Mooer Duplica Potência do Hornet

Mooer Duplica Potência do Hornet

Redacção

A Mooer revelou uma nova versão, mais potente, do seu modelling amp de secretária, o Hornet. O pré-amplificador de modelação digital continua o mesmo, mas a potência duplicou de 15 para 30 watts.

Na sua versão anterior, o Hornet vinha equipado com um altifalante de 6,5 polegadas e uma secção de potência de 15 watts. Esta nova versão tem um altifalante de 8 polegadas e uma secção de potência de 30 watts (contas simples: o dobro da potência).

No entanto, o pré-amplificador de modelação digital é semelhante, com nove modelos de amplificadores e três categorias de efeitos – modulação, delay e reverb – contendo três tipos diferentes de cada um, com efeitos de modelação de chorus, phaser e vibrato, delay digital, analógico e tape echo, e reverb room, hall e church.

O Hornet também pode funcionar em modo “live” ou “preset”, com o último parâmetro a permitir guardar as posições dos botões, e o primeiro a permitir que os controlos reflictam directamente o que o amplificador está a fazer.

O painel de controlo do amplificador apresenta botões para ganho, agudos, médios, graves e volume, bem como controlos sobre os três efeitos, tap tempo para modulação e delay, bem como um pequeno ecrã. Na face do amplificador está o botão de volume master com um estilo retro e a fazer lembrar um botão de rádio antigo.

É importante notar que a duplicação da potência não duplica o volume, já que o volume está (geralmente) logaritmicamente relacionado com a potência. Isto significa que para se obter o dobro da potência de qualquer amplificador, é preciso dez vezes mais potência. No entanto, a diferença ainda será perceptível quando se trata do volume do Hornet de 15 watts em comparação com o Hornet de 30 watts.

A versão de 30 watts estará disponível tanto em preto como em branco. Ainda não existe informação oficial sobre preços, no entanto, as primeiras lojas estão a colocar o Hornet a 129 euros. Em baixo podem ver o modelo de 15 watts em acção. Para mais informações, entra aqui.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA