Esben And The Witch, Anjos Punk

Esben And The Witch, Anjos Punk

2014-11-27, RCA Club, Lisboa
Nero
9
  • 9
  • 10
  • 6
  • 9

A jovem banda de Brighton desenhou um onírico quadro bucólico, rasgado pela agressividade urbana do punk. “The Jungle” foi a perfeição.

Dizer que as rosas também possuem espinhos é um dos lugares mais comuns, usar isso como analogia à voz de Rachel Davies também não será, propriamente, revolucionário. Mas a intensidade tão doce quanto áspera de Esben And The Witch, também não desabrochou do nada.

Com o álbum “A New Nature”, o trio mudou muitas coisas. O que não mudou foi um estranho sentido gótico que não é, exactamente, gótico. Uma melancolia bucólica rasgada pelo urbanismo punk que a colaboração com um guru como Steve Albini fez surgir. Os cerca de 40 minutos de actuação passam rápidos como um sonho, comandados pelas entoações de Rachel que evocam PJ Harvey, mas com o desconforto provocado pela aspereza do fuzz de baixo, que a cantora activa recorrentemente. A ressonância dessa sensação é amplificada pelos padrões de bateria algo “rijos” de Daniel Copeman.

As melodias estranhas e complexas de Thomas Fisher, com uma deslumbrante Epiphone Nighthawk, atenuam o peso que se intui, mas que nunca se concretiza. Como num sonho, a efectividade adivinha-se, sente-se, mas não se experiencia. Se dreampop, enquanto rótulo, é um lugar comum, a forma espinhosa e bela como a jovem banda de Brighton o executa é absolutamente incomum.

Lutando contra um público pouco amistoso e, infelizmente, ruidoso que estava ali para ver uma das novas sensações do metal, os Esben And The Witch, com a colossal “The Jungle” acabaram por assinar um quadro de pintura perfeita. Uma sala que os menosprezou na primeira meia-hora, acabou a aclamá-los.

SETLIST

  • Press Heavenwards!
    Dig Your Fingers In
    No Dog
    The Jungle