PRS Guitars, Private Stock Crossroads Pre-Factory Santana I

PRS Guitars, Private Stock Crossroads Pre-Factory Santana I

Nero

A PRS Guitars, em colaboração com o Guitar Center, anunciou a Private Stock Crossroads Pre-Factory Santana I Limited Edition. Apenas seis réplicas serão construídas.

A PRS Crossroads Pre-Factory Santana I Limited Edition é modelada a partir da primeira guitarra que Paul Reed Smith construiu para Carlos Santana. A história é a seguinte: no Outono de 1980, Smith dirigiu-se ao backstage antes de um concerto de Santana em Maryland para conhecer o guitarrista e mostrar-lhe o seu trabalho.

Nessa mesma noite, Santana tocou com um protótipo numa peça singular de mogno e daí concordou em encomendar uma guitarra a Paul Reed Smith, na altura a dar os seus primeiros passos como luthier. Enquanto conversavam, Santana decidiu-se por um tampo em maple, após passar os olhos por um um livro de recortes que Smith tinha consigo. A famosa Águia Dourada de Howard Leese foi a imagem inspiradora. Smith demorou um mês a construir a guitarra e entregou-a a Santana em Novembro de 1980. Tratava-se apenas do terceiro instrumento que o luthier construíra com maple top.

A guitarra acabou por fomentar uma amizade para a vida entre Carlos Santana e Paul Reed Smith, ao mesmo tempo que catalisou o sucesso da PRS Guitars. A PRS Crossroads Pre-Factory Santana I Limited Edition celebra esta ligação.

A guitarra está associada ao festival Crossroads, tal como sucede com a réplica da Firebird de Clapton, também acaba de anunciar, e Paul Reed Smith afirma que «construir estes históricos instrumentos de Santana, para este evento, é uma honra».

A PRS Crossroads Pre-Factory Santana I Limited Edition possui o formato de corpo do modelo original, o antecessor do formato actual das guitarras PRS Santana. Os entalhes na escala são feitos em abalone sólido. Temos a águia anterior à industrialização da PRS no headstock e o símbolo “OM” na cobertura do truss rod (que se tornou um marco nos modelos PRS Santana). Os pickups são um HFS treble e um Santana bass. Ambos os pickups foram alvo da nova metodologia TCI (tuned capacitance and inductance) da PRS. Isto significa que foram tratados para teoricamente as suas especificações e carácter obterem a exacta musicalidade e tonalidade pretendidas.

A configuração electrónica, que inclui um controlo de volume e um par de mni-toggles, foi baseada numa guitarra que possuía PUs soapbar, portanto os mini-toggles servem para activar ou desactivar os humbuckers (em vez de fazer coil-splitting, algo mais comum nas guitarras PRS actuais). É algo que obedece a um pedido específico de Carlos Santana, mesmo que um selector de três posições tivesse cumprido o mesmo papel.

Mais informação na PRS.