Bem-vindos de volta, D3O

Bem-vindos de volta, D3O

2015-12-04, Barreiro Rocks
Tiago da Bernarda
7
  • 7
  • 8
  • 7
  • 8

A 15ª edição do Barreiro Rocks mal tinha começado e já Toni Fortuna subia a fasquia.

A 15ª edição do Barreiro Rock tinha acabo de começar. Os Cave Story deram uma prestação calorosa. Mas chegou a vez da banda de Toni Fortuna dar um grande espectáculo que desse continuidade ao festival e subisse a fasquia para as bandas seguintes. Não só por isso, mas porque tanto tempo estiveram fora do radar, sentia-se que tinham algo a provar com este regresso.

A verdade é que os D3O tinham pisado aquele palco há 13 anos, ainda no início da sua formação, e desde então lançaram múltiplos álbuns. Actualmente pouco se sabe deles. É por isso que foi tão gratificante ver a banda conimbricense de novo em palco com a mesma energia, talvez um pouco mais vestidos. Era difícil não ter um sentimento nostálgico ao ver a banda de Fortuna mais uma vez. E refiro-me aos D3O como a banda de Fortuna, não de forma redutora para com Tó Rui e Nito, figuras marcantes em Coimbra na era do garage rock e psychobilly, mas porque o vocalista sempre conseguiu roubar o foco com os seus excessos.

Fosse nos seus pontapés roqueiros, a forma como balbuciava freneticamente, como se pendurava no espaldar junto ao palco, ou quando se infiltrava na plateia ordenando a todos que se ajoelhassem e se juntassem a ele numa prece. Isto para confirmar aquilo que esperávamos: tanto Toni Fortuna como os seus contemporâneos continuam a ser monstros de palco.

Foto: Vera Marmelo