Prendas de Natal Para Músicos 2020 II

Prendas de Natal Para Músicos 2020 II

Redacção

Pusemos uma drum machine, uma bateria acústica, um trio de pequenos mas poderosos amplificadores, uma guitarra eléctrica e uma acústica e mais alguns ‘goodies’ na nossa lista de presentes a enviar ao Pai Natal.

Depois de uma primeira lista com sugestões mais económicas, mais apontada a quem está a dar os primeiros passos na música, eis mais algumas recomendações, a maior parte delas novidades de 2020, que nenhum músico desdenharia receber como presente de Natal. Não são exactamente unidades de elite, mas já possuem outro tipo de resposta, bastantes recursos e encontram-se ainda num espectro de preço (entre os €200-€500) que os torna irresistíveis, sejam prós ou principiantes. Damos sugestões para todos os gostos, independentemente do instrumento que tocam ou se são apenas melómanos.

ROLAND TR-6S | A novíssima TR-6S possui o mesmo som poderoso e esmagador da sua irmã mais velha TR-8S, numa versão de seis pistas mas que vem dentro de uma estrutura ainda mais compacta. A TR-6S possui modelos de circuito detalhados das clássicas Roland TR-808, TR-909, TR-606, TR-707, entre outras, uma enorme biblioteca de samples predefinidos com compatibilidade para samples custom de utilizador e um módulo de som FM para sons futuristas. Com esta nova drum machine, podes misturar e combinar sons para kits de bateria híbridos e exóticos, através de um sequenciador avançado com sub-steps, flam, step-loop, motion recording, entre outras funcionalidades. Desenhada para criar ataque, espaço, calor ou potência com uma grande variedade de efeitos de alta-qualidade, a TR-6S, que custa €379, vem equipada com compressores vitais e EQs que estão na ponta dos dedos, em conjunto com reverb luxuso, delay e efeitos de modulação. Mais informações aqui.

YAMAHA STAGE CUSTOM HIP | Entre as mais aclamadas baterias da história, as Stage Custom têm sido actualizadas ao longo do tempo, mantendo a sua vitalidade. Nesta mais recente actualização, a marca colocou os famosos drum kits ao alcance de mais músicos, através de um conjunto de entrada com uma excelente relação qualidade/preço (€480). A Stage Custom Hip responde a uma tendência actual, a de conjuntos fáceis de transportar, assumindo o papel de “segundo” drum kit, para andar na estrada, adequada a palcos mais reduzidos. Ainda assim, a Stage Custom Hip não tem dimensões tão reduzidas como é normal nesse tipo de baterias. O bombo é um 20’’x 8’’, dono de graves cheios de profundidade. Depois temos o timbalão de chão com 13’’ x 8’, que pode ser convertido em tarola! A tarola de base é uma 13’’ x 5’’ e a completar o kit está um timbalão 10’’ x 5’’. Totalmente construída em birch, com cascos de seis folhas. Mais detalhes aqui.

MOOG WERKSTATT-01 | A Moog está mais uma vez a produzir o sintetizador analógico Werkstatt-01, mas desta vez a um preço mais acessível a bolsos menos abastados. O kit teve uma pequena tiragem comercial em 2014 e, na altura, custava 329 dólares, mas a Moog fixou um novo preço, 199 dólares, tornando o Werkstatt-01 no sintetizador mais acessível da Moog até à data. A empresa criou o Werkstatt-01 para um workshop no Moogfest 2014, para oferecer um olhar prático sobre como funcionam os sintetizadores analógicos. A resposta foi suficientemente forte e a Moog decidiu fazer uma versão comercial – um kit fácil de montar.

SHURE AONIC 50 | Novo topo de gama da Shure. Os Aonic 50 são os primeiros auscultadores sem fios da marca norte-americana e têm cancelamento de ruído e autonomia de 20 horas com uma única carga, Bluetooth 5 e controlos tácteis que permitem rápido acesso para atender chamadas, ajustar o volume ou interromper a música carregando em apenas um botão. A marca promete qualidade de estúdio premium e conforto mais durabilidade excepcionais e, apesar da opção de cancelamento de ruído ajustável, os utilizadores que queiram interagir com o mundo exterior podem activar o Modo Ambiente. Incluem um amplificador de alto desempenho e são compatíveis com múltiplos codecs de áudio, incluindo Qualcomm, aptX, aptX HD, aptX Low Latency audio, Sony LDAC, AAC e SBC. Mais info aqui.

MARSHALL UXBRIDGE | Com a pronta compatibilidade Amazon Alexa, correr música nos serviços de streaming mais populares foi tornado mais fácil. Há um arsenal de micros de longo alcance usados para reconhecimento vocal e cancelamento de ruído, para assegurar que a Alexa vos ouve mesmo quando o volume está bem alto. A Uxbridge Voice liga-se aos altifalantes integrados na Amazon Alexa, Amazon Echo e a outros altifalantes de tipo Airplay 2. Através desta compatibilidade de ligações, podem construir um sistema multi-sala, capaz de reproduzir canções diferentes em cada divisão da casa ou criar uma experiência unificada em toda a vossa casa. Preço a condar os €200, mais info no artigo original.

