KOMA Elektronik FT201

KOMA Elektronik FT201

Timóteo Azevedo

Às vezes nem uma peregrinação a várias lojas faz encontrar aquele pedaço de equipamento que ajuda a construir o som que se tem na cabeça. É a pensar nesses momentos que na KOMA Elektronik se concebe e produz material, e o pedal FT201 não é um caso diferente.

Trata-se de um filtro variável com funcionamento por controlo de voltagem, combinado com um sequenciador de 10 passos. O FT201 oferece efeitos de filtro para frequências ultra-baixas e ultra-altas, que podem ser controlados por um sensor infravermelho incorporado no chassis do pedal. Depois de ligados, para criar filter sweeps expressivos basta mover a mão ou o pé sobre este sensor, e o efeito é aplicado enquanto estes permanecerem sobre o infravermelho.

O pedal apresenta 3 saídas de filtro diferentes que funcionam simultaneamente – um passa-banda, um passa-baixo e um passa-alto. A amplitude de corte de frequências é bastante alargada, abrangendo todo o espectro audível, de 20Hz a 20kHz. Além disso, o uso de vactrols permite uma qualidade de som significativa.

Quanto ao sequenciador de 10 passos, o seu funcionamento depende da quantidade de passos escolhidos (entre 2 e 10), e acrescenta o controlo de voltagem ao valor definido no potenciómetro de corte. Isto permite modular o corte de frequências a cada passo. Os potenciómetros do sequenciador são relativos ao potenciómetro principal de corte, o que permite filtrar todo o sinal configurando apenas os controladores principais. Também estão incluídos dois sliders que permitem controlar o ganho de entrada e a ressonância durante a performance.

Outro componente do FT201 é uma saída do sequenciador, que permite controlar outros pedais da KOMA Elektronik ou um outro sintetizador ou equipamento, como uma caixa de ritmos. Além disso, há uma função que permite fazer reset ao sequenciador, que faz todos os parâmetros voltar às definições iniciais.

A função que é controlada através do sensor é definida conforme as ligações feita na patch bay. Ligando a saída do sensor às outras entradas permite definir se a função controlada é o corte de frequências ou a ressonância, por exemplo. Também é possível definir a sensibilidade do infravermelho, através de um atenuador que se encontra na parte de trás do FT201. Este atenuador permite controlar a sensibilidade ao definir os parâmetros dos controlos de voltagem de entrada e saída no pedal.

Fiel ao seu compromisso, a KOMA Elektronik fez o processamento de sinal do FT201 completamente analógico. Um aparelho raro que pode ser mais uma ferramenta para músicos e produtores na construção da sua sonoridade, quando não conseguem encontrar o que precisam de forma convencional.

EGITANA