Walden Rui Veloso 30

Nero

Fotos: Pedro Almeida

DESCRIÇÃO GERAL

Esta é o modelo “Artista” baseado no modelo “Natura” da Walden. Reconheço que a marca era-me completamente desconhecida e assim que tirei a guitarra do estojo fiquei surpreendido com a suavidade do toque, acabamentos e atenção ao detalhe! Há pormenores bastante interessantes, como os pontos do braço que, além de pequenos o que não polui muito visualmente o braço da guitarra, estão situados na parte de cima do fretboard, ter a assinatura no 12º traste assim como na cabeça; o hardware dourado, enfim, toda a guitarra tem um acabamento muito suave. A guitarra vem equipada com um preamp da B-Band (situado no topo da guitarra para fácil visualização e manuseamento) com controlo de graves, médios, agudos e volume, além do afinador digital e um switch para inverter a fase.

SOM & PERFORMANCE

Acusticamente a guitarra tem uma excelente projecção de som e um timbre muito bom e nada agressivo, um sustain bom e um som cristalino e encorpado, apesar de não ter um corpo muito largo. Devo de dizer que abusei bastante das cordas, para ver até que ponto mantinha a afinação, e nesta área passou o teste já que também o afinador é bastante fiável, embora seja uma pena o visor não ser retro iluminado o que torna difícil a visibilidade do mesmo em palcos mais escuros.

O preamp mantém a fiabilidade do som acústico, com uma boa escolha das frequências onde actua, o inversor de fase (alternado por switch) é uma ajuda valiosa na eliminação de feedback – que é um problema usual neste tipo de guitarras quando usado em palco com uma certa dose de volume – e altera um pouco o timbre também. É uma guitarra confortável de tocar, apesar de ter uma acção a fugir para o alto que é compensada com um braço estreito – o que para pessoas habituadas a guitarras eléctricas se torna bastante positivo, não se notando muita diferença.

Lê a entrevista ao Rui Veloso na AS#23 que está nas bancas.

EGITANA