HUGHES & KETTNER SPIRIT NANO | Os três pequenos amps (Spirit of Metal, Spirit of Rock, Spirit of Vintage) baseiam-se na tecnologia patenteada pela marca, a Spirit Tone Generator, que recria a resposta dos amplificadores a válvulas recorrendo a um singular circuito analógico. Se não estão muito impressionados com o seu tamanho minúsculo, vale a pena referir que estes amps são capazes de uma potência máxima de 50 watts a 4 ohms ou 25 watts a 8 ohms. Estes amps, com preço a partir dos €200, estão ainda equipados com simulador de coluna Red Box, para treinar em silêncio, e um controlo “sag” (de deformação ou decaimento do sinal) para ajustar a saturação na secção do power amp. O Spirit of Vintage dá-nos sons entre limpos brilhantes bem old-school até um crunch rock n’ roll; já o Spirit Of Rock avança uma era de carácter sónico, para o final dos anos 60 e anos 70, para o som clássico das stacks de amplificação; por fim, o Spirit Of Metal explora o som da amlp’ificação entre o heavy metal dos 80’s ao djent actual. Conhece-os aqui.

STRYMON NIGHTSKY | Estreou no dia 18 de Setembro de 2020 e é a mais recente entrada na gama “Sky” de pedais de reverb da empresa. O NightSky combina um núcleo de reverb com circuitos de pitch-shifting, modulação, filtragem e até sequenciação. Devido às suas características aproximadas à sintetização analógica, a Strymon chama-lhe uma «workstation de síntese reverberante». O melhor de tudo isto é que o preço não é tão “bomba” quanto o pedal. Cerca de 370 paus é uma boa oportunidade de terem um pedal de elite.

 

EVH WOLFGANG WG STANDARD |A Wolfgang WG Standard recebeu novas cores e novos braços e escalas em baked maple. E as versões WG Standard Exotic receberam um novíssimo modelo, a Wolfgang WG Standard Exotic Spalted Maple (na foto), com preço a rondar os 500€. Todos os modelos WG Standard posuem corpo basswood com o contorno “comfort cut”. O braço baked maple é bolt-on e tem varões de reforço em grafite (vade retro choques de temperatura e humidade) e o truss rod é facilmente ajustado pelo “volante” instalado na base do braço. Estas guitarras também possuem o tratamento de óleo nas costas do braço. A escala em baked maple possui rolled edges, raio composto 12”-16” e 22 trastes jumbo. Os PUs são os humbuckers EVH Wolfgang, instalados directamente no corpo para aumentar a transferência de vibração e, consequentemente, o sustain. Dois botões de controlo obedecem às especificações de Eddie Van Halen: 500k de sensibilidade permitem definir bem os parâmetros que desejam, sem comprometer o estridente high-end dos pickups. Ponte tremolo EVH/Floyd Rose Special e locking nut R2. Parte do grupo Fender, a EVH (Eddie Van Halen) Gear é a marca fundada pelo próprio guitarrista que nos deixou este ano.

G9500 LIMITED EDITION JIM DANDY | Modelo parlour fiel à simplicidade das guitarras Gretsch “Rex” das décadas de 30, 40 e 50. Custa €220, tem corpo em basswood, X-bracing e ponte em walnut. Os afinadores são open-gear ao estilo dos anos 50. O pickguard é em branco envelhecido, com o decalque “G”. Carrega no link para ficares a conhecer melhor esta e outras novas guitarras Gretsch de 2020.

ZOOM H8 |Permite um fluxo de trabalho baseado em aplicações: há uma app para música, uma para podcasting e uma para gravação de campo. Cada uma destas aplicações chama uma IU diferente, específica para a sua função. A aplicação de música abre um conjunto de faders, a aplicação de podcast oferece quatro blocos de som se quiseres activar SFX ou música ao gravar, e a aplicação de gravação de campo dá-te uma medição em ecrã inteiro para se certificar de que não corta nada acidentalmente. Também pensado para guitarristas, o processamento extra a bordo pode ser posto a trabalhar com modelos de amplificadores e efeitos, que podem ser carregados graças ao software Zoom’s Guitar Lab – basta ligar o H8 via USB. Graças à entrada híbrida juntamente com as entradas tradicionais XLR, a guitarra também pode ser ligada directamente ao gravador. Por €500, é um extraordinário multi-usos para quem não tem alma de engenheiro e quer gravar imediatamente.

Também podes conferir as nossas sugestões de 2019, se precisares de mais ideias.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA