Roland TR-808: 40 anos de vida, beats… e muitos sons para descarregar

Roland TR-808: 40 anos de vida, beats… e muitos sons para descarregar

Nuno Sarafa

Este ano, a mítica Roland TR-808 completa 40 anos de vida, beats e história. Para assinalar a data, a marca japonesa preparou uma série de conteúdos e… algumas ofertas.

A lendária caixa de ritmos TR-808 faz 40 anos e a Roland assinala a data com uma enchente de coisas boas para os fãs. Para começar, há um mini documentário (com um conveniente tempo de duração de 8:08) que detalha a utilização do aparelho em canções ao longo das décadas até às sequências de programação.

No final deste artigo, podes assistir ao filme que começa logo com clássicos como o “Planet Rock” de Afrika Bambaataa, estendendo-se a artistas e produtores tão abrangentes como Carl Craig e Jermaine Dupri. Vale a pena assistir, isto, caso queiras saber como é que estas estrelas usaram a TR-808 para criar as suas influentes batidas.

Também podes ler uma entrevista com o criador da TR-808, Tadao Kikumoto e ouvir uma playlist com algumas das músicas mais conhecidas que envolvem esta incrível drum machine. A plataforma de artigos da Roland está também a analisar outras faixas famosas, tais como “Drunk in Love”, de Beyoncé e “Doin’ it Right”, dos Daft Punk.

No entanto, se fores um músico em início de carreira, poderás estar mais interessado nos instrumentos digitais. Podes fazer um test drive do instrumento virtual TR-808 gratuitamente através da Roland Cloud, agora até 31 de Agosto, bastando para isso teres uma conta no site. A Roland Zenbeats também adicionou dois pacotes de áudio com temas da 808, um dos quais (Mixtape Vol. 4 “808”), que é gratuito. Também podes experimentar a aplicação gratuitamente.

Esta é claramente a grande oportunidade de a Roland ligar os seus produtos actuais ao seu papel na história da música. Ao mesmo tempo, há poucas dúvidas de que a TR-808 teve um grande impacto na indústria. Os seus sons característicos de bateria e pratos definiram géneros como rap, hip-hop e techno, e ainda não saíram de moda, sendo utilizados em inúmeras músicas de todos os estilos.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.