7.5

Blink 182

Neighborhoods

Universal Music, 2011-09-27

Ines barrau

“Neighborhoods”  é o primeiro trabalho do trio californiano com material novo em oito anos e foi gravado após a reunião da banda em 2009, depois de quatro anos em hiatus. Com o tempo que passou nota-se que o grupo amadureceu, e muito, devido a certos acidentes de percurso, a morte de alguns colegas e amigos afectaram profundamente a sua forma de encarar a vida e isso transmite-se perfeitamente neste registo.

Liricamente , “Neighborhoods” é talvez a coisa mais desolante que o grupo já fez, a assombração por fantasmas reais, como vícios, depressão e perda, estão presentes maioritariamente ao longo dos 36 minutos de música. A morte está constantemente próxima, aparecendo referenciada em temas como a fulgurante “Natives”, a nostálgica “After Midnight”e a crespa “Hearts All Gone”. Alguns aspectos, acompanhadas pela bateria de Travis Barker, que se encontra sempre em grande figura.

O meu destaque vai para a malha “Hearts All Gone” que por breves minutos me fez lembrar os grandes temas dos Blink 182 em tempos anteriores, rápida, directa e com um trabalho de bateria arrebatador em algumas fracções.

Em suma este registo não é apenas inspirado na calamidade e desgostoso, prova que os Blink ainda não perderam a sua forma de fazer grandes acordes e principalmente grandes refrões orelhudos. Peca,pela introdução de alguns elementos mais electrónicos, que considero desnecessários, tanto no contexto do disco, como na própria composição dos temas.

Um álbum mais sombrio, mas ao mesmo tempo nota-se uns Blink 182 mais confortáveis consigo mesmo e com o seu som, o que já não se poderia dizer do seu disco homónimo de 2003.

Já em termos sonoros o disco segue esta linha nocturna, misturando alguns toques mais electrónicos, lembrando em alguns momentos outros projectos dos integrantes, como é o caso dos +44 e dos Angels & Airwaves. As guitarras de Tom Delonge são sombrias e ao mesmo tempo melancólicas, o baixo de Mark Hoppus junta-se à festa com linhas ameaçadoras e fortes, em