Mister-O Phase Shifter, Mojo dos 70s

Mister-O Phase Shifter, Mojo dos 70s

Redacção

A Mojo Hand FX lançou o Mister-O Phase Shifter, para verdadeiros apreciadores dos timbres dos anos 1970 provenientes do PS-1.

Concebido por Tom Oberheim em 1971, o PS-1 era um phaser de seis fases com uma configuração de três botões que permitia definir a velocidade do efeito como lenta, média ou rápida. O novo Mister-O Phase Shifter da Mojo Hand FX bebe daí a inspiração: com base no som e design do primeiro phaser, este novo pedal procura recriar a «magia especial» que o pedal original entregava quando apareceu no início dos anos 1970.

Depois de muitas horas a «ouvir, tocar e afinar cuidadosamente», a Mojo Hand FX estabeleceu um design que se mantém fiel ao modelo original, ao mesmo tempo que acrescenta flexibilidade extra para satisfazer os músicos mais contemporâneos. Embrulhado numa caixa compacta e facilmente adaptável a qualquer pedalboard, o Mister-O Phase Shifter vem equipado com três botões de controlo da velocidade, profundidade e parâmetros de cor.

Com todos os mostradores ao meio-dia, o Mister-O emula a velocidade média do PS-1 e, a partir daí, o céu é o limite, já que dependendo da posição da velocidade, o pedal começa a mostrar alguma da sua própria personalidade.

No seu ajuste mais rápido, pode assumir um carácter vibrato, tal como funcionavam as mudanças de fase nos anos 1970, com uma mudança de velocidade que também alterava a forma do LFO. O controlo de profundidade do Mister-O define o quão dramático se quer o efeito enquanto a cor é descrita pela marca com a única palavra realmente apropriada quando se fala de phasers: “whoosh”.

O Mister-O Phase Shifter é um verdadeiro bypass, utiliza 9V de corrente contínua, consome cerca de 70mA de corrente e tem um preço de 149 dólares. Mais detalhes aqui.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA