Lindsey Buckingham [Fleetwood Mac], “Never Going Back Again” na Fender Acoustasonic Jazzmaster

Lindsey Buckingham [Fleetwood Mac], “Never Going Back Again” na Fender Acoustasonic Jazzmaster

Nero

Lindsey Buckingham aparece no primeiro episódio da série Fender Re-Creation, um programa do YouTube com artistas que interpretam um clássico do seu catálogo, com a novíssima American Acoustasonic Jazzmaster nas mãos e a revisitar “Never Going Back Again”.

Buckingham explora todo o potencial da Fender Acoustasonic Jazzmaster, guitarra apresentada em Março de 2021, enquanto toca “Never Going Back Again”, clássico do aclamadíssimo álbum de ’77 dos Fleetwood Mac, “Rumours”, pois claro.

A Fender American Acoustasonic Jazzmaster, lendário design offset da gigante californiana, é a guitarra mais recente a receber o tratamento acústico-eléctrico híbrido da inovadora gama e é possível que seja a mais versátil das três.

Foi na NAMM 2019 que foi apresentado conceito e a primeira guitarra, precisamente o primeiro design da história da marca, a Telecaster. Na edição de 2020 foi o icónico design Stratocaster a receber o tratamento híbrido. E agora, em 2021, chegou a vez do offset Jazzmaster. A Fender American Acoustasonic Jazzmaster é um instrumento híbrido, que mistura várias vozes acústicas e eléctricas numa única guitarra.

O núcleo dos sons acústicos é derivado o “Acoustic Engine” da fender, desenvolvido em parceria com a Fishman. Dá-nos dez tipos de vozes diferentes: quatro emulam estilos específicos de guitarra acústica e os restantes aproveitam o novíssimo humbucker com design de Tim Shaw, instalado na zona da ponte da American Acoustasonic Jazzmaster. Descobre mais no artigo que lhe dedicámos ou na Fender.

Para ouvir esta versão do clássico dos Fleetwood Mac, segue o artigo e carrega no play.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA