por sua vez conjugada com braço bolt-on em três peças de maple e wenge. Os pickups são Fishman Modern PRF-MH7, com dois perfis sonoros por unidade e numerosas opções de coil-splitting no alternador de 5 posições.

Pro Series Dinky DK Modern EverTune 7 (€1,619) | Esta Pro Dinky possui as mesmas configurações de braço da anterior, neste caso com escala em ébano de raio composto. Nos extremos das sete cordas estão uma ponte Evertune e os locking tuners Gotoh. O corpo em basswood tem instalados dois humbuckers Fishman Fluence Open Core PRF-CO7, com dois carácteres sonoros por unidade e numerosas opções de coil-splitting no alternador de 5 posições e botão tone push-pull.

Pro Series Limited Edition Soloist SL2FM (€1939) | Máquina de shred com corpo em alder e tampo flame maple, com dois humbuckers Fishman Fluence Modern. Desta vez, os Fishman não permitem coil-splitting, os diferentes perfis sonoros são alternados através de push-pull no botão de tone. Original Locking Floyd Rose, afinadores die-cast Gotoh, braço em cinco peças de maple e wenge, com escala em ébano de 24 trastes. Esta guitarra é um design neck-through. Se preferirem, a SL2P possui tampo em poplar.

Pro Series Limited Edition Soloist Arch Top Extreme SL27 EX (€2,049) | Extremo, de facto, o número de trastes: 27! Braço through-the-body em três peças de maple, com escala em ébano com raio 12”-16”. O cutaway inferior é, naturalmente, mais acentuado para se conseguir manobrar todos os trastes. DiMarzio Super Distortion (ponte) e DiMarzio Air Norton S (braço), Floyd Rose e a cabeça invertida. E muito… Brilhante.

Pro Series Limited Edition San Dimas SD22 JB (€1,409) | Inspiradíssima nas máquinas de shred dos anos 80, é a guitarra que Steve Vai usa no filme “Crossroads” (se viram estão velhos, se são novos não vão ver, porque só vale pela nostalgia e pela cena final que deixamos no fundo do artigo). DiMarzio Super Distortion (ponte) e DiMarzio PAF (braço). Corpo em alder, braço bolt-on reforçado com grafite e polido com uretano. Para não varia, o tremolo é Floyd Rose.

X Series Signature David Ellefson 30th Anniversary Concert Bass CBX IV (€969) | Novo modelo de assinatura para o titã dos Megadeth, construído em poplar e braço through-body em maple. A electrónica: EMG J (ponte) e P (braço), alternados por switch de três posições e controlos de volume, bass e treble.

X Series Soloist SLX DX (€649) |  Modelo Solist económico, com construção neck-through. Corpo poplar, braço em maple e escala em loureiro com 24 trastes. Como a grande maioria destes novos modelos, o raio de escala é composto (12”-16”). Os humbuckers são genéricos Seymour Duncan, ambos modelos cerâmicos e de elevado volume. A ponte é Floyd Rose double-locking tremolo.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.