Novos Amps Tone Master & Acoustic na Fender

Novos Amps Tone Master & Acoustic na Fender

Nero

À boleia do enorme sucesso dos amps, a Fender criou edições especiais para os amps Tone Master. A gama Acoustic acolheu mesmo três novíssimos amplificadores.

Em 2017, a Fender “atirou-se” a sério aos amplificadores digitais, através dos modelos de amplificação Mustang GT, apresentados em tempo oportuno aqui na AS e com o modelo de 100 watts em teste na nossa nova edição impressa. Depois, na Summer NAMM 2019, em Nashville, a marca californiana estreou uma nova gama digital, a Tone Master Series (não confundir com os modelos de amps dos anos 90), através versões digitais de dois clássicos blackface da marca, o Deluxe Reverb e o Twin Reverb.

Agora, a Fender aumentou a sua oferta nesta gama, criando versões blonde dos modelos na gama. Os novos amps (chegam ao mercado em Setembro) incluem também colunas diferentes em relação aos originais, desta vez equipados com altifalantes Celestion G12 NEO Creamback, para dar um gostinho mais rock ‘n’ roll.

Os modelos Tone Master têm metade do peso dos modelos que replicam e estão equipados com várias características que marcam esta era. O painel traseiro dos amps possui um selector de potência de saída com cinco definições de atenuação, saída XLR com simulador de coluna IR e pórtico USB. Já no painel dianteiro de cada um dos amps parece estar tudo como é padrão nos modelos clássicos. incluindo os canais Normal e Vibrato, além do bright switch no Twin.

Além dos novos Tone Master, a Fender aproveitou também para apresentar três novos modelos de amps acústicos na gama Acoustic, depois de a ter estreado em 2015. O Acoustic Junior, Acoustic Junior Go e Acoustic SFX II, surgem equipados com circuito de efeitos integrado, looper, conexão Bluetooth (além de entrada auxiliar para dispositivos externos) e mais algumas funcionalidades muito úteis. Mas, sendo novidades absolutas, vale a pena olhar com maior detalhe cada um.

ACOUSTIC JUNIOR & GO | Dois canais (instrumento e microfone). 100 watts de potência e um altifalante com 8”, com um tweeter de compressão hi-fi. Ambos os canais possuem o seu próprio EQ (três bandas) e uma selecção de efeitos integrados, reverbs room e hall, echo, delay, chorus, vibratone e conjugação de delay/chorus e delay/reverb. O looper possui memória para 60 segundos e funções overdub e undo. O amp possui duas saídas XLR e jack USB para gravação áudio. O Acoustic Junior Go é a versão alimentada a pilha do amplificador. Possui as mesmas e exactas características e uma bateria recarregável com autonomia para cinco horas em volume máximo ou 12 horas em volume moderado.

ACOUSTIC SFX II | Modelo 2×100 watt com a combinação de um altifalante de 8”, tweeter de compressão e um altifalante side-firing de 6” SFX (Stereo Field Expansion). Isto permite aumentar a projecção acústica do amp e dos efeitos, redimensionando a experiência stereo. De resto, as características são as mesmas do outro modelo da gama.

Mais info em Fender.com

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.