7

FIDLAR

Fidlar

Mom & Pop Music, 2013-01-01

Hugo Tomé

Não, isto não é nada original. Não, isto não é nada educativo. E não, isto não pretende em nada mudar o mundo. Os FIDLAR são apenas quatro jovens adultos que andam de skate (como todos nós até termos caído a primeira vez), preocupados com gajas, bebedeiras e drogaria (como todos nós até termos saído da faculdade), a curtirem Punk Rock (como todos nós depois de termos conhecido os Ramones).

Não são originais, porque hoje já não se faz música que não se pareça com nada. Não são educativos, porque cerveja barata, cocaína e putaria não são propriamente boas influências. E não pretendem mudar o mundo, porque são honestos demais para o fazer. Os FIDLAR são apenas mais quatro jovens adultos que fazem música alegremente imbecil de conteúdo, transfigurada em ousadia, energia e patifaria.

E não, não são a última Coca-Cola do deserto, mas a ideia é curtir. Não, não são os mais ordeiros, mas não precisam da patetice da Reinserção Social. E não, não fazem seguramente o que um pai mais se orgulha, mas isso há-de passar-lhes com a idade. Os FIDLAR são apenas quatro jovens adultos que puseram o “quero lá saber style” ao ritmo de um bom registo de Punk Rock.

E sim, isto não é nada do outro mundo. Sim, isto não é de todo invulgar para a idade. Porque sim, “fuck it dog, lifes a risk! I drink cheap beer, so what, fuck you!“. Os FIDLAR são só mais uma banda de quatro jovens adultos com um disco de estreia impossível de ignorar.