NAMM 2019: Meinl, Byzance Foundry Reserve

NAMM 2019: Meinl, Byzance Foundry Reserve

Nero

Após vários anos de intensiva pesquisa, a Meinl revelou novos modelos na gama Byzance, os Byzance Foundry Reserve oriundos da fábrica turca da Meinl.

A marca garante que os métodos de fabrico são inspirados na época em que os pratos eram construídos artesanalmente. Em comunicado de imprensa, lê-se: «Estes pratos são demonstrativos das riquíssimas obras de arte criadas pelos construtores de pratos da Meinl, com camadas de de som e nuances; contudo, isso é apenas uma face da beleza, uma vez que são visualmente deslumbrantes graças às singulares marcas de martelo».

Cada prato é martelado para moldagem durante um alargado período para poder ser trabalhada uma voz mais complexa no metal e, de facto, são visualmente cativantes. Completamente torneados, conseguem produzir notas limpas e secas, no ataque da baqueta, que assentam sobre uma fundação de de graves.

Os modelos Foundry Reserve são sete: 14” e15” hi-hats com topos finos e bases média/fina, com uma resposta quente e densa e um retinir refinado quando abertos; o único crash é um 18”, desenvolvido para um som negro e explosivo com um decay rápido, que também é passível de ser usado como um ride levezinho.

Precisamente no departamento de rides há vários modelos, os standard 20” e 21” e os light 20” e 21”. Os ride standard são caracterizados por um ataque seco com um carácter complexo, potenciado pela intensiva martelagem e a superfície torneada. O seu perfil médio/fino significa que podem ser usados como crash. Os modelos light são ainda mais finos e produzem um som limpo com muita definição na batida, criando uma enorme explosão se usados como crash.